Taxa de licença de TV

Livros, programas de televisão, filmes, revistas ou música para partilhar, conselheiro para descobrir ... Fale com notícias afectando de forma alguma o econology, ambiente, energia, sociedade, consumo (novas leis ou normas) ...
titus02
Eu entendo econológico
Eu entendo econológico
mensagens: 50
Inscrição: 18/10/05, 18:56
Localização: Aisne

Taxa de licença de TV

pela titus02 » 06/11/05, 11:35

Olá a todos,

Parece-me (posso estar errado, além de ser domingo e tenho preguiça de verificar) que a taxa
A TV é necessária para pessoas com um sistema de recepção de televisão (que sintonizador!)

A recepção da cadeia pela internet (para quem pode obviamente), portanto, parece não responder a essa
critérios, nem o computador nem os monitores com um sintonizador (exceto a adição de uma placa de TV)

Talvez as pessoas com mais experiência em impostos possam responder?

No trem ou aumenta a velocidade da internet, essa opção será generalizada e eu gostaria
para saber se tenho chances de poder colocar TV + VCR (porque conectar um magneto-
num monitor de computador também é tributável, o videocassete também possui
sintonizador) até a unha, passe pela rede para fazer meu buquê de canais "a la carte" e tenha
o prazer de poder, uma vez na vida, enviar c .... meu coletor de impostos!

obrigado pelos detalhes que virão
0 x

rpsantina
Eu entendo econológico
Eu entendo econológico
mensagens: 160
Inscrição: 17/12/04, 16:11
Localização: 81 - South Tarn

pela rpsantina » 06/11/05, 22:52

Bem, não será amanhã :(

CÓDIGO FISCAL GERAL, CGI.

Artigo 1605 ter em vigor
 Edição de 1 de janeiro de 2005.
Alterado pela Lei nº 2004-1485, de 30 de dezembro de 2004, art. 84 Financiamento retificativo para 2004 (JORF em 31 de dezembro de 2004).

Em vigor, versão de 1º de janeiro de 2005

Primeiro livro: Base tributária e autuação.

Parte II: Impostos cobrados em benefício das autoridades locais e de várias organizações.

Título III: Impostos cobrados em benefício de determinados estabelecimentos públicos e várias organizações.

Capítulo XNUMX: Impostos diretos e impostos similares.

Seção V: Taxa audiovisual.


Para a aplicação do 2º do II do artigo 1605:

1 ° A taxa audiovisual é devida para cada receptor de televisão ou dispositivo similar que permita a recepção da televisão realizada em 1º de janeiro do ano durante o qual a taxa audiovisual é devida. No entanto:

a. Uma redução é aplicada à taxa de 30% na taxa audiovisual devida para cada um dos pontos de visualização do terceiro até o trigésimo, e em seguida de 35% na taxa audiovisual devida para cada um dos pontos verificados nos trinta e em primeiro lugar. Esta afirmação é feita por estabelecimento;

b. Os hotéis turísticos cujo período de atividade anual não exceda nove meses se beneficiam de uma redução de 25% na taxa de licença audiovisual determinada de acordo com a;

c. A quantidade de royalties audiovisuais aplicáveis ​​aos dispositivos instalados nos locais de bebidas a serem consumidas no local das 2ª, 3ª e 4ª categorias, destinadas ao artigo L. 3331-1 do código da saúde pública, é igual a quatro vezes a quantia fixa no III do artigo 1605;


2 ° Não se enquadram no âmbito da licença audiovisual:

a. Os materiais utilizados para as necessidades dos serviços e organizações de televisão previstos nos títulos I, II e III da lei n ° 86-1067, de 30 de setembro de 1986, relativos à liberdade de comunicação e instalados em veículos ou nas instalações de serviços ou organizações em causa;

b. Materiais mantidos para a pesquisa, produção e comercialização desses dispositivos;

c. Os materiais utilizados na aplicação do disposto no artigo 706-52 do código de processo penal;

d. Materiais mantidos por estabelecimentos de ensino públicos ou privados sob contrato de associação com o Estado, desde que sejam utilizados para fins estritamente educacionais nas instalações onde o ensino geralmente é oferecido;

e. Materiais mantidos nas instalações oficiais de missões diplomáticas e consulares e organizações internacionais localizadas na França;

f. Os materiais mantidos a bordo de navios e aviões que fornecem vôos de longo curso;

g. Equipamentos que operam em circuito fechado para recepção de sinais que não sejam os emitidos pelas empresas mencionadas nos Títulos II e III da Lei nº 86-1067, de 30 de setembro de 1986;

h. Materiais mantidos nas instalações administrativas da Assembléia Nacional e do Senado;


3 ° As seguintes organizações estão isentas da taxa de licença audiovisual:

a. Pessoas coletivas de direito público por suas atividades não sujeitas ao imposto sobre valor agregado, de acordo com o disposto no primeiro parágrafo do artigo 256 B;

b. Associações beneficentes que hospedam pessoas em situações de exclusão;

c. Os estabelecimentos e serviços sociais e médico-sociais referidos no artigo L. 312-1 do código de ação social e das famílias administradas por uma pessoa pública e autorizadas a receber beneficiários de assistência social em aplicação dos artigos L 313-6 e L. 313-8-1 do mesmo código;

d. Os estabelecimentos e serviços sociais e médico-sociais referidos no artigo L. 312-1 acima mencionados, gerenciados por uma pessoa particular quando tenham sido autorizados a receber beneficiários de assistência social em aplicação dos artigos L. 313-6 e L. 313-8-1 mencionado acima;

e. Os estabelecimentos de saúde cobertos pelos títulos IV e VI do livro I da parte seis do código de saúde pública;


4 ° Quando o dispositivo ou dispositivo de recepção é alugado de uma empresa, o inquilino deve a taxa audiovisual à taxa de vigésimo sexto da tarifa fixada no III do artigo 1605, por semana ou fração de uma semana aluguel.

O inquilino paga a taxa audiovisual nas mãos da empresa de aluguel, além do aluguel.

A empresa de aluguel transfere o valor das taxas cobradas ao departamento de administração responsável pela cobrança da taxa audiovisual nas condições estabelecidas em 5 ° e 6 °;


5 ° As pessoas singulares ou coletivas mencionadas no n.º 2 do II do artigo 1605 e responsáveis ​​pelo imposto sobre o valor acrescentado declaram a taxa audiovisual ao serviço fiscal responsável pela recuperação da qual dependem:

a. No apêndice da declaração mencionada no artigo 1, apresentado para o mês de março ou o primeiro trimestre do ano em que é devida a taxa de licença audiovisual;

b. Na declaração anual mencionada no artigo 3, nº 287, apresentada no decurso do ano em que é devida a royalties audiovisuais, pelas pessoas responsáveis ​​impostas ao imposto sobre o valor agregado de acordo com os métodos simplificados de tributação;

c. Na declaração anual mencionada no 1º do I do artigo 298 bis e arquivada no decurso do ano em que é devida a royalties audiovisuais, para os agricultores que impõem o imposto sobre o valor agregado de acordo com o regime simplificado mencionado neste artigo. Para os responsáveis ​​pelo imposto que exerceram a opção prevista no quarto parágrafo do I do artigo 1693 bis, a taxa de licença audiovisual é declarada na declaração apresentada no primeiro trimestre do ano em que é devida.

O pagamento da realeza audiovisual é efetuado o mais tardar no prazo de depósito das declarações mencionadas nos itens a a c;


6 ° As pessoas singulares ou coletivas mencionadas no 2º do II do artigo 1605, que não são responsáveis ​​pelo imposto sobre o valor agregado, declaram e pagam a taxa audiovisual ao serviço encarregado da recuperação que tenha sua sede ou estabelecimento principal utilizando o «anexo à declaração prevista no artigo 1.o, o mais tardar em 287 de abril do ano em que é devida a taxa de licença audiovisual;


7 ° a. Quando a realeza audiovisual era devida em 2004, ela é paga anualmente e antecipadamente, em uma única parcela e por um período de doze meses. Este período é deduzido da data de aniversário do primeiro dia do período em que era devido em 2004.

b. A realeza audiovisual não é devida pelos períodos de doze meses após a interrupção definitiva da atividade. Esta disposição não é aplicável às operações de fusão definidas no 1º do I do artigo 210-0 A;


8 ° O controle, recuperação, litígios, garantias, avais e privilégios são regidos como em matéria de imposto sobre o valor agregado.


onde se torna interessante é:


De procedimentos fiscais

Artigo L96 E em vigor
 Edição de 1 de janeiro de 2005.
Criado pela Lei nº 2004-1484 de 30 de dezembro de 2004 art. 41 II Finanças para 2005 (JORF em 31 de dezembro de 2004).

Em vigor, versão de 1º de janeiro de 2005

Primeira parte: parte legislativa.

Título II: Controle tributário.

Capítulo II: O direito da comunicação.

Seção I: Condições para o exercício do direito de comunicação.

21 °: Organização que gerencia um plano de economia de estoque.

Os estabelecimentos de radiodifusão ou distribuidores de serviços de programas de televisão paga devem fornecer à administração, mediante solicitação, os elementos dos contratos de alguns de seus clientes que são estritamente necessários para estabelecer a base da taxa de licença audiovisual. Esta informação consiste exclusivamente na identidade do cliente, seu endereço e a data do contrato. Um decreto no Conselho de Estado define as modalidades desta comunicação.


NOTA: Um decreto no Conselho de Estado fixa os métodos de aplicação deste artigo.



O que é fabuloso é que, em alguns artigos, eles falam sobre conexões de rádio ou cabo ...
Mas é de fato um receptor de televisão ou dispositivo similar que permite a recepção da televisão que será conectada ao cabo ...

Mais largo do que você morre, como definição: ph34r:

Até o aluguel do dispositivo é fornecido: blink :: blink :: blink:
0 x
RPS (Dpt Tarn Sul 81)
i-Somente aqueles que não fazem nada nunca está errado
ii-Tudo é possível, desde que um pouco de tempo é gasto lá
Bibiphoque
Eu postei mensagens 500!
Eu postei mensagens 500!
mensagens: 749
Inscrição: 31/03/04, 07:37
Localização: Bruxelles

pela Bibiphoque » 07/11/05, 07:38

Olá,
Existe apenas o 2º b que pode tirar você disso B) :P
@ ++
0 x
Isto não é porque nós sempre disse que é impossível que não devemos tentar :)
Avatar de l'utilisateur
DavidHervé
Eu aprendo econológico
Eu aprendo econológico
mensagens: 22
Inscrição: 15/09/05, 17:31
Localização: PAU

pela DavidHervé » 07/11/05, 09:24

Faites comme moi
largue a tv
temos muito mais tempo para tudo o resto
:D :D :D :P
0 x
The Passing
x 17

pela The Passing » 07/11/05, 09:42

Sim, sem TV = sem taxa de licença!

Benoît, criado sem TV até os 31 anos de idade :)
0 x


 


  • tópicos similares
    Respostas
    Visualizações
    mensagem dernier

Voltar para "Media & News: programas de TV, relatórios, livros, notícias ..."

Quem está online?

Usuários navegando neste forum : Não há usuários registrados e convidados 15