projeto Pantone G + BMW E36 TDS: Motor M51

Edições e alterações aos motores, experiências, descobertas e idéias.
Avatar de l'utilisateur
jrneco
Eu aprendo econológico
Eu aprendo econológico
mensagens: 20
Inscrição: 27/03/12, 13:03

Re: Projeto Pantone G + em BMW E36 TDS: Motor M51

pela jrneco » 18/07/16, 18:58

Oi Flytox, oi empresa, oi pessoal.
O projeto bmw e36 325tds volta, finalmente é isso que eu estou finalmente (finalmente? !!!! sim sim ouço alguns que podem ter seguido o projeto que se pergunta o que aconteceu com ele), mas aqui, aqui está, a pergunta talvez não seja postada no lugar certo, mas preciso das vossas luzes pessoal (e garotas, desde que você faça a expressão argo), eu me explico.

Eu disse ou não sei, mas tenho a oportunidade de trabalhar no pantone no meu bm td com um mecânico companheiro e um bom, finalmente prometo amplamente.
A desvantagem é que, quando explico que, teoricamente, o sistema pantone exige um mínimo de 500 ° Celsius para funcionar corretamente e produzir o famoso gás hidrogênio que será injetado no motor (para abreviar) e melhorar os imbrulados, o cons e para reduzir a poluição (é verdade, é verdade), ele me explica que, na saída do turbo, no máximo quase cem graus, mas longe de ter o 450-500 ou melhor, o grau 700 - 900 necessário.

minha pergunta é a seguinte: como os caras do nosso sistema pantone podem funcionar corretamente quando estamos longe de ter a temperatura esperada! ..?

Meu amigo responde que só o limite, (por exemplo) o seu super 5 GT turbo, estava muito vermelho, existe sim, poderíamos ter o que parece necessário para a teoria de paul pantone.

porque, de fato, no estado, e é verdade, o que você recebe é como uma espécie de fap.

Eu tenho a ponte, as ferramentas, o tig, um pouco de experiência, o clima, a inveja, o carro, mas vou acabar com um sistema que fará minha imaginação correr mais do que uma realidade que me faria Ganhe um argumento real contra Anne Hidalgo, a prefeita de Paris e sua maldita lei que proíbe todos os carros antes do 97.

Ou terei que vender meu bm com prejuízo, quando coloco as bolas 2000 para refazer e coloco meu projeto em liberdade por cláusula de realidade não científica?

Chui está pronto para montá-lo, mas não para boates? entende o que eu quero dizer? ....
0 x

Avatar de l'utilisateur
Flytox
mediador
mediador
mensagens: 13931
Inscrição: 13/02/07, 22:38
Localização: Bayonne
x 583

Re: Projeto Pantone G + em BMW E36 TDS: Motor M51

pela Flytox » 18/07/16, 22:29

Oi jrneco

jrneco escreveu:.... que, teoricamente, o sistema pantone exige um mínimo de 500 ° Celcius para funcionar adequadamente e produzir o famoso gás hidrogênio que será injetado no motor (para abreviar) e melhorar o imbruler, o cons e diminuir por esse poluição (é verdade, é verificado), ele explica que na saída do turbo, no máximo, quase cem graus, mas longe de ter o 450-500 ou melhor, o 700-900 ou melhor, o XNUMX - XNUMX grau que alguém precisaria.


Em Pantone "puro", uma temperatura muito alta ajuda mais efetivamente a quebrar as moléculas de hidrocarboneto líquido em um gás mais leve. No Gillier Pantone nos adaptamos a menos temperatura (no cruzeiro de 300 ° C a 90 km / h) e também funciona, mas só na água (não necessariamente rachada pelo caminho). Na verdade, da minha parte, nunca consegui definir se havia uma temperatura ideal / mínima ou máxima para que isso funcionasse. Na verdade, abaixo de, digamos, 250 ° C, ele não funciona mais e o reator se afoga facilmente, mas não posso dizer se é apenas um problema de temperatura insuficiente ou um problema de fluxo / pressão de vapor ou outros. deles...

Eu tenho a ponte, as ferramentas, o tig, um pouco de experiência, o clima, a inveja, o carro, mas vou acabar com um sistema que fará minha imaginação correr mais do que uma realidade que me faria Ganhe um argumento real contra Anne Hidalgo, a prefeita de Paris e sua maldita lei que proíbe todos os carros antes do 97.

Mesmo que signifique fazer leis "bizarras", uma pena que não haja um equivalente com aparelhos de aquecimento? História de brigas definitivas com seus eleitores? : Mrgreen:

Ou terei que vender meu bm com prejuízo, quando coloco as bolas 2000 para refazer e coloco meu projeto em liberdade por cláusula de realidade não científica?

Chui está pronto para montá-lo, mas não para boates? entende o que eu quero dizer? ....


Não é melhor, eu parei o meu R19, eles não querem mais na Contrôle Technique .... : Cenho:

água luminárias-injecção / dopagem-in-the-vapor-e-água-t3270 1250.html
0 x
A razão é a loucura do mais forte. A razão para o menos forte é loucura.
[Eugène Ionesco]
http://www.editions-harmattan.fr/index. ... te&no=4132
Avatar de l'utilisateur
jrneco
Eu aprendo econológico
Eu aprendo econológico
mensagens: 20
Inscrição: 27/03/12, 13:03

Re: Projeto Pantone G + em BMW E36 TDS: Motor M51

pela jrneco » 19/07/16, 10:31

Olá a todos, Olá Flytox,

para breve:
1er: Eu faço

2ème: Preciso encontrar uma sonda para medir a temperatura na saída do turbo: números!

3º: se eu adicionar um reator na 1ª saída de escapamento logo após o turbo (desde que exista) corre o risco de atrapalhar o catamarã e o computador, pois esse corpo "estranho" não está previsto nos cálculos iniciais do construtor, irão modificar duas coisas:

- a temperatura será alterada, como eu disse, ou até esfriará o escapamento e, portanto, provavelmente interferirá em vários parâmetros ...
- O fluxo de exaustão também será interrompido, porque o reator está pronto para a saída do coletor de escape / turbo, isso implica na extensão de novos parâmetros.

Mas ei, é claro que você precisa relativizar que não tem certeza sobre o F1 ou sobre requisitos científicos ou militares.

A proposta do meu amigo mecânico que chamaremos de "mecânico super mistério" é SMM, aqui está feito, pois o SMM me oferece para compensar essa diferença de temperatura com a adição de uma resistência para voltar às temperaturas ideais. ..

Somente todo o interesse do sistema pantone (geralmente mais brilhante ou não) é justamente o uso de calor térmico (o% 60 teórico) ou, em vez disso, recuperado, para vapocracker água em hidro (e toutim) para poder injetá-lo assim no motor (....). Se não for fazer um gerador HHO, que equivale a usar a eletricidade do alternador, que por si só é consumir um pouco mais de combustível (sem entrar em uma controvérsia estéril e inútil aqui ...).

Então, vou perguntar ao SMM, que sonda eu poderia usar para saber a temperatura na saída do turbo (em particular), mas se houver sugestões, estou interessado.
O lembrete da diferença entre o Pantone puro e o Gillier Pantone (que eu chamo de Pantone G +), não requer os mesmos requisitos de temperatura; portanto, você está dizendo que ele não criaria os mesmos gases (em qualquer um dos perdão pela vulgata), eu não sabia, ou melhor, você coloca luzes em aspectos que eu não havia considerado ...

Sobre R19: é sobre a lei de Hildago em Paname?! Porque sim, porque não ter de respeitar as normas Euro (5-6 etc) que o UTAC e a harmonização europeia estão a fazer, consequência no TC (além do SMM ser puro controlador), que precisamente relembrar toda a incoerência dessa lei burocrática, hipócrita e acima de tudo injusta: de fato, há veículos depois de 1997 que poluem mais do que alguns antes: ainda há TDs depois de 97 em catálise polui mais do que alguns de antes (vendido em alguns modelos depois de 2001 !!! E até DCIs (em WV em um Golf menos eficiente do que alguns Renault DCI (ou não) (padrão euro "caro, não o que"), enquanto veículos como o meu BM a fase 1 no final de 1993 já existe e, de qualquer modo, contradições como essa em centenas de veículos !!!

E, acima de tudo, é usado para criar normas euroX etc. organizações como a UTAC, se não para respeitá-las, também porque não há funcionários, os legisladores não recordaram esses fatos ao prefeito, que reconhecidamente bem queria fazer (Cop21 etc), devemos concordar aqui com esse tipo de decisão, é um pouco a razão de ser deste site (em outros), se não me engano.

Se tudo correr bem, eu deveria poder começar a chegar NÓS (a ponte do meu amigo, entre outros, não quero mais quebrar minhas costas ... arf, arf) e, enquanto isso, já vou olhar nos planos e no veículo o lugar que eu poderia usar.
Gostaria de fazer um retorno sobre os pontos qq destacados nessas últimas postagens, relevantes para a demerância.

Mas acima de tudo, o que você quer dizer:
Flytox escreveu:Não é melhor, eu parei o meu R19, eles não querem mais na Contrôle Technique .... : Cenho:
.


Por que o CT não os quer mais? Eu não entendo, é possível passar em um veículo "antigo", apenas este é verificado em relação aos padrões de seu tempo (sem leitura de soquetes OBD, sem teste de abs por exemplo etc ...)
Ou seria o fato de ser Pantonisé e, portanto, menos queimado e, portanto, testes de poluição não conformes ?!

obrigado Flytox, obrigado a todos, "O show deve ir um!"
0 x
Avatar de l'utilisateur
Flytox
mediador
mediador
mensagens: 13931
Inscrição: 13/02/07, 22:38
Localização: Bayonne
x 583

Re: Projeto Pantone G + em BMW E36 TDS: Motor M51

pela Flytox » 19/07/16, 23:21

jrneco escreveu:3º: se eu adicionar um reator na 1ª saída de escapamento logo após o turbo (desde que exista) corre o risco de atrapalhar o catamarã e o computador, pois esse corpo "estranho" não está previsto nos cálculos iniciais do construtor, irão modificar duas coisas:

- a temperatura será alterada, como eu disse, ou até esfriará o escapamento e, portanto, provavelmente interferirá em vários parâmetros ...
- O fluxo de exaustão também será interrompido, porque o reator está pronto para a saída do coletor de escape / turbo, isso implica na extensão de novos parâmetros.

Mas ei, é claro que você precisa relativizar que não tem certeza sobre o F1 ou sobre requisitos científicos ou militares.

É certo que a temperatura, pressão e fluxo de gás mudarão. Na pior das hipóteses, você pode até ter interferência acústica que pode afetar a longevidade do turbo. Mas quem vai tentar vai ver .... : Mrgreen:

A proposta do meu amigo mecânico que chamaremos de "mecânico super mistério" é SMM, aqui está feito, pois o SMM me oferece para compensar essa diferença de temperatura com a adição de uma resistência para voltar às temperaturas ideais. ..
Somente todo o interesse do sistema pantone (geralmente mais brilhante ou não) é justamente o uso de calor térmico (o% 60 teórico) ou, em vez disso, recuperado, para vapocracker água em hidro (e toutim) para poder injetá-lo assim no motor (....). Se não for fazer um gerador HHO, que equivale a usar a eletricidade do alternador, que por si só é consumir um pouco mais de combustível (sem entrar em uma controvérsia estéril e inútil aqui ...).

+ 1; puxar a energia do alternador não é especialmente uma boa idéia, além de encontrar x kW elétrico, além de um alternador que nem foi feito para a 1 kW ..... recuperar. laje (sem ter certeza de que é necessária uma temperatura muito alta), você pode esquecê-la!

Então, vou perguntar ao SMM, que sonda eu poderia usar para saber a temperatura na saída do turbo (em particular), mas se houver sugestões, estou interessado.

Com um termopar rígido K do tipo 1.5 mm de diâmetro, ele funciona muito bem por vários anos.

O lembrete da diferença entre o Pantone puro e o Gillier Pantone (que eu chamo de Pantone G +), não requer os mesmos requisitos de temperatura; portanto, você está dizendo que ele não criaria os mesmos gases (em qualquer um dos perdão pela vulgata), eu não sabia, ou melhor, você coloca luzes em aspectos que eu não havia considerado ...

No Gillier Pantone, AMHA, fazemos apenas um fluxo de gás contendo, entre outras coisas, vapor de água e microgotas de água eletrificada em suspensão. No Pantone "puro" pode-se quebrar hidrocarbonetos com água e muito calor para fazer um gás combustível, ("Geet" como disse o senhor Pantone) ou o Sr. David.

Sobre R19: é sobre a lei de Hildago em Paname?! Porque sim, porque não ter de respeitar as normas Euro (5-6 etc) que o UTAC e a harmonização europeia estão a fazer, consequência no TC (além do SMM ser puro controlador), que precisamente relembrar toda a incoerência dessa lei burocrática, hipócrita e acima de tudo injusta: de fato, há veículos depois de 1997 que poluem mais do que alguns antes: ainda há TDs depois de 97 em catálise polui mais do que alguns de antes (vendido em alguns modelos depois de 2001 !!! E até DCIs (em WV em um Golf menos eficiente do que alguns Renault DCI (ou não) (padrão euro "caro, não o que"), enquanto veículos como o meu BM a fase 1 no final de 1993 já existe e, de qualquer modo, contradições como essa em centenas de veículos !!!

Nossos "brilhantes" políticos estão na política e não na técnica ...


Se tudo correr bem, eu deveria poder começar a chegar NÓS (a ponte do meu amigo, entre outros, não quero mais quebrar minhas costas ... arf, arf) e, enquanto isso, já vou olhar nos planos e no veículo o lugar que eu poderia usar.
Gostaria de fazer um retorno sobre os pontos qq destacados nessas últimas postagens, relevantes para a demerância.

Você nos faz algumas fotos! : Mrgreen:

Mas acima de tudo, o que você quer dizer:
Flytox escreveu:Não é melhor, eu parei o meu R19, eles não querem mais na Contrôle Technique .... : Cenho:
.


Por que o CT não os quer mais? Eu não entendo, é possível passar em um veículo "antigo", apenas este é verificado em relação aos padrões de seu tempo (sem leitura de soquetes OBD, sem teste de abs por exemplo etc ...)
Ou seria o fato de ser Pantonisé e, portanto, menos queimado e, portanto, testes de poluição não conformes ?!

Minhas transformações, várias instrumentações foram muito numerosas e não discretas. A cada novo CT, o controlador tinha direito a mais algumas alterações, ... ele acabou dizendo para parar! É compreensível, é sua responsabilidade, sua assinatura, não parecia o mecanismo original. No entanto, no CT da 2 anos atrás, no Opacity Control, ela estava fazendo tanto quanto em carros recentes (ela tem 24 anos). (Embora esse controle me pareça questionável como juiz da qualidade ambiental dos gases rejeitados ...)

Boa mecânica. :P
0 x
A razão é a loucura do mais forte. A razão para o menos forte é loucura.

[Eugène Ionesco]

http://www.editions-harmattan.fr/index. ... te&no=4132
Avatar de l'utilisateur
jrneco
Eu aprendo econológico
Eu aprendo econológico
mensagens: 20
Inscrição: 27/03/12, 13:03

Re: Projeto Pantone G + em BMW E36 TDS: Motor M51

pela jrneco » 20/07/16, 15:26

Sem querer polir você "o ​​escolhido" você é um bom Flytox, isso mostra, eu tenho "pequenas" habilidades suficientes para sentir minha fé.
Gostaria de fazer um retorno, fotos etc, obviamente, hoje à noite já o faço ler as postagens para o SMM entrar no banho, preciso desse tipo de habilidade para alcançar a qualidade do projeto que pretendo. Além disso, ele kiff caixotes sérios e caixotes de colecionador de qq, sou prosiletismo sem vergonha, adorei participar da revivificação do moinho Pantone G + e afiliado ... X-)

Como eu disse, gostaria de pedir a opinião do SMM, incluindo o seu R19, porque se é verdade que o controlador coloca sua assinatura em jogo, continuo cético (mas posso estar errado), quando na opinião dele sobre as alterações motores, especialmente para veículos de uma certa idade, vou falar com ele, ele está bastante parado, pois pretende montar o seu CT para ver o controlador dos controladores : Mrgreen:
A + + +
0 x

Avatar de l'utilisateur
jrneco
Eu aprendo econológico
Eu aprendo econológico
mensagens: 20
Inscrição: 27/03/12, 13:03

Re: Projeto Pantone G + em BMW E36 TDS: Motor M51

pela jrneco » 30/07/16, 15:25

Bom Dia,
Ainda não iniciei a montagem, qq imperativos pessoais e não tinha o bom aço inoxidável (304?), Mas hoje estou procurando um vendedor de varejo para preparar o reator (parte qq mais difícil, então, bem que eu faço um mono simples, eu acho),
Estou procurando informações sobre a qualidade e as dimensões dos tubos ocos e sólidos, qualidade, dimensões, estou interessado em qualquer bom conselho.
Haveria algum conselho ou sugestão quanto às dimensões: comprimentos dos respectivos tubos, espessuras, tipos e dimensões ou separações entre os dois tubos, lembro-me muito bem: um milímetro, veja são necessários dois (entre o tubo oco e o tubo sólido), existe uma nervura e regras a serem respeitadas?
as lâminas dos venturi estão fixadas?
para o vapo eu faço como aprendi em cobre, acho que não deve ser um problema.
Gota a gota: para o gerenciamento da água até o vapo, foi a solução que usamos, houve melhorias ou outras técnicas?
etc.
obrigado por todos os conselhos

Lá vou em esfregões para encontrar o varejo de aço ... não sei se encontraria de qualquer maneira, em alguns dias.
Finalmente, enquanto esperava por uma câmera térmica, encontrei um termômetro especial para fornos de alta temperatura, vou tentar e pendurá-lo o mais rápido possível do turbo e dirigir o máximo possível para ter uma idéia das temperaturas médias. esperando que eu exceda 300 ° Celsius ... eu já duvido.

Veja, eu não desisto do caso, Atenção Anne ... a revolução dos vapocracking está de volta:

- "Ha vai ficar bem .... os aristos ....."
bom nós e obrigado a todos e tenaz sobre este tópico (entre outros)
0 x
Avatar de l'utilisateur
Flytox
mediador
mediador
mensagens: 13931
Inscrição: 13/02/07, 22:38
Localização: Bayonne
x 583

Re: Projeto Pantone G + em BMW E36 TDS: Motor M51

pela Flytox » 31/07/16, 00:39

jrneco escreveu:Bom Dia,
Ainda não iniciei a montagem, qq imperativos pessoais e não tinha o bom aço inoxidável (304?), Mas hoje estou procurando um vendedor de varejo para preparar o reator (parte qq mais difícil, então, bem que eu faço um mono simples, eu acho),
Estou procurando informações sobre a qualidade e as dimensões dos tubos ocos e sólidos, qualidade, dimensões, estou interessado em qualquer bom conselho.

Você deve primeiro escolher se deseja fazer um Pantone "puro" ou um Pantone Gillier. AMHA le Pantone pure apenas funciona corretamente em um motor de velocidade fixa (portanto, não em um carro).
Para aço inoxidável, "qualquer" será suficiente.
Aqui você encontrará ajuda especialmente para Gillier Pantone, para um Pantone puro pouco praticado ...

Haveria algum conselho ou sugestão quanto às dimensões: comprimentos dos respectivos tubos, espessuras, tipos e dimensões ou separações entre os dois tubos, lembro-me muito bem: um milímetro, veja são necessários dois (entre o tubo oco e o tubo sólido), existe uma nervura e regras a serem respeitadas?

Os tubos em geral devem ser o mais curtos possível. Um tubo longo condensa demais e quase não carrega vapor.
Seu diâmetro deve estar aproximadamente entre 10 e 16 mm (para o transporte de vapor).
A haste do reator deve ter pelo menos 14 mm de diâmetro. O espaço no raio, entre a haste e o envelope, deve ser de cerca de 1 mm (0.8 a 1.5).
O comprimento da haste deve estar entre 150 e 250 mm e ser removível (incrustação).
Os tubos podem ser feitos de borracha / silicone / cobre / aço inoxidável de acordo com a temperatura e as necessidades, mas não devem apresentar nenhum ponto baixo. Nesse caso, eles são preenchidos com água uma vez ou outra e podem causar danos se o motor engolir o conteúdo de um golpe.
Uma pequena "câmara" imediatamente antes e logo após a haste do reator é certamente uma coisa boa.
É uma boa idéia medir a temperatura do vapor entre a saída do reator e a junção no tubo de entrada.

as lâminas dos venturi estão fixadas?

Você mistura .... não há lâminas nem fixas nem móveis em um venturi. (pesquisas no site).

para o vapo eu faço como aprendi em cobre, acho que não deve ser um problema.
Gota a gota: para o gerenciamento da água até o vapo, foi a solução que usamos, houve melhorias ou outras técnicas?
etc.

De todos os sistemas de gerenciamento de água para o Gillier Pantone que eu tentei, o único que era realmente confiável / repetitivo / orientável era composto por:
De uma bomba do limpador (com o 9V acionado), um tanque baixo (responsável / bomba), um filtro, um tanque alto com excesso de vazão que retorna ao tanque inferior. A configuração do fluxo de água no Gillier é através de uma válvula de agulha no painel.
Com isso, você tem água limpa (mais entupimentos incômodos), pressão constante (altura constante), fluxo ajustável, possibilidade de interromper a água imediatamente se necessário (circulação na cidade etc ...), o possibilidade de medir com precisão o consumo de água, ....

Finalmente, enquanto esperava por uma câmera térmica, encontrei um termômetro especial para fornos de alta temperatura, vou tentar e pendurá-lo o mais rápido possível do turbo e dirigir o máximo possível para ter uma idéia das temperaturas médias. esperando que eu exceda 300 ° Celsius ... eu já duvido.

Se você não medir no meio da veia dos gases de escape, você lerá uma temperatura que não é representativa do fluxo de escape (grande erro entre 50 e 100 ° C menor que a realidade).
0 x
A razão é a loucura do mais forte. A razão para o menos forte é loucura.

[Eugène Ionesco]

http://www.editions-harmattan.fr/index. ... te&no=4132
Avatar de l'utilisateur
chatelot16
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 6960
Inscrição: 11/11/07, 17:33
Localização: Angouleme
x 239

Re: Projeto Pantone G + em BMW E36 TDS: Motor M51

pela chatelot16 » 31/07/16, 11:00

o calor do escapamento pode estar quebrando a água, mas o hidrogênio produzido se recombina instantaneamente com o oxigênio ... sem esperança

o calor do escapamento pode ser usado para vaporizar a água é engolir o vapor no motor ... durante a eplosão, a água estava rachada: absorve energia e reduz a temperatura máxima ... quando o êmbolo desce, o resto diminui a temperatura e o hidrogênio queima e retorna a energia que absorveu no início da combustão

Onde está o benefício? quando a água se decompõe, disponibiliza mais oxigênio para queimar melhor o carbono, reduzindo assim as partículas: o oxigênio é combinado com o carbono em prioridade ... o hidrogênio queima com o oxigênio restante

Tenho a impressão de que é o mesmo princípio que o EGR: H20 e CO2 têm a mesma propriedade de promover commbss de carbono ... exceto que o EGR não inclui apenas H2O e CO2, mas também nitrogênio do ar completamente prejudicial

a injeção de vapor de água traz apenas água limpa, portanto, sem sujar o sistema

a primeira vantagem de reduzir a temperatura máxima é inútil se não modificarmos o motor: seria necessário aumentar a taxa de compressão para aproveitar essa vantagem

como quantificar o lucro sem meios precisos de medição? redução da poluição? que tem uma maneira de medir a poluição de seu carro em um percurso inteiro

se fabricássemos uma maneira de medir a poluição de um carro durante seu uso, certamente descobriríamos que os carros modernos movidos a gás queimam muito mais do que se gabam, por causa da fase de limpeza ou limpeza dos filtros de partículas. .. pode ser que a única injeção de água seja um resultado honroso de uma maneira mais simples

mas desde que não haja como medir o que mudar de veículo para não poder ver o resultado

Abri um tópico em outro forum saber se já havia medidas de poluição em veículos que rolam em uso normal http://www.usinages.com/threads/mesure- ... ule.92025/

Para uma abordagem científica, a primeira coisa a fazer é um meio de medir a poluição incorporada

o passo 2eme é uma maneira de injetar água, nem mesmo necessariamente com o calor do escapamento, por não ter que fazer modificações no veículo: uma solução tão estúpida quanto uma pequena caldeira que queima combustível seria válido para teste e medição
0 x


 


  • tópicos similares
    Respostas
    Visualizações
    mensagem dernier

Voltar a "injecção de água nos motores: a montagem e experimentação"

Quem está online?

Usuários navegando neste forum : Não há usuários registrados e convidados 8