A Assembléia sufoca o pequeno vento

Trecho do texto:

"A primeira parte da série legislativa legislativa termina com a Assembléia Nacional. Ontem à noite, os membros do Parlamento votaram uma emenda à lei da energia. Doravante, o benefício da obrigação de compra de eletricidade da EDF é reservado para parques eólicos com uma potência não inferior a 12 megawatts (MW), como era o caso até agora, mas "Mais de megawatts 20, desde que localizados em áreas de desenvolvimento eólico identificadas pelo prefeito" (1). Uma emenda que, de acordo com os três membros do UMP na origem do texto, deve ajudar a decolar da energia eólica na França. Para a indústria do setor, seria o fim da energia eólica na França. O PS, o PC e os Verdes votaram contra, bem como três deputados da UDF e quatro UMPs. Mas o texto foi adotado pelos votos da 68 contra a 29 ... "

Comentário: a França estava no final da energia renovável. O mau aluno persiste e assina.

Leia também: A violência do furacão Katrina está ligada às mudanças climáticas?

Leia o artigo

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *