Biocombustíveis na África, o potencial fornecedor global

O presidente senegalês, Abdoulaye Wade, estimou na quinta-feira que, graças ao aumento dos preços do petróleo, a África pode se tornar "o próximo grande fornecedor" de biocombustível para o mundo, informou a Agência de Imprensa Senegalesa (APS).

“Paradoxalmente, graças ao aumento do preço do petróleo, a África pode ser o próximo grande fornecedor de energia limpa para o mundo”, declarou o Sr. Wade na abertura de uma conferência ministerial para a criação da Associação. Países africanos não produtores de petróleo em Dacar.

O biocombustível “pode salvar a África e o mundo ao evitar que, após o esgotamento do petróleo previsto nas próximas quatro ou cinco décadas, caia na armadilha de uma generalização do uso da energia atômica”, tem ainda disse o presidente Wade, acreditando que a África é "um reservatório de energia limpa".

Cerca de vinte países africanos entre os 42 produtores não petrolíferos participaram na reunião, informou a APS.

Leia também:  Saúde: onda de calor ou onda de calor, pense em aparelhos de ar condicionado portáteis!

Para o Sr. Wade, a futura Associação dos Países Africanos Não Produtores de Petróleo deve ser um quadro de "consulta e diálogo destinado a defender os nossos interesses comuns".

A nova estrutura será, "como a Organização dos Países Produtores de Petróleo (OPEP), uma estrutura para intercâmbios", disse a Ministra senegalesa de Minas e Energia Madické à APS. Niang.

Abdoulaye Wade apresentou pela primeira vez a ideia de tal organização na última cúpula da União Africana no início de julho em Banjul.


fonte

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *