Crescimento, PIB e consumo de energia

Energia e Crescimento Econômico: UM BREVE RESUMO! de Remi Guillet. Parte 1ere: crescimento e energia.

ler Parte 2: as fontes de energia no mundo.

Sobre o autor, Rémi Guillet

Remi Guillet

Rémi Guillet é engenheiro da ECN (antiga ENSM), formado em 1966. Possui doutorado em mecânica da energia pela Univ. H. Poincaré Nancy 1 (2002) e possui uma DEA Economie Paris 13 (2001)

Energia e crescimento econômico.

Quando falamos de energia em nível global, estamos falando essencialmente de combustíveis fósseis, as outras formas de energia primária permanecem anedóticas hoje (menos de 5%!).

Com a prática do fogo, a energia fóssil se impôs aos homens como óbvia, primeiro na forma sólida (carvão), depois líquida (petróleo) e finalmente na forma gasosa (gás natural). Sua presença em quase todos os lugares do planeta, sua aparente "abundância", sua relativa facilidade de uso, fizeram da energia fóssil a base do crescimento econômico do século XIX e, especialmente, daquelas extraordinárias que conhecerão o segundo metade do século XX.

E o desejo de otimizar o uso de cada uma dessas "formas" (as fases diriam que os físicos) terá gerado inovações e outros avanços tecnológicos muitas vezes brilhantes (máquinas a vapor, máquinas térmicas, etc.), alguns dos quais foram impulsionados por grandes conflitos. que conheciam o século XX ...

Leia também: Investir em ouro ou bitcoins?

O lugar das energias fósseis no mundo entre 1980 e 2005: 96%!
(Fonte / DOE-USA)

consumo de energia primária no mundo

Madeira não contada (cerca de 10% do total)
* dedo do pé significa "tonelada equivalente de petróleo" de energia chamada "primária"
NB: O total não é estritamente 100% porque os valores dos combustíveis fósseis são arredondados para%.

No final da avaliação dessas porcentagens em quantidades de energia, observe-se que o consumo mundial total de energia (excluindo madeira) foi estimado em 10 giga toneladas de equivalente de petróleo (Gtep) no ano 2000.

Mas o primeiro objetivo deste artigo é destacar a correlação quase perfeita entre crescimento (do PIB), consumo de energia (portanto, energia essencialmente fóssil) e emissões de gases de efeito estufa (GEE): o que mostra a figura a seguir (pelo menos para os países da OCDE)… para deduzir algumas lições para os próximos anos.

Também podemos identificar nesta figura as reduções temporárias nos três indicadores após os três choques de petróleo (3, 1973, 1979)…

Finalmente, também podemos observar que, para um ponto adicional de crescimento econômico, consumimos cerca de 0,5 ponto a mais em energia primária, enquanto as emissões de gases de efeito estufa (CO2, água, N0x, metano, etc.) aumentam em 0,3 ponto.

consumo de energia primária e PIB para a OCDE

Leia também: Crise da dívida: abuso de sindicatos na Educação Nacional na França

Entre 1970 e 2001 (base 100 em 1970)

* GEE: dióxido de carbono (principal), metano, água, ozônio, óxido de nitrogênio, gases fluorados ...
(Fonte Revisão estatística da BP para energia, OCDE para PIB)

Para os leitores que desejam apreciar a correlação, eles simplesmente adiar, em duas áreas-para abscissa exemplo PIB e GEE, energia consumida, em ordenadas, três pontos para cada ano para ver dois conjuntos de pontos quase perfeitamente alinhados (ou mesmo uma única linha, se as escalas para este fim é escolhido).

Observadas essas correlações, basta observar a evolução de um desses dados para conhecer a de todos. Por isso, optamos por focar no lado sombrio do extraordinário desenvolvimento econômico que acabamos de conhecer ao seguir por um período mais longo a evolução do conteúdo de GEE da atmosfera ou mais exatamente e por conveniência metrológico o do CO2 atmosférico, indicador usual de GEE (estima-se que o CO2 seja responsável por 55% a 60% do efeito estufa devido à atividade humana)…

Leia também: Inventores Independentes e Síndrome do NIH: Não inventado aqui

Portanto, a figura abaixo mostra claramente a transição do crescimento linear para o crescimento exponencial no final da década de 50!

evolução CO2 atmosfera de 1850 por coring

Uma anedota para dizer que os anos 80 nos dariam a oportunidade de conferências sobre as técnicas de uso dos hidrocarbonetos mais eficientes, mas também sobre o "futuro do setor petrolífero" diante de um público ansioso do recurso após os dois primeiros "choques" ”… Fazer comentários considerados“ incongruentes ”pela maioria dos ouvintes quando enfatizamos que a crise dos recursos petrolíferos seria precedida pela crise ambiental causada pelo uso intensivo de combustíveis fósseis (bastava comparar a dinâmica da evolução dos Emissões de CO2 com o que estavam no momento em que o conteúdo atmosférico podia ser considerado estabilizado ... para se ter uma ideia do que iria acontecer!) ... Mas a atenção do público estava mais frequentemente em outro lugar!

- Aprenda mais e discuta-os forums: Energia e PIB Síntese
- Leia o Parte 2: as fontes de energia no mundo

1 comentou sobre "Crescimento, PIB e consumo de energia"

  1. Info do Autor Rémi Guillet ... (o 01 06 16)

    Também podemos ler o artigo acadêmico de Rémi Guillet "Energia e Crescimento Econômico: Visão Geral e Desafios Globais" publicado na edição de outubro de 10 2010, vol.9 do "Environmental Engineering and Management Journal" p. 1357-1362

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *