Petro-dependência: os rastros de desmame

Transporte, plástico, aquecimento, ouro negro estão em toda parte, nem sempre essenciais. Exploração de algumas alternativas para desintoxicação.

O barril de petróleo caro está aqui para "durar", reconheceu Dominique de Villepin em meados de agosto. “Há um século e meio que vivemos com energia abundante e barata. Provavelmente acabou. Não é um choque, é uma mudança de paisagem ”, lembra Jean-Marie Chevalier, diretor do Centro de Geopolítica da Energia da Universidade Paris-Dauphine (1). A desintoxicação promete ser difícil. O petróleo está em toda parte: em tanques, mas também em plásticos, tintas e tanques de aquecimento. Que produtos substitutos para nossas empresas drogados com ouro negro?

Leia mais

Leia também:  A represa das Três Gargantas está terminado.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *