Política energética

Energias renováveis, exceto energia solar ou térmica (verforums dedicado abaixo): turbinas eólicas, energias marinhas, hidráulica e hidroeletricidade, biomassa, biogás, energia geotérmica profunda, etc.
Avatar de l'utilisateur
sen-no-sen
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 6527
Inscrição: 11/06/09, 13:08
Localização: Alta Beaujolais.
x 527

pela sen-no-sen » 03/07/13, 22:39

Ahmed escreveu:
Grande contradição, uma vez que pressupõe desenvolver infinitamente as causas da alteração da natureza, para tentar remediá-la!
Há uma aporia da qual parece impossível escapar! E, no entanto, se há um impasse, é porque as premissas do raciocínio são falsas.


Mais uma vez uma análise brilhante!
Podemos extrapolar essa noção para todos os tópicos-chave tão queridos dos nossos políticos (os chamados!): Empregos, moradia, saúde, segurança, etc.
É claro hoje que o sistema perpetua as próprias causas de nossos "infortúnios".
0 x
"Às vezes, a engenharia é saber quando parar" Charles De Gaulle.

Avatar de l'utilisateur
Did67
mediador
mediador
mensagens: 18795
Inscrição: 20/01/08, 16:34
Localização: Alsácia
x 8158

pela Did67 » 04/07/13, 08:16

Apenas para debater. Para não contradizer.

a) Eu seria mais sutil no EELV. Não é um movimento homogêneo. Então, há um pouco de tudo. Além disso, nos níveis locais (prefeitura, conselhos regionais), houve ações interessantes, muitas vezes despercebidas. Aqui, um incinerador que não foi configurado, mas sim triagem e oesé, etc ...

Vamos agitar nossos pensamentos, eles agitam apenas mais!

b) Temo que se as “ideias” verdes se impuseram mais, só poderia ser através de um “golpe”!

Não vamos esquecer, pessoal, que somos um bando de huluberlus ultra minoritários no país!

Se nossas ideias fossem impostas dessa forma, seria um "golpe"!

O que a grande maioria dos franceses quer é eletricidade barata, uma queda no preço dos scraburants, carros "bonitos" e "confortáveis", uma casa unifamiliar ... salinas que sobem para consumir mais.
EELV não deve ser responsabilizado por não mudar isso com um piscar de olhos!

Quantos leitores neste forum ? Para o 65, milhões de franceses e ej não sabem quantos franocofones belgas, suíços e outros?

c) Sobre a participação dos "verdes" no governo, continuo pensando na Alemanha. Lá, os "grünen" engoliram as uvas da época da coalizão vermelho-verde (SPD-Grünen). E ainda, hoje, nas questões energéticas, vemos a onda de choque: saída da energia nuclear, líder em PV, líder em biogás ...

Sou daqueles que pensam que temos que fazer “entrismo”. Eu fiz alguns. Deixamos penas lá. Você tem que ter uma resiliência enorme ... mas é melhor ter 5% de razões com todos do que 100% sozinho!

Esta é apenas a minha opinião. E minhas escolhas anteriores ...

[Estou longe de ser ativista ou membro da EELV; esse não era meu compromisso]
0 x
bambu
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 1534
Inscrição: 19/03/07, 14:46
Localização: Breizh

pela bambu » 04/07/13, 09:13

Ahmed escreveu:Chatelot, você aponta uma grande contradição de nossas sociedades:
No entanto, a economia é o principal ponto da ecologia! Alinhar o pensamento positivo sem os meios para alcançar é inútil: todas as decisões ecológicas também são econômicas.

Essa visão economista está tão grávida que contamina todos os aspectos da vida e, você está certo, é assim que a ecologia, ou melhor, sua triste caricatura, se apresenta hoje.

Grande contradição, uma vez que pressupõe desenvolver infinitamente as causas da alteração da natureza, para tentar remediá-la!
Há uma aporia da qual parece impossível escapar! E, no entanto, se há um impasse, é porque as premissas do raciocínio são falsas.

Não conte com os representantes eleitos da EELV, anestesiados pelos ouro da República, para empurrar o questionamento para outras fundações! :P

Perdoe-me Ahmed, mas você a contradiz simplesmente porque postula que a economia é sinônimo de desenvolvimento infinito.
Talvez o problema esteja aí simplesmente.

Se removermos essa suposição, a economia se tornará algum tipo de ferramenta de facilitação do comércio. E a ecologia pode usar essa ferramenta para orientar o comportamento em direção a céus mais verdes.

Tomemos o exemplo de um imposto sobre o carbono (mesmo que não seja amado). Seria uma ferramenta econômica para direcionar compras para produtos locais e reciclados. Não há necessidade de um mundo infinito para isso.
0 x
Avatar de l'utilisateur
Did67
mediador
mediador
mensagens: 18795
Inscrição: 20/01/08, 16:34
Localização: Alsácia
x 8158

pela Did67 » 04/07/13, 09:21

Alguém talvez desenterre o fio desse imposto sobre o carbono, onde ele apareceria, lembro-me muito bem, que aqui, na econologia, a grande maioria estava reclamando!

[Eu tinha, na época, tentado explicar o interesse da coisa ... acho que não convenci muita gente ... o que mostra como é complicado influenciar a nossa sociedade de forma massiva e significativo para uma economia mais verde; entre os aiatolás da ecologia e os kmehrs verdes, entre os “conspiradores” - enfim, as grandes empresas manipulam tudo -, os “anarquistas / revolucionários, etc” - enfim, o estado está sempre nos atrapalhando -, a margem é muito estreita ... E enquanto todas essas pessoas lindas estão discutindo, há pouca chance de que algo mude!]
0 x
bambu
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 1534
Inscrição: 19/03/07, 14:46
Localização: Breizh

pela bambu » 04/07/13, 09:51

Did67 escreveu:Alguém talvez desenterre o fio desse imposto sobre o carbono, onde ele apareceria, lembro-me muito bem, que aqui, na econologia, a grande maioria estava reclamando!

[Eu tinha, na época, tentado explicar o interesse da coisa ... acho que não convenci muita gente ... o que mostra como é complicado influenciar a nossa sociedade de forma massiva e significativo para uma economia mais verde; entre os aiatolás da ecologia e os kmehrs verdes, entre os “conspiradores” - enfim, as grandes empresas manipulam tudo -, os “anarquistas / revolucionários, etc” - enfim, o estado está sempre nos atrapalhando -, a margem é muito estreita ... E enquanto todas essas pessoas lindas estão discutindo, há pouca chance de que algo mude!]

Sim, eu também lembro ...
Eu estava do mesmo lado que você :)
0 x

Avatar de l'utilisateur
Remundo
mediador
mediador
mensagens: 9577
Inscrição: 15/10/07, 16:05
Localização: Clermont Ferrand
x 589

pela Remundo » 04/07/13, 10:22

0 x
ImagemImagemImagem
bambu
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 1534
Inscrição: 19/03/07, 14:46
Localização: Breizh

pela bambu » 04/07/13, 10:40

Observe que mencionei apenas o imposto sobre o carbono aqui como um exemplo de ferramenta.
0 x
Avatar de l'utilisateur
chatelot16
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 6960
Inscrição: 11/11/07, 17:33
Localização: Angouleme
x 239

pela chatelot16 » 04/07/13, 13:18

Did67 escreveu:Apenas para debater. Para não contradizer.

a) Eu seria mais sutil no EELV. Não é um movimento homogêneo. Então, há um pouco de tudo. Além disso, nos níveis locais (prefeitura, conselhos regionais), houve ações interessantes, muitas vezes despercebidas. Aqui, um incinerador que não foi configurado, mas sim triagem e oesé, etc ...

Vamos agitar nossos pensamentos, eles agitam apenas mais!

b) Temo que se as “ideias” verdes se impuseram mais, só poderia ser através de um “golpe”!

Não vamos esquecer, pessoal, que somos um bando de huluberlus ultra minoritários no país!

Se nossas ideias fossem impostas dessa forma, seria um "golpe"!

O que a grande maioria dos franceses quer é eletricidade barata, uma queda no preço dos scraburants, carros "bonitos" e "confortáveis", uma casa unifamiliar ... salinas que sobem para consumir mais.
EELV não deve ser responsabilizado por não mudar isso com um piscar de olhos!

Quantos leitores neste forum ? Para o 65, milhões de franceses e ej não sabem quantos franocofones belgas, suíços e outros?

c) Sobre a participação dos "verdes" no governo, continuo pensando na Alemanha. Lá, os "grünen" engoliram as uvas da época da coalizão vermelho-verde (SPD-Grünen). E ainda, hoje, nas questões energéticas, vemos a onda de choque: saída da energia nuclear, líder em PV, líder em biogás ...

Sou daqueles que pensam que temos que fazer “entrismo”. Eu fiz alguns. Deixamos penas lá. Você tem que ter uma resiliência enorme ... mas é melhor ter 5% de razões com todos do que 100% sozinho!

Esta é apenas a minha opinião. E minhas escolhas anteriores ...

[Estou longe de ser ativista ou membro da EELV; esse não era meu compromisso]


essas nuances são úteis: um partido político eficaz deve ser a máquina para dar força ao peculiar que não pode fazer nada se estiver isolado

uma festa deve gastar dinheiro para se comunicar, para que as pessoas saibam o que estão fazendo e o que funciona, sem esperar jornalistas que apenas falam sobre o que não está funcionando

até sarkosi caiu nessa armadilha: ele não conseguiu informar o que fez bem, e isso acontece porque os jornalistas falaram apenas sobre o que exasperaria a todos
0 x
Avatar de l'utilisateur
sen-no-sen
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 6527
Inscrição: 11/06/09, 13:08
Localização: Alta Beaujolais.
x 527

pela sen-no-sen » 04/07/13, 13:52

Did67 escreveu:Apenas para debater. Para não contradizer.

a) Eu seria mais sutil no EELV. Não é um movimento homogêneo. Então, há um pouco de tudo. Além disso, nos níveis locais (prefeitura, conselhos regionais), houve ações interessantes, muitas vezes despercebidas. Aqui, um incinerador que não foi configurado, mas sim triagem e oesé, etc ...


É claro que existem pessoas muito honradas na EELV, mas o grande problema - e isso diz respeito a todos os movimentos políticos - é que ingressar em um grupo desse tipo é adotar a ideologia que o acompanha. .
Exceto que parece que os "verdes" não são "verdes" no sentido que se poderia pensar.
É um partido que herda uma ideologia libertário-libertária que fundamentalmente não é compatível com a verdadeira ecologia.

Um número de EELVs são desertores da ultra-esquerda, diretamente ou por escolha ideológica ... Eu não nomearia ...

O que pode, portanto, ser responsabilizado virulentamente por esse partido político é que ele tem fagocitando a ecologia política para reduzi-la a um ersatz trotskista ...
Como a NPA ou a Frente de Esquerda, para evitar citá-las, a visão anti-sistema que ela propõe é de fato apenas uma variável de ajuste a uma moralização do capitalismo com a abordagem igualitária-esquerdista. ..
0 x
"Às vezes, a engenharia é saber quando parar" Charles De Gaulle.
Avatar de l'utilisateur
Obamot
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 14480
Inscrição: 22/08/09, 22:38
Localização: regio genevesis
x 792

pela Obamot » 04/07/13, 15:38

bamboo escreveu:
Ahmed escreveu:Chatelot, você aponta uma grande contradição de nossas sociedades:
No entanto, a economia é o principal ponto da ecologia! Alinhar o pensamento positivo sem os meios para alcançar é inútil: todas as decisões ecológicas também são econômicas.

Essa visão economista está tão grávida que contamina todos os aspectos da vida e, você está certo, é assim que a ecologia, ou melhor, sua triste caricatura, se apresenta hoje.

Grande contradição, uma vez que pressupõe desenvolver infinitamente as causas da alteração da natureza, para tentar remediá-la!
Há uma aporia da qual parece impossível escapar! E, no entanto, se há um impasse, é porque as premissas do raciocínio são falsas.

Não conte com os representantes eleitos da EELV, anestesiados pelos ouro da República, para empurrar o questionamento para outras fundações! :P

Perdoe-me Ahmed, mas você a contradiz simplesmente porque postula que a economia é sinônimo de desenvolvimento infinito.

Algo que Ahmed não para de refutar.

moderada

: Shock:
0 x


 


  • tópicos similares
    Respostas
    Visualizações
    mensagem dernier

Voltar para "hidráulica, eólica, geotérmica, energia marinha, biogás ..."

Quem está online?

Usuários navegando neste forum : Não há usuários registrados e convidados 16