Crescimento, PIB e consumo de energia

Energia e Crescimento Econômico: UM BREVE RESUMO! de Remi Guillet. Parte 1ere: crescimento e energia.

ler Parte 2: fontes de energia no mundo.

Sobre o autor, Rémi Guillet

Remi Guillet

Rémi Guillet é Engenheiro ECN (ex-ENSM), graduou-se em 1966. Possui doutorado em mecânica de energia pela Univ. H. Poincaré Nancy 1 (2002) e tem um DEA Economics Paris 13 (2001)

Energia e crescimento econômico.

Quando falamos de energia a nível global, estamos falando essencialmente de combustíveis fósseis, as outras formas de energia primária ainda sendo anedóticas hoje (menos de 5%!).

Com a prática do fogo, a energia fóssil tornou-se evidente para o homem, primeiro na forma sólida (carvão), depois na forma líquida (petróleo) e finalmente na forma gasosa (gás natural). A sua presença em quase todo o planeta, a sua aparente “abundância”, a sua relativa facilidade de uso, terão feito dos combustíveis fósseis a base do crescimento económico do século XIX e especialmente daquele, extraordinário, que terá conhecido o segundo. metade do século XX.

E o desejo de otimizar o uso de cada uma dessas "formas" (fases como diriam os físicos) terá gerado inovações e outros avanços tecnológicos muitas vezes brilhantes (máquinas a vapor, máquinas térmicas, etc.), alguns dos quais terão sido impulsionados por grandes conflitos. que o século XX experimentou ...

Leia também:  bêtisier sustentável

O lugar das energias fósseis no mundo entre 1980 e 2005: 96%!
(Fonte / DOE-USA)

consumo de energia primária no mundo

Madeira não contada (cerca de 10% do total)
* tep significa "tonelada de óleo equivalente" da chamada energia "primária"
NB: O total não é estritamente 100% porque os valores para os combustíveis fósseis são arredondados para%.

Ao final da avaliação dessas porcentagens em quantidades de energia, deve-se notar que o consumo total de energia mundial (excluindo madeira) foi estimado em 10 giga toneladas de óleo equivalente (Gtep) no ano 2000.

Mas o primeiro objetivo deste artigo é sublinhar a correlação quase perfeita entre crescimento (do PIB), consumo de energia (portanto principalmente energia fóssil) e emissões de gases de efeito estufa (GEE): o que mostra a figura a seguir (pelo menos para os países da OCDE)… para deduzir algumas lições para os próximos anos.

Também podemos ver nesta figura as diminuições temporárias dos três indicadores após os 3 choques do petróleo (1973, 1979, 2000) ...

Finalmente, podemos notar também que para um ponto adicional de crescimento econômico, consumimos cerca de 0,5 ponto a mais em energia primária, enquanto as emissões de gases de efeito estufa (CO2, água, N0x, metano, etc.) aumentam em 0,3 ponto.

Leia também:  Download: Apresentação sobre marketing ético, TPE-TIPE

consumo de energia primária e PIB para a OCDE

Entre 1970 e 2001 (base 100 em 1970)

* GEEs: dióxido de carbono (o principal), metano, água, ozônio, óxido de nitrogênio, gases fluorados, etc.
(Fonte BP Statistical review for energy, OECD for GDP)

Para os leitores que desejam apreciar a correlação, eles simplesmente adiar, em duas áreas-para abscissa exemplo PIB e GEE, energia consumida, em ordenadas, três pontos para cada ano para ver dois conjuntos de pontos quase perfeitamente alinhados (ou mesmo uma única linha, se as escalas para este fim é escolhido).

Essas correlações sendo observadas, é, portanto, suficiente olhar para a evolução de apenas um desses dados para saber o de todos. Portanto, optamos por focar no lado negro do extraordinário desenvolvimento econômico que acabamos de vivenciar, monitorando por um período mais longo a evolução do conteúdo de GEE da atmosfera ou, mais exatamente e por conveniência. metrológico o do CO2 atmosférico, o indicador usual de GEE (estima-se que o CO2 sozinho seja responsável por 55% a 60% do efeito estufa devido à atividade humana) ...

Leia também:  O custo de usar um carro

Portanto, a figura abaixo mostra claramente a transição do crescimento linear para o crescimento exponencial no final da década de 50!

evolução CO2 atmosfera de 1850 por coring

Uma anedota para dizer que a década de 80 deve nos dar a oportunidade de realizar conferências sobre as técnicas de uso dos hidrocarbonetos mais eficientes, mas também sobre o “futuro do setor petrolífero” perante um público ansioso pelo recurso após os dois primeiros “choques” "… Fazer comentários considerados" incongruentes "pela maioria dos ouvintes quando ressaltamos que a crise dos recursos petrolíferos seria precedida pela crise ambiental causada pelo uso intensivo de combustíveis fósseis (bastou comparar a dinâmica de evolução de Emissões de CO2 com o que eram quando o conteúdo atmosférico poderia ser considerado estabilizado ... para se ter uma ideia do que iria acontecer!) ... Mas a atenção do público estava principalmente em outro lugar!

- Saiba mais e discuta o forums: Energia e PIB Síntese
- Leia o Parte 2: fontes de energia no mundo

1 comentário sobre “Crescimento, PIB e consumo de energia”

  1. Informações do autor Rémi Guillet… (01 06 16)

    Também podemos ler o artigo acadêmico de Rémi Guillet “Energia e crescimento econômico: panorama e desafios globais” publicado no nº 10 de outubro de 2010, vol.9 do “Environmental Engineering and Management Journal” p. 1357-1362

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *