Texas, a nova corrida ao ouro preto

As empresas texanas não gritam dos telhados, mas é um fato: o desastre perpetrado pelo furacão Katrina é um negócio muito bom para elas. Em Nova Orleans, as vítimas são contadas. Em Wall Street, os analistas financeiros já estão fazendo cálculos inteligentes sobre quem se beneficiará mais. As empresas que instalam e consertam dutos e plataformas têm empregos de longo prazo e suas carteiras de pedidos ficam mais grossas. Os produtores de petróleo, grandes e pequenos, que viram o preço de um barril subir e a escassez estabilizar sem sofrer danos, também não reclamam. "Eles embolsam todo o aumento sem quebrar a cabeça com problemas de reparo", diz Dan Pickering, chefe da Pickering Energy Partners em Houston.

Leia mais

Leia também: Cálculos e reflexões sobre tratores dopados com água

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *