O bistro do local, de lazer e relaxamento, humor e simpatiaReservas de petróleo, não glop

Os desenvolvimentos de forums e o site. Humor e convivência entre os membros do forum - Tout est nothing - Apresentação dos novos inscritos Relaxamento, tempo livre, lazer, esportes, férias, paixões ... O que você faz do seu tempo livre? Forum trocas sobre nossas paixões, atividades, lazer ... criativo ou recreativo!
Logan
Eu entendo econológico
Eu entendo econológico
mensagens: 62
Inscrição: 25/03/03, 11:45

pela Logan » 15/03/04, 19:01

Eu acho que a informação não escapou de você. Escusado será lembrar os membros deste forum já sabe. Mas ainda é surpreendente que a imprensa fale tão pouco sobre isso, enquanto as conseqüências de curto prazo são enormes para nossas economias.


LONDRES (Reuters) - A Royal Dutch / Shell, cujo presidente, Philip Watts, renunciou na quarta-feira, deve encerrar a investigação interna sobre a revisão em baixa de suas reservas comprovadas de hidrocarbonetos em poucas semanas e comissionada escritórios de advocacia externos para ajudá-lo, disse quinta-feira um porta-voz.

Ele disse que o grupo está considerando seriamente a possibilidade de uma verdadeira batalha legal pela revisão das reservas.

Ao anunciar na quarta-feira que pediram sua demissão de Watts e Walter (Xetra: 775290.DE - atualidade) van Vijver, chefe de seu ramo de petróleo e gás, Shell havia explicado que a decisão do conselho de administração era motivada por fatos e circunstâncias "relacionados à revisão das reservas.

"A investigação continua e deve ser concluída nas próximas semanas", disse o porta-voz. "Os resultados serão repassados ​​para a SEC e outros reguladores".

A Comissão de Valores Mobiliários dos EUA abriu uma investigação formal que pode resultar no início de um processo judicial completo.

O grupo anglo-holandês surpreendeu os mercados financeiros, causando um declínio acentuado no preço de suas ações, o 9 em janeiro passado, anunciando que o 20% das chamadas reservas "provadas" em seu balanço não tinha mais nenhum potencial comercial garantido.

Alguns analistas financeiros temem que as renúncias inesperadas de quarta-feira sejam o resultado dos resultados decepcionantes da investigação interna, que negariam o efeito positivo que poderia ser criado pela substituição de Watts e seu braço. lei.

Na bolsa de valores de Londres, a ação da Shell registrou uma breve recuperação na quarta-feira após o anúncio de sua partida e ela deu à quinta-feira 0,65% para terminar com um pence da 381.

"O comitê de auditoria da Shell analisa os riscos e o gerenciamento de contas do grupo e pode ter encontrado uma falha, o que o levaria a recomendar as alterações no gerenciamento", diz uma nota JJ Traynor, analista do Deutsche Bank (Xetra: 514000.DE - notícias).


O IASB QUER REDEFINIR A CLASSIFICAÇÃO DE RESERVAS

O caso Shell Reserves está se recuperando, mesmo quando o International Accounting Standards Board (IASB) está trabalhando para redefinir a classificação das reservas de petróleo e gás, o que poderia levar a uma mudança nas práticas. setor.

As equipes de projeto dentro da organização responsável pelo estabelecimento de padrões internacionais de contabilidade devem publicar um relatório de progresso no próximo mês, diz o IASB, que trabalha em coordenação com a SEC.

"É improvável que apresentemos definições concorrentes, mesmo que as autoridades nacionais dos Estados Unidos, da Europa ou de outros lugares tenham, naturalmente, o direito de impor seus próprios requisitos", afirmou Robert Garnett, membro da administração do IASB.

No momento, as empresas de petróleo e gás devem classificar, de acordo com "razoável segurança", a viabilidade comercial de suas reservas como "comprovada", "provável" ou "possível". Mas essa classificação deixa o campo aberto à interpretação e, portanto, ao ceticismo dos analistas.

O projeto de redefinição foi lançado no 2000 pelo IASC, o antecessor do IASB, e o IASB prevê que suas primeiras conclusões não devem ser divulgadas por um ano.

A Shell não é a única empresa que requalificou parte de suas reservas: a American El Paso (NYSE: EP - news) anunciou recentemente que reduziu em 41% suas estimativas de reservas comprovadas de gás natural. / MA
0 x

Dearcham
Eu entendo econológico
Eu entendo econológico
mensagens: 105
Inscrição: 29/10/03, 23:55

pela Dearcham » 18/03/04, 08:17

De fato, todos nós serinamos por anos que "nos aproximamos do pico do petróleo" .De acordo com várias fontes (conferências sobre ciência climática, s & v sobre questões energéticas, os documentos neste site). .) existe uma boa chance de que este já tenha sido excedido.
O que é mais natural, afinal, para esses grandes grupos, do que se agarrar desesperadamente ao frango com ovos pretos, mesmo para enganar as quantidades.

O próximo artigo também não é realmente gay; depois que o 79 foi reativo (criação de usinas nucleares, medidas drásticas de redução de energia consolidam notavelmente pela introdução de novos padrões de isolamento). Receio que hoje o estado continue a comprar petróleo a qualquer preço sem tomar medidas concretas.

Depois de todos os debates sobre o futuro da energia no ano passado? ;)


WASHINGTON (AFP) - Um barril de petróleo disparou nesta quarta-feira em seu nível mais alto em mais de 13 anos, em um mercado que ficou nervoso com os ataques terroristas de Madri e com os estoques nos Estados Unidos.
O preço do barril de petróleo bruto para entrega em abril terminou em US $ 38,18 na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), seu maior fechamento desde o 16 1990 de outubro, antes do início da Guerra do Golfo.
O anúncio na quarta-feira de um ligeiro aumento nos estoques de petróleo na semana passada nos Estados Unidos pelo Departamento de Energia não ajudou a acalmar o frenesi das compras.

"É uma combinação de preocupações com suprimentos e terrorismo", disse Marshall Steeves, analista da Refco, referindo-se ao atentado em Madri que matou a 201 e retomou o espectro de novos ataques.

"É uma combinação dos culpados de sempre que exacerbaram a situação", disse Fadel Gheit, analista da Oppenheimer House.

"Obviamente, os ataques a bomba em Madri aumentaram a probabilidade de ataques semelhantes e assustaram os mercados", acrescentou.

O secretário do Tesouro dos EUA, John Snow, se preocupou com o preço do barril, que é "indesejável" e age como "um imposto", em uma entrevista de quarta-feira na televisão da CNBC.

As incertezas sobre o que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) decidirá fazer a partir do 1er de abril, para diminuir sua produção conforme o planejado ou manter suas cotas inalteradas diante do aumento dos preços, também contribuem para Mal-estar do mercado.

"A OPEP ainda não reduziu significativamente a produção, mas promete fazê-lo e o mercado leva isso em consideração", disse Steeves.

E os estoques levemente nos Estados Unidos "nos dão apenas um pequeno espaço de manobra, não importa", disse Mike Fitzpatrick, analista da Fimat.

Atualmente, o mercado também está muito preocupado com o nível de estoque de gasolina, no nível mais baixo desde o final de novembro 2003, à medida que a temporada de viagens de férias e carros se aproxima.

A demanda por gasolina permaneceu mais alta que o normal durante o inverno, levando a preços recordes de bombas recentemente.

"Enquanto a economia estiver indo bem e a demanda continuar forte, os preços continuarão altos", disse Fitzpatrick.

"Basta olhar para os números da China e a atividade econômica também é sólida na União Europeia e nos Estados Unidos", disse o analista da Fimat.

Na semana passada, a Agência Internacional de Energia (AIE) revisou sua estimativa do crescimento da demanda chinesa de petróleo no 2004, de 230.000 bj anteriormente para 580.000 bj.

Para Marshall Steeves, da Refco, "a tendência dos preços ainda está em ascensão".

"Poderíamos chegar ao dólar da 40, talvez não antes do vencimento do contrato de abril na segunda-feira, mas nas próximas semanas", afirmou.

Mas, uma vez ao preço da 40, o mercado deve lutar para sustentar seu progresso, já que a demanda geralmente cai no segundo trimestre, no final do inverno no hemisfério norte e antes do pico da demanda por gasolina. , de acordo com Marshall Steeves.

"Se confiarmos nos números de estoque, eu posso facilmente justificar um barril a US $ 30, mas não posso justificar US $ 37-38, parece muito, muito alto", concluiu Bill O'Grady. , analista da AG Edwards.
0 x
Rulian
Eu postei mensagens 500!
Eu postei mensagens 500!
mensagens: 686
Inscrição: 02/02/04, 19:46
Localização: Caen

pela Rulian » 18/03/04, 18:40

Eu ouvi, em uma discussão com um amigo, que reservas fabulosas foram descobertas nos últimos meses em espaços abertos russos. Isso mais do que compensaria o declínio do petróleo no Oriente Médio, dando nova vida à era do petróleo por várias décadas a mais (ainda de acordo com essa pessoa).
Sem mencionar a China, que permanece quase inexplorada no nível do petróleo.

E na verdade, alguém sabe como verificar?

Rulian
0 x
Avatar de l'utilisateur
Christophe
mediador
mediador
mensagens: 55873
Inscrição: 10/02/03, 14:06
Localização: planeta Serre
x 1706

pela Christophe » 18/03/04, 21:50

Pode ser uma informação a ser verificada .. (como? ... à procura de boas informações na Internet, pode ser encontrado) .... mas você já deve saber que a Rússia até se tornar capitalista tenderá a guardar esse óleo para ela. ver Chechênia !!) ..ou pelo menos o mundo oriental (China precisamente), então a qualidade do petróleo russo não tem nada a ver com a do Oriente Médio (quase petróleo bruto) ... então, o custo de maior processamento, pb relacionado ao clima etc etc ....

Eu acho que é o hidrato de metano e o gás natural que serão os sucessores do ouro preto ... anos 300 de reservas comprovadas para o GN ... sem mencionar o hidrato ... .
0 x
Ce forum ajudou você? Ajude-o também para que ele possa continuar ajudando os outros - VAMOS MELHORAR NOSSAS TROCAS NO FÓRUM - Publicar um artigo sobre Econologia e Google Notícias
Dearcham
Eu entendo econológico
Eu entendo econológico
mensagens: 105
Inscrição: 29/10/03, 23:55

pela Dearcham » 19/03/04, 01:00

Aqui está um breve resumo (sem nenhuma pretensão de que seja uma informação muito global) das apostas relacionadas aos recursos do lado da Rússia.
A Rússia, o segundo maior produtor mundial de petróleo (7,59 MBJ na 2002 é 10,7% da produção), está de pé novamente após seus reveses na 1998 (crack de petróleo)
As grandes empresas privadas 3 dividem o bolo Lukoil e Yukos-Sibneft (cerca de 20% cada uma da produção russa), bem como a TNK mais modesta que se beneficiou da privatização (compra pela metade do preço de outra empresa média)
As reservas são incertas (mundo 7.5 a 15%, o que deixa uma grande margem de incerteza), mas ainda assim abundantes.
O consumo local não é folichone (a crise não está ajudando) A maior preocupação será exportar esse petróleo para os principais destinos da 3
EUA
Europa (UE + CEI)
China (país emergente tão potencialmente ganancioso)
O principal problema: investimentos (canaliza os maiores problemas, treinamento, modernização)

Enquanto isso, os EUA não estão despejando bombas no Iraque (nas quais as empresas russas estavam muito bem estabelecidas) e criando a GUUAM (Geórgia,
Ucrânia, Uzbequistão, Azerbaijão e Moldávia) nos anos 90. Eles propõem uma parceria pela paz e estabelecem tranquiloux algumas bases estratégicas

As torres se sucedem: Putin fortalece a organização de Xangai (Uzbequistão, Quirguistão, Cazaquistão (o mais difícil e o mais lucrativo), Tajiquistão, China e Rússia) (sim, o Uzbequistão muda de mãos)
Os EUA já haviam criado uma importante rota comercial e pressionaram os países que atravessavam para entrar na OTAN.
No entanto, a construção do oleoduto leste-oeste entre Baku e Ceyhan [Turquia] está em andamento. Será o segundo oleoduto do petróleo Cáspio que não passa pela Rússia.
A Rússia tentará recuperar seu apoio aos países da CEI "ameaçados" pela situação no Iraque,
Última rodada: os Estados Unidos conseguiram assinar acordos de financiamento para o futuro gasoduto Baku-Tbilisi-Ceyhan, no valor de 3,6 bilhões.

Essa será uma das maiores infraestruturas de transporte de petróleo do mundo. No entanto, alguns já estão se perguntando se o pipeline será realmente lucrativo. Segundo especialistas, atualmente não há petróleo bruto suficiente na zona Cáspia para amortizar os custos de construção e operação do oleoduto futuro.

fontes:
<a href='http://www.institutidrp.org/documentation/petrole%20mer%20caspienne%20Alexandre%20Rar.pdf' target='_blank'>http://www.institutidrp.org/documentation/...andre%20Rar.pdf</a>
http://www.robert-schuman.org/Synth97.htm
0 x


 


  • tópicos similares
    Respostas
    Visualizações
    mensagem dernier

Voltar para "O bistro do local, de lazer e relaxamento, humor e simpatia"

Quem está online?

Usuários navegando neste forum : Não há usuários registrados e convidados 12