Definições Bioquímica e glossário AG

Termo de química no âmbito do estudo do processo petrolífero Laigret. Definições de Thierry Saint Germès, 30 de novembro de 2008.
definições Bioquímica de H a Z
Baixe a versão .pdf dessas definições

A

acid: Composto químico hidrogenado, cuja dissolução em água fornece íons H +, e que, portanto, possui um conjunto de propriedades que caracterizam a função ácida.

ácido acético: Ácido ao qual o vinagre deve seu sabor e propriedades. Com a fórmula CH3CO2H, é o tipo de monoácidos orgânicos da série gordurosa. É o produto da oxidação do álcool etílico com eliminação da água.

= Aminoácido aminoácidos: Tendo corpo genérico tanto amina e o ácido, que são os materiais essenciais da matéria viva.

ácido butírico: O ácido butírico normal, ou ácido butanóico, CH3CH2CH2CO2H, encontrado no estado de glicerídeo na manteiga, é preparado por fermentação de açúcar ou amido.

ácido oleico ou ácido etilenicamente: De fórmula CH3 (CH2) 7CH = CH (CH2) 7CO2H, é formado na saponificação de substâncias gordurosas. Ele pode anexar dois átomos de hidrogênio para dar ácido esteárico.

acil: nome genérico de radicais RCO - existente nos ácidos carboxílicos.

alcalino: Nome genérico para hidróxidos de metais alcalinos e hidróxido de amônio. Álcalis marinho ou mineral, soda, álcali vegetal, potassa, álcali volátil, amônia.

Os álcalis, sendo os principais a soda cáustica NaOH e o potássio KOH, são muito solúveis em água; eles são bases fortes, dando sais alcalinos com ácidos.

álcool: Termo genérico que designa corpos com as mesmas propriedades químicas do álcool comum. O termo "álcoois" refere-se a compostos derivados de hidrocarbonetos por substituição de um hidroxila OH por um átomo de hidrogênio ligado a um carbono saturado. A nomenclatura oficial atribui aos álcoois o nome do carboneto de que são derivados e em que o e final é substituído pelo sufixo -ol; a numeração é necessária em caso de ambiguidade.

Por exemplo. CH3OH [metanol]
CH3-CHOH-CH3 [2-propanol]
CH3-CH = CH-CH2OH [buteno-ol-2 1]

álcool etílico ou etanol: Muitas vezes é referido pelo nome de álcool, sem qualificador. Sua fórmula é CH3CH2OH. Ela existe na composição de vinhos, cervejas, sidras, aguardentes.

aldeído: líquido volátil de fórmula CH3CHO, resultante da oxidação controlada do álcool, e protótipo de uma série de corpos também chamados de aldeídos por analogia.

alifático: (Gr. Aleiphar, -Atos, gordura). Referida cadeia orgânico corpo.

amida: Nome genérico de compostos derivados de amônia ou de uma amina por substituição de radicais acila por hidrogênio.

amina: Nome genérico de compostos formados pela substituição de radicais de hidrocarbonetos univalentes ao hidrogênio da amônia.

amoníaco: Combinação de gás de nitrogênio e hidrogênio NH3.

amónio: Nome de univalente NH4 radical, o qual actua como sais de metais alcalinos de amoníaco.

anidrido: Corpo cuja fórmula resulta de um oxácido por eliminação de água entre as hidroxilas.

azoto: Um corpo gasoso simples, que constitui cerca de quatro quintos do ar. O ciclo do nitrogênio é a série de transformações pelas quais o nitrogênio circula entre os reinos mineral, vegetal e animal. Tem a fórmula química N. É o sétimo elemento da tabela periódica dos elementos.

B

bacilo: (do latim: bacilo, bastão pequeno) Nome dado a todas as bactérias que têm a forma de um bastão.

bactérias: (do grego: baktêria, pau) Nome dado a um grupo de seres unicelulares, de estrutura muito simples, com núcleo difuso, que se reproduz por fissiparidade. Algumas bactérias requerem oxigênio (aeróbios), outras não podem suportar oxigênio livre (anaeróbios), mas muitas podem se adaptar à presença ou ausência desse gás (anaeróbios mistos ou facultativos). Sua riqueza enzimática lhes confere uma intensa atividade bioquímica. Sua proliferação só é possível dentro de certos limites de temperatura; bactérias do solo prosperam em temperatura ambiente, bactérias patogênicas, entre 37 e 40 ° C.

barita: Óxido ou hidróxido de bário.

bário: (gr. barus, pesado). Metal alcalino-terroso, análogo ao cálcio. Bário é o elemento 56, com massa atômica Ba = 137,36. Relatado em 1774 por Scheele, que distinguiu a barita da cal, foi isolado por Davy em 1808. É um metal branco. Ele oxida no ar e decompõe a água no frio. É bivalente em seus compostos, que são muito semelhantes aos do cálcio. Só é preparado em laboratório, a partir do seu sulfato natural (barite) ou do seu carbonato natural (witherite).

Base: Corpo químico capaz de neutralizar um ácido ao se combinar com ele. As bases são hidróxidos, geralmente metálicos, cuja ionização fornece íons OH-.

caldo de cultura: Caldo, esterilizados, para a cultura de microrganismos.

pitch: Resíduos da evaporação parcial ou destilação fracionada de óleos, alcatrões ou outra matéria orgânica.

Leia também:  Palestra do Dr. Laigret e figuras conversão biológica

Brome: (gr. brômos, odor fétido) Descoberto em 1826 por Balard nas águas-mães da salina, perto de Montpellier, o bromo é o elemento 35, de massa atômica Br = 79,92. É um líquido vermelho escuro, com um odor desagradável, três vezes mais denso que a água. É ligeiramente solúvel em água (água de bromo).

butirina: Triéster butírico de glicerina, um dos constituintes da manteiga.

butírico: O ácido butírico ou butanóico normal, CH3CH2CH2CO2H, encontrado no estado de glicerídeo na manteiga, é preparado por fermentação de açúcar ou amido; é um líquido espesso com um odor rançoso.

C

cálcio: (lat. calx, calcis, quente). O metal mais comum do grupo dos alcalino-terrosos. Isolado por Davy em 1808, o cálcio é o elemento químico 20, com massa atômica Ca = 40,08. É um sólido branco e macio. Oxida no ar dando CaO quente e quente, e também se combina com hidrogênio, halogênios, nitrogênio. Muito redutor, decompõe a água fria. É bivalente em seus compostos.

cáprico: Diz-se de um ácido encontrado na manteiga, que derrete a 31 ° C.

capróico: Diz-se de um ácido graxo que se encontra na forma de glicerídeo (caproína) na manteiga e no óleo de coco.

carbonato de: Sal ou éster de ácido carbônico.

de carbono: Carbono é o elemento químico 6, com massa atômica C = 12,01.

carbónico: Dióxido de carbono ou dióxido de carbono, um dos óxidos de carbono, com a fórmula CO2.

carboneto de: combinação de bits de carbono com um outro elemento.

carboxilo: Univalente característica CO2H radicais de ácidos orgânicos.

Carboxilo ou ácido carboxílico: Os referidos organismos que contêm o grupo carboxilo.

catálise: (gr. katalusis, dissolução). Ação pela qual uma substância aumenta a velocidade de uma reação química sem parecer que participa dela. Os exemplos de catálise são muito numerosos, assim como os catalisadores.

cáustica: (Lat causticus ;. O gr kaustikos ;. Of kaiein, queimar). Esse ataque, que corrói os tecidos animais e vegetais: líquido cáustico. soda cáustica.

Chaux: (lat. Calx). O óxido de cálcio CaO, ou viva quente, formando a base do calcário é um sólido branco refratário. Cáustica, a cal virgem é muito ávida por água, o que a transforma, com grande liberação de calor, em cal Ca (OH) 2 apagada ou hidratada.

cloro: Descoberto por Scheele em 1774, o cloro é o elemento químico 17, de massa atômica Cl = 35,46. É um gás amarelo esverdeado, de odor sufocante, perigoso para respirar.

Leia também:  Petróleo orgânico Laigret?

clorídrico: Disse de ácido HCl, uma combinação de cloro e hidrogênio.

cloreto: Combinação de cloro com um Corp simples ou um radical.

D

Decantação ou decantação: Separação, por diferença de gravidade, de produtos imiscíveis, como água e óleo.

decocção: Acção ferver as plantas em um líquido.

E

enzima: (gr. in, in e zumê, fermento). Catalisador de natureza proteica, termolábil, capaz de atuar fora da célula ou do meio que o produz.

éster: Um ácido carboxílico R-CO2H reage com um álcool R'OH para formar o éster R-CO2H e água; essa reação, chamada de “esterificação”, é reversível. Assim, na preparação do éster, o ácido é freqüentemente substituído por seu cloreto ou anidrido.

Os ésteres mais conhecidos são o acetato de etila, solvente, agente sintético e antiespasmódico, e o acetato de amila, solvente para vernizes celulósicos. Muitos estão contidos em fragrâncias naturais ou artificiais. Finalmente, as substâncias gordurosas são os triésteres da glicerina.

éter: Composto orgânico resultante da combinação, com eliminação de água, de um álcool com um ácido ou um álcool.

F

fermentação: Transformação sofrida pela matéria orgânica sob a ação de enzimas secretadas por microrganismos.

fluida: (lat. Fluidus; de fluere, fluir) Refere-se a corpos sem forma própria, que tomam a forma dos vasos que os contêm e podem fluir.

O fluido geral termo refere-se a líquidos e gás, que têm propriedades comuns.

Fluor: Corpo simples, o primeiro membro da família dos halogênios. O flúor é o elemento químico com número atômico 9 e massa atômica F = 19. Foi isolado por Moissan em 1886. É um gás amarelo pálido, de odor irritante, de difícil liquefação. É o mais eletronegativo de todos os elementos químicos e se une a quase todos os outros corpos simples, com grande liberação de calor.

formiato: Sal ou éster de ácido fórmico.

fórmico: (lat. formica, ant) ​​Disse o ácido HCO2H e o aldeído correspondente

fracção: produto de petróleo obtidos por fraccionamento. (Syn. Cup).

G

agar: substância gelatinosa consistência, extraído de algas diferente.

glucose: (Gr. Glukus soft) fórmula de amido Açúcar CH2OH- (CHOH) 4-CHO.

glicérido: ésteres nome genérico de glicerina.

Glicerina ou glicerol Trialcool de fórmula CH2OH-CHOH-CH2OH. Ele existe como um éster de ácido graxo em gorduras e óleos. A indústria o separa como um subproduto da hidrólise de gordura. É miscível com água.

definições Bioquímica de H a Z

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *