O conjunto sufoca a pequena turbina eólica

Trecho do texto:

“A primeira parte da série legislativa da energia eólica termina na Assembleia Nacional. Ontem à noite, os deputados votaram a favor de uma emenda à lei de orientação energética. A partir de agora, o benefício da obrigação de compra de energia elétrica pela EDF está reservado para parques com capacidade não inferior a 12 megawatts (MW) como acontecia até agora, mas “Mais de 20 megawatts com a condição de que estejam localizados em zonas de desenvolvimento eólico identificadas pelo prefeito” (1). Uma emenda que, segundo os três deputados da UMP na origem do texto, deve ajudar a decolagem da energia eólica na França. Para os industriais do setor, seria o fim da energia eólica na França. O PS, o PC e os Verdes votaram contra, assim como três deputados da UDF e quatro da UMP. Mas o texto foi aprovado por 68 votos contra 29… ”

Comentário: A França ficou atrás da embalagem quando se trata de energia renovável. O mau aluno persiste e assina.

Leia também:  Efeito estufa, vai mal

Leia o artigo

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *