Perfuração no deserto do Novo México

Apesar da oposição do governador democrata do Novo México e de grande parte da população local, o governo Bush concordou em extrair petróleo e gás ao sul do estado em terras federais. de grande interesse ecológico. O plano de desenvolvimento final, apresentado pelo Bureau of Land Management (BLM) e descrito por este como "inovador" e "amigo do ambiente", autoriza a perfuração de um máximo de 141 poços exploratórios e 84 poços de produção em Otero Mesa, no deserto de Chihuahua. Dos 810 hectares em questão, um total de 000 hectares particularmente sensíveis serão protegidos de qualquer
exploração.

Além disso, o programa obriga as empresas a reabilitar áreas danificadas por furos. Mas será que todas as suas precauções serão suficientes para acalmar as preocupações? O potencial energético da região permanece incerto (o BLM prevê baixa ou média produção), enquanto as ameaças ao meio ambiente são bem conhecidas. Para operar os poços, os operadores terão que retirar grandes quantidades de água subterrânea, sob o risco de poluí-la. Gold Otero Mesa constitui, segundo estudo encomendado pelo Estado, o maior lençol freático
Novo México inexplorado. É também uma grande área úmida que hospeda muitas espécies de animais e plantas que às vezes são raras.

Leia também:  Planta milagrosa contra o câncer

 No ano passado, 85% das opiniões coletadas durante um período de comentários públicos de um mês foram contra o projeto. Um estudo encomendado na época pela
Os oponentes do projeto denunciaram o risco que pesa no lençol freático e no abastecimento de água.

Fonte: LAT

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *