Novo transporte: inovações, motores, poluição, tecnologias, políticas, organização ...Heuliez Amigável, em breve?

Transportes e novo transporte: energia, poluição, as inovações do motor, carro-conceito, veículos híbridos, protótipos, controle de poluição, normas de emissão, impostos. não modos de transporte individuais: transportes, organização, carsharing ou carpooling. Transporte sem ou com menos petróleo.
Avatar de l'utilisateur
yannko
boa Éconologue!
boa Éconologue!
mensagens: 286
Inscrição: 24/11/08, 22:44
Localização: Praga, República Checa

pela yannko » 23/05/09, 16:09

Sim, é isso que eu quis dizer Citro :D , vamos dar ao carro elétrico a chance de se desenvolver de forma convencional e de se aprimorar ao longo dos anos. Ele tem que ser lançado para finalmente poder mudar a situação do mercado automotivo.
Eu concordo totalmente com você, a complexidade dos veículos com motor térmico é tal que eles são verdadeiras fábricas de gás :D , e um grande retorno à simplicidade não fará mal aos veículos elétricos. A confiabilidade só pode ser muito melhor (olá, o preço das peças e mão de obra em um diesel recente :| ) E então a falta de desgaste com as partes mecânicas que são a caixa de câmbio, os problemas de escapamento, combustão, ainda são uma boa vantagem.
Dito isso, nem tudo é perfeito, mas com melhorias a longo prazo, por que não? Em combinação com o desenvolvimento de fontes renováveis ​​de energia, pode ser positivo, não :P ?
0 x

Korben Dallas
Eu entendo econológico
Eu entendo econológico
mensagens: 194
Inscrição: 29/08/07, 09:46
Localização: Passeios

pela Korben Dallas » 23/05/09, 16:14

Claro, eu realmente não vejo por que um carro elétrico bem projetado seria mais caro do que uma térmica hoje, ou pior do que um híbrido que mostrou que os preços públicos podem se tornar razoáveis ​​(a Honda fez bem preços reduzidos hoje em dia).
0 x
Avatar de l'utilisateur
Philippe Schutt
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 1575
Inscrição: 25/12/05, 18:03
Localização: Alsácia
x 18

pela Philippe Schutt » 22/07/09, 23:17

600kg é o deuche 8)

Também acredito que o preço será o principal obstáculo. Mas ei, Ligier vende bem seus potes de iogurte ...
0 x
Avatar de l'utilisateur
Did67
mediador
mediador
mensagens: 18551
Inscrição: 20/01/08, 16:34
Localização: Alsácia
x 8064

pela Did67 » 23/07/09, 09:58

Para informação: li que Heuliez seria um dos candidatos em um concurso lançado pela cidade de Paris para colocar em circulação alguns milhares (eu acho - de memória) de carros elétricos compartilhados (no modelo Vélib).

Talvez uma primeira descoberta venha daí?

Acabei de passar pelo debate, o que é interessante:

1) "sentimos" que estremece; dizemos a nós mesmos que "tecnicamente" não há razão para que um carro elétrico não seja mais simples, mais leve, mais durável, enfim, menos caro ...

2) sentimos ao mesmo tempo que nós - ou alguns - queremos seu carro "usual", mas "elétrico"; em outras palavras, a ruptura do modelo em nossas cabeças, ainda está por ser conquistada ...

3) e obviamente, volto sempre à ação política: sou daqueles que pensam que só é legítima nesta situação (uma tecnonologia que "dispara", que tem "potencial", etc. .), as autoridades públicas subsidiam para "eliminar" os custos adicionais; Rocard está procurando um uso inteligente do imposto sobre o carbono, aí está; voltando ao primeiro ponto, é óbvio que esses "carrinhos elétricos" não têm nenhuma razão "objetiva" para serem mais caros que um C1 vendido a € 6, exceto que este último é industrializado até a morte, produzido em grandes quantidades série (com o 990 e o Aygo) em um país de salários relativamente baixos (Eslováquia, parece-me; o novo Twingo vem da Eslovênia) ... Se foi produzido nas mesmas condições, o pequeno Heulez NÃO DEVERIA razoavelmente custam mais (porém tenho uma dúvida sobre a quantidade, a natureza e consequentemente o preço das baterias) ... Produzida em 107 ou 2 exemplares, por outro lado, só PODE ser mais cara.

Então, correndo o risco de fazer Christophe gritar mais uma vez (ele está começando a se vacinar!), Sou a favor de uma ação política inteligente e de diminuir os subsídios ...

O liberalismo selvagem é de fato veículos pesados ​​de mercadorias pesando 60 toneladas (porque é mais lucrativo, um motorista para 60 toneladas do que um motorista para 40 toneladas - se ele for lituano, trabalhará 6 dias por semana, etc. ...). Não pretendo "privar" o político (inteligente, nem é preciso dizer) de um modo de ação poderoso ... (claro, há outro modo de ação: regulamentação: leis, etc ...; eu não me esquivo). Mesmo que haja excessos e abusos - como em todas as ações humanas. Mas se levarmos em conta o fato de que um terço dos acidentes fatais nas estradas envolvem álcool ou drogas, proibiríamos o trânsito! Esta é a prova de que toleramos "abusos" todos os dias. E posso dizer que quando é seu filho que está falido, dói! (Estou falando de um amigo) ...
0 x
Avatar de l'utilisateur
elefante
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 6646
Inscrição: 28/07/06, 21:25
Localização: Charleroi, centro do mundo ....
x 6

pela elefante » 23/07/09, 10:02

Pare a hemorragia do emprego, por favor!

Se o custo por quilômetro dessas máquinas for baixo o suficiente, podemos tentar produzi-lo na Europa, pelo menos parcialmente.
0 x
elefante Supremo Honorário éconologue PCQ ..... eu sou muito cauteloso, não é rico o suficiente e com preguiça de realmente salvar o CO2! http://www.caroloo.be

Avatar de l'utilisateur
Did67
mediador
mediador
mensagens: 18551
Inscrição: 20/01/08, 16:34
Localização: Alsácia
x 8064

pela Did67 » 23/07/09, 10:47

Só para ficar claro: não sou "a favor" da produção em países de baixos salários. Digo que os pequenos banheiros que cito são (é um fato); daí, com a produção em grandes séries, a industrialização dos processos, o preço bastante baixo ...

E daí o risco de permanecermos térmicos enquanto os elétricos não conseguirem se alinhar. Exceto convicções particulares (não é Citro?).

E daí o meu apelo por um subsídio para fazer a indústria decolar ...

PS: apenas pela exatidão das palavras, os países citados são a Europa. Legalmente, a produção nesses países é imparável. Sarko fala, mas é o construtor que decide ...

Dito isso, eu poderia ter citado o Ople Agila = Suzuki Splash (mesma faixa de preço) que vem da Índia. Como o Nano da Tata que deve ser lançado em uma versão dentro dos padrões europeus em breve ... E aí, você tinha razão.
0 x
Avatar de l'utilisateur
Macro
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 3505
Inscrição: 04/12/08, 14:34
x 172

pela Macro » 23/07/09, 10:58

Vamos apenas mudar o ponto de abastecimento em termos de dependência energética ...

Em termos de poluição .... Temos carbono fóssil contra urânio e baterias extraídas da terra com grandes reforços de desmatamento e devastação do planeta ...

Eu daria minha mão para cortar que um cocô térmico com o mesmo desempenho, peso e tamanho rodando com um combustível não fóssil (metano, HV, .....) teria um impacto muito menor do que uma caixa de bateria como essa ...
0 x
Christine
Grande Econologue
Grande Econologue
mensagens: 1144
Inscrição: 09/08/04, 22:53
Localização: Na Bélgica, uma vez

pela Christine » 23/07/09, 10:58

Como o Nano da Tata que deve ser lançado em uma versão dentro dos padrões europeus em breve ...


- Você está com sua tia?
- Não, mas minha garota tem o Nano dela!
Imagem
0 x
Avatar de l'utilisateur
Did67
mediador
mediador
mensagens: 18551
Inscrição: 20/01/08, 16:34
Localização: Alsácia
x 8064

pela Did67 » 23/07/09, 11:52

Macro escreveu:
Temos carbono fóssil contra urânio e baterias extraídas da terra com grandes reforços de desmatamento e devastação do planeta ...

... combustível não fóssil (metano, HV, .....) teria um impacto muito menor do que uma caixa de bateria ...


Ponto de vista interessante !!!

Mas:

1) Não se trata apenas de energia nuclear para eletricidade! Embora na França !!!!

2) Os combustíveis não fósseis têm impacto no uso do solo, na intensificação da agricultura (pesticidas, balanço energético dos combustíveis produzidos com muito apoio de tratores, máquinas, fábricas, etc.?), Impacto nos preços de produtos alimentícios (tendo em vista que é um mercado inerentemente hipersensível - variações nas quantidades disponíveis de 2 ou 3% levando a variações de preço de 50 ou 100% - isso é chamado, em economia, elasticidade da demanda - neste caso, não é nada elástico!) ... Portanto, também estão longe de ser "neutros" do ponto de vista do impcat (mesmo que sejam neutros em CO² !!! )

Resumindo: não existe uma solução simples para um problema tão complicado! Para cada um, seu "yaka" ...
0 x
Avatar de l'utilisateur
Macro
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 3505
Inscrição: 04/12/08, 14:34
x 172

pela Macro » 23/07/09, 12:32

Os estragos do automóvel térmico ... nós os conhecemos ... Os do carro de bateria ... Ainda não ... Ou melhor, não os queremos ver como não queríamos ver os do automóvel e do crescimento da população planetária ...
0 x


 


  • tópicos similares
    Respostas
    Visualizações
    mensagem dernier

Voltar para "New transportes: inovações, motores, poluição, tecnologias, políticas, organização ..."

Quem está online?

Usuários navegando neste forum : Não há usuários registrados e convidados 7