Consumo sustentável: consumo responsável, dicas de dietaA carne na França e na produção mundial, conso ...

Consumo e dieta sustentável e responsável dicas diariamente para reduzir consumo de energia e água, resíduos ... Coma: preparações e receitas, encontrar comida, informação de conservação locais e sazonais saudável comida ...
Ahmed
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 7197
Inscrição: 25/02/08, 18:54
Localização: Borgonha
x 524

Re: Carne na França e no mundo: produção, conso ...

não lu mensagempela Ahmed » 23/02/17, 21:57

O que parecia interessante em cerca de Florence BurgatEste é, por um lado o argumento antropológico de um desejo de afirmar a expensas do animal, por outro lado, o questionamento, ou pelo menos questionar, a importância da caça em homem pré-histórico (com grande borrão que este rótulo tag).
0 x
"Não acredito que acima de tudo que eu te digo."

Janic
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 6461
Inscrição: 29/10/10, 13:27
Localização: Borgonha
x 87

Re: Carne na França e no mundo: produção, conso ...

não lu mensagempela Janic » 24/02/17, 09:07

Ahmed Olá
O que parecia interessante sobre Florence Burgat é em primeiro lugar o argumento antropológico de um desejo de afirmar a expensas do animal, por outro lado, o questionamento, ou pelo menos questionamento, a importância da caça pelo homem pré-histórico (com grande borrão que este rótulo tag).

na verdade, esta indefinição é interesses científicos pseudo utilizados para justificar nosso comportamento atual no quadro, como o borrão da evolução.

Florenc Burgat também disse:
Um dos minha tese principal é que a instituição da dieta de carne perpetua uma relação mortal com animais.

Eu realmente não compartilham esse ponto de vista! De fato, em certas circunstâncias e em algumas áreas onde as plantas estão faltando (desertos, regiões glaciais) carne continua a ser o único alimento disponível e eu não acredito em um relacionamento mortal nestas circunstâncias lá. Da mesma forma nomadismo também requer encontrar o sustento de produtos disponíveis nas pistas durante toda a viagem e mais fácil comida restante a pé.
Como contra as nossas sociedades, este não é um relacionamento mortal para os animais que são encontrados, mas esta matança é um substituto para o desejo de matar, que existe dentro de cada um de nós: o patrão, o seu cônjuge estilos de vida, etc ... e quem pode escapar por este meio. Estes são os holocaustos, genocídios, guerras, que também expressam a necessidade de libertação pela morte de outro.

Mais interessante este aspecto:
Foi um cenário banal na morte sem especial crueldade, mas algo chamou minha cara: Eu percebi que comer carne, eu participei no processo de matança. Obviamente, eu sempre soube! Mas é como até então eu fiz foi apenas meia-consciente. I comeram e até comprei carne sem pensar. Eu, então, tomou a decisão de deixar de ser cúmplice. Ea representação festiva da carne foi substituído na minha mente uma realidade mórbida.

Lá eu acho que é a chave para a mudança de hábitos que são semelhantes aos nossos outros animais que fazem parte, mesmo se o apelido científica religio-cultural quer criar uma distinção que apenas serve para justificar o nosso espírito de dominação sobre os outros , chamando aqueles outra inferior, ea mesma é autoqualifiant superior, fazendo-se juiz e júri. Ele é tão arraigado que, mesmo que você usar a fórmula: "Este é, por um lado, o argumento antropológica um desejo de afirmar-se em detrimento da o animal"Insinuando : animais não-humanos como se não estávamos fazendo parte.
Isto pode parecer um detalhe, mas isso é importante porque nos separa ou não restos de outros animais.
0 x
"Nós fazemos ciência com fatos, como é uma casa com pedras, mas uma acumulação de fatos não é mais uma ciência do que um monte de pedras é uma casa" Henri Poincaré
"Ausência de evidência não é evidência de ausência" Exnihiloest
Avatar de l'utilisateur
sen-no-sen
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 5823
Inscrição: 11/06/09, 13:08
Localização: Alta Beaujolais.
x 283

Re: Carne na França e no mundo: produção, conso ...

não lu mensagempela sen-no-sen » 24/02/17, 10:47

Ahmed escreveu:O que parecia interessante em cerca de Florence BurgatEste é, por um lado o argumento antropológico de um desejo de afirmar a expensas do animal, por outro lado, o questionamento, ou pelo menos questionar, a importância da caça em homem pré-histórico (com grande borrão que este rótulo tag).


análise de Florence Burgat é, aparentemente, com base em uma abordagem freudiana.
Eu realmente lutam para pensar que as pessoas consomem a carne de sentar-se a sua dominação com uma vontade (prazer?) Para mastigar, digerir e defecar um animal .... : Roll:
A maioria das pessoas amam os animais, mas sua simpatia foi rapidamente em curto-circuito por seus hábitos (programação ...), causando um fenômeno da dissonância cognitiva.
como mencionado JanicO consumo de carne é, acima de tudo em muitas partes do mundo precisam de comida.
Nos países industrializados o consumo de produto de carne é principalmente cultural, e os contactos com o aumento do poder de compra.
Este é um fenômeno de imitação das classes dominantes que cai rapidamente (as forças do mercado econômico) na esfera de comer e prática em massa.

No nível individual, parece que hoje em dia as populações dos países industrializados estão muito mais atentos ao respeito pelos animais que compartilham o passado.
Assim, um número muito grande de cidadãos se opõem à vivissecção touradas ou agricultura industrial.
Isso nem sempre tem sido o caso, particularmente em certas regiões onde era costume jogar uma cabra do alto de uma torre, queimando vivo do Cub, pegando um gato pelo rabo e jogá-lo contra a parede e outras abominações ...
No entanto, seus tempos não muito tempo atrás foi caracterizada por um consumo de carne muito inferior aos dias de hoje ...
Assim, pode-se facilmente deduzir que as práticas bárbaras de agricultura industrial, eminentemente "esquecido" pelo povo, é uma consequência da economicismo e os fenómenos de imitação de massa, implementar o mercado * econômica, mais de desejos inconscientes.

Paradoxalmente, nunca houve muita simpatia para os animais nestes dias e nunca teve tantos massacres all-out (produção industrial, a vivissecção, o desmatamento, a caça), e há nunca foi tão esporte pessoas simultaneamente obesos, nunca mais do emissão de cozinha e .... comida rápidaNunca muito discurso verde e poluição ... que corresponde à fase subjetividade caracterizada por cognitiva prelúdio massa dissonância ao colapso.




* Este é também o mesmo fenômeno está no trabalho no esqui ...
Muitas pessoas são esqui, não por amor de esportes alpinos, mas porque estava em sua insidiosamente rastejar para dentro do cérebro ...
0 x
"Genius, por vezes, consiste em saber quando parar" Charles De Gaulle.
Ahmed
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 7197
Inscrição: 25/02/08, 18:54
Localização: Borgonha
x 524

Re: Carne na França e no mundo: produção, conso ...

não lu mensagempela Ahmed » 25/02/17, 12:50

Eu não sei (por não ter lido o livro em questão) é uma abordagem freudiana ou * apenas simbólico, mas é certo que a nossa relação com o animal permanece algo difícil devido especificamente irredutível nosso lado animal, não é fácil de tomar (e na estratégia de bypass magnífica transhumanism).
Claro, eu entendo os seus argumentos, mas eu não acho que eles estão em contradição com cerca de Florence Burgat. O outro ponto que ela apresentou foi a incerteza sobre o consumo de carne durante o longo período da pré-história e, acrescento, o papel não familiar da relação entre caça e religião.
Eu acho que a simpatia generalizada pelos animais deve ser relacionado, como toda a dissonância cognitiva que você menciona, com especialização: apenas um pequeno número de pessoas que estão em contato com a realidade da relação entre animais e carne. Em segundo lugar, devemos distinguir entre a onda de simpatia para a vida selvagem que é limitada a seus elementos mais visíveis ou glamour (quem se importa sapos, minhocas e cobras?) E animais domésticos para o qual é manifesta por vezes desconcertante projecção antropomórficas.

* Eu acho muito importante sua observação sobre canibalismo.
0 x
"Não acredito que acima de tudo que eu te digo."
Janic
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 6461
Inscrição: 29/10/10, 13:27
Localização: Borgonha
x 87

Re: Carne na França e no mundo: produção, conso ...

não lu mensagempela Janic » 25/02/17, 13:08

e, acrescento, o papel não familiar da relação entre caça e religião.

apesar de muitos anos de estudo sobre a Bíblia, eu nunca percebi este relatório, como curso de ensino! você pode ser mais específico?
Para outros do que aqueles que vêm desta fonte religiões, não tenho opinião é claro.
Eu também queria acrescentar, em vez repetir, sobre as mortes em "animais" que se cada consumidor tinha que matar ele consome, vegetarianos explodir em número abruptamente e como estamos na era da feira agrícola que parece estranho que morrem substancial não estão representados, matadouros ou seja, e sistema de abate no local. :mal:
0 x
"Nós fazemos ciência com fatos, como é uma casa com pedras, mas uma acumulação de fatos não é mais uma ciência do que um monte de pedras é uma casa" Henri Poincaré
"Ausência de evidência não é evidência de ausência" Exnihiloest

Ahmed
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 7197
Inscrição: 25/02/08, 18:54
Localização: Borgonha
x 524

Re: Carne na França e no mundo: produção, conso ...

não lu mensagempela Ahmed » 25/02/17, 14:00

Falei da relação entre religião e caça em tempos pré-históricos, nada a ver, portanto, com a Bíblia ... Talvez eu deveria ter, em vez falar sobre religião ou práticas religiosas / sagrados ...

Seu "parece estranho" é, naturalmente, irônico: Eu não posso ver oferta para crianças em idade escolar para eletrocutar cada porco, ou mesmo apenas uma galinha ... A feira agrícola é a exposição de animais "felizes -nos ser útil! "
0 x
"Não acredito que acima de tudo que eu te digo."
Janic
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 6461
Inscrição: 29/10/10, 13:27
Localização: Borgonha
x 87

Re: Carne na França e no mundo: produção, conso ...

não lu mensagempela Janic » 25/02/17, 15:04

Seu "parece estranho" é, naturalmente, irônico:
não em todos, este é o primeiro grau.
Para efeito de comparação, a feira agrícola apresentadas às crianças é como a história da bela princesa eo cavaleiro valente, mas que não fala regras da senhora, doenças sexualmente transmissíveis, a pílula que promove câncer, gestações difíceis, etc ... que não é o aspecto encantador da primeira parte, mas sim a realidade.
Eu não posso ver oferta para crianças em idade escolar para eletrocutar cada porco, ou mesmo apenas uma galinha ...
Isto é o que foi feito no país sem este salão que esconde a realidade ... sangrenta! [*]
Enquanto isso impediria qualquer pai, educador, para oferecer-lhes"Para" eletrocutar "cada uma salada ou mesmo apenas uma maçã....
A feira agropecuária é a exposição de animais "felizes para ser útil para nós!"
Este é, naturalmente irônico! :D
Porque estes "animais amados" (que nada têm a ver medalhas) vai acabar sem qualquer emoção ou reconhecimento para o matadouro.

[*] Os carnívoros educar a sua pequena cara a realidade da caça e morte de presas assumir plenamente, permitindo-lhes a fazê-lo. Os educadores devem ser feliz para preparar os jovens para o seu futuro papel assumido "carnívoro" em vez de escondê-los, vergonhoso, No entanto, eles afirmam ser sua natureza biológica: matar para alimentar! :mal:
0 x
"Nós fazemos ciência com fatos, como é uma casa com pedras, mas uma acumulação de fatos não é mais uma ciência do que um monte de pedras é uma casa" Henri Poincaré
"Ausência de evidência não é evidência de ausência" Exnihiloest
Avatar de l'utilisateur
sen-no-sen
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 5823
Inscrição: 11/06/09, 13:08
Localização: Alta Beaujolais.
x 283

Re: Carne na França e no mundo: produção, conso ...

não lu mensagempela sen-no-sen » 25/02/17, 19:40

Ahmed escreveu: O outro ponto que ela apresentou foi a incerteza sobre o consumo de carne durante o longo período da pré-história e, acrescento, o papel não familiar da relação entre caça e religião.


Não parece necessário voltar a esse ponto, o estudo das tribos primitivas mostra que o consumo de carne é uma tendência mundial, e isso para as necessidades alimentares de razões.
Na medida em que as sociedades como primitivos são energia não dissipativo, parece que este é o animismo que é tributado como uma estrutura de crença e da relação entre a caça e os animais tendem a ritual, principalmente por razões de respeito.
sociedades primitivas cedo compreenderam o conceito de morte e taxas foram geralmente acompanhada por um conjunto de rituais para atrair espíritos auspiciosos.
É difícil especificar as primeiras crenças (há mais de 100 000 anos) mas foram aparentemente baseado no culto dos mortos e os espíritos da natureza, as primeiras formas de xamanismo aparentemente induzida Fosfenos (imagens residuais causadas por luz brilhante) ou de consumo do produto favorecendo "contactos" psicotrópicas.
0 x
"Genius, por vezes, consiste em saber quando parar" Charles De Gaulle.
Ahmed
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 7197
Inscrição: 25/02/08, 18:54
Localização: Borgonha
x 524

Re: Carne na França e no mundo: produção, conso ...

não lu mensagempela Ahmed » 27/02/17, 18:29

Sen-no-sen, Você escreve:
Eu realmente lutam para pensar que as pessoas consomem a carne de sentar-se a sua dominação com uma vontade (prazer?) Para mastigar, digerir e defecar um animal .... : Roll:

Sem dúvida, isso não pode ser assumida conscientemente, mas o sucesso de ideias transhumanistas indicam claramente a rejeição de lado animal da nossa e, como resultado final, a destruição do humano em favor da máquina. Um homem "mecânica" pode imaginar outra coisa senão uma continuação da racionalidade performativa que anima?
Vejo uma continuidade de execração de natureza, animais e fazendo-nos encarna ela e eles. Eu disse que estou me referindo ao aspecto objetivo do nosso comportamento e não nossas subjetividades individuais ...

Além disso:
Não parece necessário voltar a esse ponto, o estudo das tribos primitivas mostra que o consumo de carne é uma tendência mundial, e essa necessidade para fins alimentares.

O problema é que a infância da humanidade representa um período tal que é presunçoso de contar com o estilo de vida dos últimos sociedades primitivas como descrevemos a recente ciência da antropologia e para tirar as conclusões pertinentes.
0 x
"Não acredito que acima de tudo que eu te digo."
Janic
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 6461
Inscrição: 29/10/10, 13:27
Localização: Borgonha
x 87

Re: Carne na França e no mundo: produção, conso ...

não lu mensagempela Janic » 27/02/17, 18:40

O problema é que a infância da humanidade representa um período tal que é presunçoso de contar com o estilo de vida dos últimos sociedades primitivas como descrevemos a recente ciência da antropologia e para tirar as conclusões pertinentes.
de fato! Antropologia depende quase que exclusivamente sobre o discurso do evolucionismo e transhumanismo é apenas uma extensão através da técnica de substituição de natureza inadequada e imperfeita, levando a uma espécie de imortalidade "na "que é, aliás, também, que a extensão do discurso religioso. Tweedledum / Tweedledee! 8)
0 x
"Nós fazemos ciência com fatos, como é uma casa com pedras, mas uma acumulação de fatos não é mais uma ciência do que um monte de pedras é uma casa" Henri Poincaré
"Ausência de evidência não é evidência de ausência" Exnihiloest




  • tópicos similares
    Respostas
    Visualizações
    mensagem dernier

Voltar para "Consumo sustentável: consumo responsável, dicas de dieta e truques"

Quem está online?

Usuários navegando neste forum : Não há usuários registrados e convidados 3