Agricultura: problemas e poluição, novas técnicas e soluçõesUm prado vegetal?

Agricultura e do solo. controle de poluição, recuperação do solo, húmus e novas técnicas agrícolas.
Avatar de l'utilisateur
Did67
mediador
mediador
mensagens: 13605
Inscrição: 20/01/08, 16:34
Localização: Alsácia
x 4627

Re: Um prado vegetal?

não lu mensagempela Did67 » 30/10/18, 10:16

Farei um pequeno resumo sobre o "estrume" (digo-os, porque varia muito entre esterco fresco e estrume muito decomposto, com todos os intermediários possíveis)! Eu finalmente termino, um vídeo filmado em agosto 29.

E boas notícias, está chovendo. Finalmente 7,5 mm até agora. Não é o dilúvio!
0 x

Moindreffor
Grande Econologue
Grande Econologue
mensagens: 1482
Inscrição: 27/05/17, 22:20
Localização: limite entre North e Aisne
x 290

Re: Um prado vegetal?

não lu mensagempela Moindreffor » 30/10/18, 11:20

to be chafoin escreveu:Eu tenho muito à direita ao lado. Studs, estábulos ... o tempo todo. Estrume à vontade, porque na verdade eles estão transbordados (eu já vi um caminhão especial com guindaste que vem para removê-lo). Eu levei 2 ou 3 anos atrás para fertilizar algumas pranchas no jardim, quando tive a oportunidade de pegar emprestado um trailer, por exemplo. Parei principalmente porque acho a manipulação entediante pelos meios que tenho. Mas agora penso que o estrume coloca vários problemas:

1) :flecha: é pesado, fede um pouco e nem sempre é de boa qualidade (depende da matéria seca que é misturada com o esterco e sua proporção: se houver muitas lascas de madeira pode haver ser chances de que este seja um trabalho de soma zero)
2) :flecha: cogumelos: o excesso de fósforo é prejudicial a eles e o estrume contém muito deste elemento
3) :flecha: existe o problema do tratamento antibiótico de cavalos (talvez negligenciável, nenhum ou poucos efeitos no solo, plantas? para ver de acordo com os tipos de estábulos: cavalos de corrida, lazer ...?)
4) :flecha: os cavalos são alimentados com forragem que certamente é engordada em convencional. Em última análise, isso é fertilizar seu jardim de fertilizantes minerais!
5) :flecha: se esterco maduro, encontramos as mesmas observações como para a utilização de composto: poluição (incluindo especialmente CO2, que preferem deixar o esterco para as unidades de biogás?) e pouco nutrientes para organizações de agricultores solo.

Portanto, é necessário, aqui, em minha opinião, inquirir com os estábulos para saber qual é o seu modo de operação para saber em particular como eles alimentam seus cavalos e administram sua criação. Eu decidi praticar a fertilização de plantas cujos benefícios bem explicados por Didier me arranjam bem. No entanto, eu realmente não tenho uma opinião definitiva. Para Laurent Welsh, a fertilização animal é o segundo pilar para a criação e manutenção do húmus. Para ele, como para o composto, ele associa isso com o papel essencial do fermento, para assimilá-lo com a arte, a fim de revigorar os processos do solo e da vida orgânica.

1) sim, é pesado e poderia, ok para a composição Didier vai nos iluminar
2) excesso, excesso ainda não é uma mina de fósforo e as hortas não são siped quer
3) lixo principalmente cavalos é mudado frequentemente, e um cavalo não é normalmente continuamente sob tratamento para que as doses sejam mínimas
4) você especialmente fértil seu jardim com um desperdício que se você não usá-lo vai acabar em uma pilha e apodrecer no local e toda a energia que está dentro vai no CO2 e tudo o que vai mineralizar será lixiviado pelo solo, então aqui eu vou dizer que você "salva" alguns
5) unidades de biogás como se estivessem em todas as esquinas, os indivíduos que possuem ou cavalos 1 2 não está indo para usá-lo em um digestor eles só chegar a um acordo com um agricultor ter um canto onde deixe apodrecer

Eu acho que você está nessa um pouco pessimista e extremista, pegue um pouco desse adubo que é apenas uma parte que se tornará útil em casa, em vez de se perder em um canto onde vai poluir mais do que outra coisa
0 x
"Aqueles com os maiores ouvidos não são os que ouvem o melhor"
(de mim)
Avatar de l'utilisateur
ser chauffin
Eu postei mensagens 500!
Eu postei mensagens 500!
mensagens: 559
Inscrição: 20/05/18, 23:11
Localização: Gironde
x 28

Re: Um prado vegetal?

não lu mensagempela ser chauffin » 30/10/18, 14:23

Eu encontrei a discussão sobre o assunto (página 1088). Esta é a observação de Didier em P e myc:
91 página de seu livro [Fortin ...] (que, de repente, eu recomendo sem publicidade!) Há uma tabela que dá 9 para jardinagem mercado ou espécies agrícolas "dependência micorrízica de plantas" = P a partir do qual o seu é fornecido por micorrizas para um conteúdo de 100 ppm P no solo. Vemos que no trigo, nesse nível, é "independente". Mas em 50 ppm, ele recebe 30% de seu P de micorrizas. O alho-poró, a 100 ppm de P, recebe 95,7% das micorrizas. Em 50 ppm, é 97%. Mas em 150 ppm, caiu para 50. Vários legumes estão em ordens de grandeza semelhantes: cenouras, ervilhas, feijões, feijões, carnes doces. Tomate e batata são menos dependentes [40 a 60% a 100 ppm; ligeiramente para 50 ppm - 60 / 65%] e tornar-se "independente" para 150 ppm [0% P de origem micorriza] .A comentário afirmaram que era obtido "a partir de um ensaio de campo."
[...] Existe claramente um limiar para vegetais entre 100 e 150 ppm P no solo, do qual o benefício das micorrizas diminui ou colapsa. Nesta base, eu recomendo não fertilizar, correndo o risco de tornar a planta "independente" - já que ela facilmente encontra o que precisa - fungos micorrízicos.
Veja também fragmentos nas seguintes páginas 1089,1090, onde saltei com o alerta de Lowenfels sobre P e esterco. Eu relatei, por exemplo, que o último evocava que algumas pesquisas mencionavam taxas de 30ppm em vez de 100ppm Didier. Eu sempre cito Didier:
(a) o esterco fresco não é rico em P; é mesmo, por uma "emenda orgânica", bastante pobre ... (a palha sendo pobre); digamos "muito médio" [unidades 3,5 de P / ton com enorme variabilidade de acordo com a natureza da dieta, dependendo da espécie animal, etc ...]
b) é verdade que, uma vez decomposto o esterco, o C tendo desaparecido, os minerais estão concentrados; o P não é lixiviado (ou pouco) no amontoado, então o conteúdo, relativo à tonelagem bruta do esterco, aumenta, onde parte do nitrogênio escapa como um gás e uma parte do K é lixiviado se a pilha não estiver sob um telhado (o que raramente é o caso) ... [Mas não há mais do que antes; ele é mais focado em menos material!]
[...]
Uma contribuição de 40 em toneladas brutas / ha a cada 3 anos [uma dose média, hoje muito pouco praticada! Este é o equivalente a 4 kg / m² no jardim ou em 400 100 kg m²] traz cerca de 350 unidades de P. Na verdade, é bastante significativo e reflete as necessidades das culturas 3 que terão sucesso ..
O que se segue é um cálculo de apreciar que estes dar 4kg / m2 "misturados" na 30 cm de solo que já contêm fósforo e desenhar o mesmo nível de onda (p1091-1092). Eu só guardei as passagens relacionadas ao assunto. Fim do cálculo:
Então 15 000 mg de P / 400 kg de solo = 35 mg de P / kg de solo.
Os "limites" da biologia nunca são quadrados. Estas são curvas "sino" ... Não é 79 mg nenhum efeito, 80 mg efeito máximo. Eu acho que na 35, nós começamos a ter um efeito ...
Especialmente se considerarmos agora apenas 15 cm de terra (o que cavamos), se considerarmos que a micorização é estabelecida inicialmente; se você considerar que um mercado traz facilmente 2 ou 3 ou 4 vezes as doses de um agricultor (olhe para um campo depois de passar um espalhador de estrume, existem algumas "peças" de estrume aqui e ali; para ver com as "camadas contínuas de estrume" que usa um mercado, vê-se que se pode atingir muito rapidamente o limite ...
Assim, com muitas reservas (os cálculos devem ser verificados) o esterco fresco 4kg m2 pode marcar um começo de efeito negativo em algumas micorizações.
0 x
Moindreffor
Grande Econologue
Grande Econologue
mensagens: 1482
Inscrição: 27/05/17, 22:20
Localização: limite entre North e Aisne
x 290

Re: Um prado vegetal?

não lu mensagempela Moindreffor » 30/10/18, 19:40

to be chafoin escreveu:Eu encontrei a discussão sobre o assunto (página 1088). Esta é a observação de Didier em P e myc:
91 página de seu livro [Fortin ...] (que, de repente, eu recomendo sem publicidade!) Há uma tabela que dá 9 para jardinagem mercado ou espécies agrícolas "dependência micorrízica de plantas" = P a partir do qual o seu é fornecido por micorrizas para um conteúdo de 100 ppm P no solo. Vemos que no trigo, nesse nível, é "independente". Mas em 50 ppm, ele recebe 30% de seu P de micorrizas. O alho-poró, a 100 ppm de P, recebe 95,7% das micorrizas. Em 50 ppm, é 97%. Mas em 150 ppm, caiu para 50. Vários legumes estão em ordens de grandeza semelhantes: cenouras, ervilhas, feijões, feijões, carnes doces. Tomate e batata são menos dependentes [40 a 60% a 100 ppm; ligeiramente para 50 ppm - 60 / 65%] e tornar-se "independente" para 150 ppm [0% P de origem micorriza] .A comentário afirmaram que era obtido "a partir de um ensaio de campo."
[...] Existe claramente um limiar para vegetais entre 100 e 150 ppm P no solo, do qual o benefício das micorrizas diminui ou colapsa. Nesta base, eu recomendo não fertilizar, correndo o risco de tornar a planta "independente" - já que ela facilmente encontra o que precisa - fungos micorrízicos.
Veja também fragmentos nas seguintes páginas 1089,1090, onde saltei com o alerta de Lowenfels sobre P e esterco. Eu relatei, por exemplo, que o último evocava que algumas pesquisas mencionavam taxas de 30ppm em vez de 100ppm Didier. Eu sempre cito Didier:
(a) o esterco fresco não é rico em P; é mesmo, por uma "emenda orgânica", bastante pobre ... (a palha sendo pobre); digamos "muito médio" [unidades 3,5 de P / ton com enorme variabilidade de acordo com a natureza da dieta, dependendo da espécie animal, etc ...]
b) é verdade que, uma vez decomposto o esterco, o C tendo desaparecido, os minerais estão concentrados; o P não é lixiviado (ou pouco) no amontoado, então o conteúdo, relativo à tonelagem bruta do esterco, aumenta, onde parte do nitrogênio escapa como um gás e uma parte do K é lixiviado se a pilha não estiver sob um telhado (o que raramente é o caso) ... [Mas não há mais do que antes; ele é mais focado em menos material!]
[...]
Uma contribuição de 40 em toneladas brutas / ha a cada 3 anos [uma dose média, hoje muito pouco praticada! Este é o equivalente a 4 kg / m² no jardim ou em 400 100 kg m²] traz cerca de 350 unidades de P. Na verdade, é bastante significativo e reflete as necessidades das culturas 3 que terão sucesso ..
O que se segue é um cálculo de apreciar que estes dar 4kg / m2 "misturados" na 30 cm de solo que já contêm fósforo e desenhar o mesmo nível de onda (p1091-1092). Eu só guardei as passagens relacionadas ao assunto. Fim do cálculo:
Então 15 000 mg de P / 400 kg de solo = 35 mg de P / kg de solo.
Os "limites" da biologia nunca são quadrados. Estas são curvas "sino" ... Não é 79 mg nenhum efeito, 80 mg efeito máximo. Eu acho que na 35, nós começamos a ter um efeito ...
Especialmente se considerarmos agora apenas 15 cm de terra (o que cavamos), se considerarmos que a micorização é estabelecida inicialmente; se você considerar que um mercado traz facilmente 2 ou 3 ou 4 vezes as doses de um agricultor (olhe para um campo depois de passar um espalhador de estrume, existem algumas "peças" de estrume aqui e ali; para ver com as "camadas contínuas de estrume" que usa um mercado, vê-se que se pode atingir muito rapidamente o limite ...
Assim, com muitas reservas (os cálculos devem ser verificados) o esterco fresco 4kg m2 pode marcar um começo de efeito negativo em algumas micorizações.

Eu acho que Didier deve falar sobre a massa seca, porque falar de esterco fresco e molhado, não faz muito sentido porque 4 kg de esterco deve ser mais do que 3 kg de frota mais se é muito palha o que é frequentemente o caso do estrume de cavalo porque eles precisam de caixas muito limpas, então eu não tenho medos
0 x
"Aqueles com os maiores ouvidos não são os que ouvem o melhor"
(de mim)
Avatar de l'utilisateur
ser chauffin
Eu postei mensagens 500!
Eu postei mensagens 500!
mensagens: 559
Inscrição: 20/05/18, 23:11
Localização: Gironde
x 28

Re: Um prado vegetal?

não lu mensagempela ser chauffin » 30/10/18, 21:32

Sim, eu não sei se ele estava falando de esterco maduro ... Em todo caso, era uma dose bastante forte de esterco espalhada "normalmente" pelos agricultores.
0 x

Moindreffor
Grande Econologue
Grande Econologue
mensagens: 1482
Inscrição: 27/05/17, 22:20
Localização: limite entre North e Aisne
x 290

Re: Um prado vegetal?

não lu mensagempela Moindreffor » 31/10/18, 08:10

to be chafoin escreveu:Sim, eu não sei se ele estava falando de esterco maduro ... Em todo caso, era uma dose bastante forte de esterco espalhada "normalmente" pelos agricultores.

4kg no m2 por hectare é uma espécie de 40t ele deve fazer vacas : Mrgreen:
0 x
"Aqueles com os maiores ouvidos não são os que ouvem o melhor"
(de mim)
Avatar de l'utilisateur
ser chauffin
Eu postei mensagens 500!
Eu postei mensagens 500!
mensagens: 559
Inscrição: 20/05/18, 23:11
Localização: Gironde
x 28

Re: Um prado vegetal?

não lu mensagempela ser chauffin » 19/12/18, 21:59

A maioria das minhas mudas de outono tem sido malsucedidas, mas recentemente algumas linhas de ervilhas estão tentando atravessar as semanas 3 pelo menos após a semeadura. De repente pergunta sobre a duração da germinação exibida (que foi aqui de 10 para 15 dias): o que é isso? Quanto tempo leva para a semente desenvolver seu primeiro equipamento fotossintético sob condições ideais, por exemplo, no sprouter caseiro? Após este tempo, devemos adicionar o tempo para sair da terra?
0 x
Moindreffor
Grande Econologue
Grande Econologue
mensagens: 1482
Inscrição: 27/05/17, 22:20
Localização: limite entre North e Aisne
x 290

Re: Um prado vegetal?

não lu mensagempela Moindreffor » 20/12/18, 08:40

to be chafoin escreveu:A maioria das minhas mudas de outono tem sido malsucedidas, mas recentemente algumas linhas de ervilhas estão tentando atravessar as semanas 3 pelo menos após a semeadura. De repente pergunta sobre a duração da germinação exibida (que foi aqui de 10 para 15 dias): o que é isso? Quanto tempo leva para a semente desenvolver seu primeiro equipamento fotossintético sob condições ideais, por exemplo, no sprouter caseiro? Após este tempo, devemos adicionar o tempo para sair da terra?

corresponde a uma duração de emergência, em boas condições, solo morno, umidade boa, é uma indicação, meus bulbos de cebolas plantaram na primavera sem muito para os empurrar no chão, ou até mesmo seguramente não bastante só elevou depois do verão, eu peguei um jogo e fiquei desapontado porque eu perdi muito disso e então eu tenho quase tudo faltando que aponta para a chamada como o que, todo o verão na terra seca no feno, e com o retorno das chuvas, o feno que degrada as cebolas achou as condições boas e levanta e cresce, assim nada espantando para suas ervilhas

O que se deve temer por este tipo de semente é que apodreçam no chão ou sejam devorados por esta ou aquela praga, mas aparentemente não, por isso mantenha sempre a esperança

é o não trabalho do meu solo que permitiu que meus últimos bulbos de cebolas saíssem, então mais um ponto positivo, a coisa toda é que teremos que colhê-los de verde porque eu acho que eles vão todos muito rapidamente subir para sementes infelizmente
0 x
"Aqueles com os maiores ouvidos não são os que ouvem o melhor"
(de mim)
Avatar de l'utilisateur
ser chauffin
Eu postei mensagens 500!
Eu postei mensagens 500!
mensagens: 559
Inscrição: 20/05/18, 23:11
Localização: Gironde
x 28

Re: Um prado vegetal?

não lu mensagempela ser chauffin » 27/12/18, 00:34

Eu sou a evolução das mudas de ervilhas pequenas ... que continuam a apontar em toda parte ... antes de serem planejadas, provavelmente por lesmas!

Eu ainda instalo stakes (redes e filiais) esperando que uma boa quantia seja lançada. Mas parece que a baba adora as ervilhas (e com a umidade que arrasta!) Para que seja fácil encontrar minhas mudas, às vezes até perdidas no meio de várias verduras que repelem aqui e ali: estas são as apenas pequenas mudas que são mordidas!

Lembre-se da ervilha para a primavera "marting seed" para proteger outras culturas?
0 x
Avatar de l'utilisateur
nico239
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 2446
Inscrição: 31/05/17, 15:43
Localização: 04
x 264

Re: Um prado vegetal?

não lu mensagempela nico239 » 27/12/18, 01:46

Como tudo o que não estava protegido na estufa foi comido com saladas 0 neste inverno contra uma regularidade perfeita no ano passado testamos (exceto as garrafas que são boas mas não super práticas, falo bem de prático e não eficaz) copos verdes ...

Neste momento 100% de sucesso, todos os tiros estão no lugar.

Enquanto lesmas ainda vão comer mudas em vasos em caixas ou mesmo em hortas.

Para seguir, mas de repente vou pedir novamente.
0 x




  • tópicos similares
    Respostas
    Visualizações
    mensagem dernier

Voltar para "Agricultura: problemas e poluição, novas técnicas e soluções"

Quem está online?

Usuários navegando neste forum : Nenhum usuário registrado e convidado 1