O Dossier de água: escassez, poluição, corrupção

Marc Laimé,
396p, Limite, 2003.

escassez de água

Resumo
No início do século XXI, nossas sociedades são paradoxalmente confrontadas com o mesmo problema que no final do século XIX: garantir que todo ser humano tenha acesso à água potável. Mais de 1,4 bilhões de pessoas em todo o mundo não têm água limpa. Mais de 15 milhões de seres humanos morrem a cada ano. A falta mata. Mas essa escassez é agravada pelo comportamento perturbador. Do "bem comum", a água se tornou uma mercadoria para o benefício de conglomerados que desejam rentabilizar seus investimentos colossais. A França tem uma responsabilidade particular aqui, já que nosso país é o lar das duas maiores empresas do mundo. Um vigoroso movimento de protesto está lutando para garantir que o acesso à água limpa seja reconhecido como um direito humano fundamental. Na própria França, além da poluição catastrófica causada pela agricultura intensiva, são debatidas as prerrogativas exorbitantes de uma indústria avassaladora e suas práticas financeiras opacas que afetam o consumidor e o contribuinte. Mas os projetos de reforma se transformam em serpentes marinhas legislativas. Como a segurança alimentar e os riscos industriais, a água é agora uma questão importante em termos de meio ambiente, saúde pública e democracia. Nenhum governo poderá continuar sem uma política realista e generosa.

Leia também: Quando a ciência disse: é impossível

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *