Ciência e TecnologiaEnergia em abundância com IEC ...

Debates científicos gerais. Apresentações de novas tecnologias (não diretamente relacionadas a energias renováveis ​​ou biocombustíveis ou outros temas desenvolvidos em outros subsetores) forums).
Ahmed
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 9507
Inscrição: 25/02/08, 18:54
Localização: Borgonha
x 1012

Re: Energia em abundância com o IEC ...

pela Ahmed » 17/03/19, 12:24

Eclectron, Você escreve:
se (a energia) é limpa, não afeta o meio ambiente.

Não indiretamente (poluição), mas diretamente pela modificação do ambiente; caso contrário, qual a utilidade?
Além disso:
Como justificar medidores, se você pode fazer um dispositivo sozinho na sua garagem?

Não há necessidade de justificar, apenas imponha à força!
0 x
"Acima de tudo, não acredite no que estou lhe dizendo."

eclectron
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 1982
Inscrição: 21/06/16, 15:22
x 213

Re: Energia em abundância com o IEC ...

pela eclectron » 17/03/19, 14:35

Ahmed escreveu:Não indiretamente (poluição), mas diretamente pela modificação do ambiente; caso contrário, qual a utilidade?

A energia atualmente utilizada na França, um país já "industrializado e construído", não é usada particularmente para destruir o meio ambiente, mas para administrar a corrente (transporte de aquecimento de eletricidade em casa e no escritório ou hospital) ou para transformar materiais e um pouco para a agricultura.
Supondo que passamos a ser sustentáveis ​​e reparáveis, também recicláveis, com essa energia limpa em abundância, o impacto ambiental deve, pelo contrário, ser muito menor do que hoje, para um serviço igual.
Mas concordamos que é necessária uma mudança de software.
As soluções que expus são tão óbvias que nos perguntamos por que não mudamos de software hoje?
Medo e conformismo ... o controle mental do sistema existente e a lucratividade a curto prazo.

No caso de um desastre, estamos prontos para tentar de tudo para resolver. Devemos passar por lá ???


Ahmed escreveu:Além disso:
Como justificar medidores, se você pode fazer um dispositivo sozinho na sua garagem?

Não há necessidade de justificar, apenas imponha à força!

Sim, mas é moralmente difícil justificar, por algo livre, possível que leve à rebelião, a uma consciência coletiva e, possivelmente, ao questionamento do capitalismo.

Quando digo que você não está otimista! :ri muito:
OK, essa energia limpa e abundante ainda não existe.
0 x
Uma flor não se importa com quem está olhando para ela
Avatar de l'utilisateur
Exnihiloest
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 2486
Inscrição: 21/04/15, 17:57
x 170

Re: Energia em abundância com o IEC ...

pela Exnihiloest » 17/03/19, 15:03

Podemos ver claramente neste segmento a politização do debate, com a fusão de poluição = capitalismo. O problema, como sempre no raciocínio ecológico, é, entre outros, a incapacidade de levar em conta algo além de questões ecológicas.

A vida em sociedades não capitalistas mostrou que é menos poluente? Quando vemos o dano ecológico que houve na URSS na queda do muro, podemos duvidar.
A vida em sociedades não capitalistas mostrou que é melhor lá? Desafio qualquer um a nos mostrar um sistema invejável e diferente.

O capitalismo obviamente não é a causa da poluição. A causa da poluição é, além do nosso grande número na terra, nosso desejo de uma vida confortável da qual desfrutamos, incluindo o trivial, em uma propensão geral e compreensível a reduzir os inconvenientes e promover os prazeres todo mundo continua sendo um juiz.

Viver em cavernas frias e escuras era doloroso, preferimos construir cabanas e depois casas.
A caça e a coleta eram aleatórias e cansativas; pensávamos que a agricultura seria mais fria.
Passar seu tempo nos campos quebrando suas costas ainda não era legal o suficiente, nós mecanizamos o trabalho.
A vida mais fria, com o efeito colateral de aumentar a população, extraímos carvão, a madeira não era mais suficiente.
Era desagradável ter que dormir à noite com as galinhas, porque a iluminação era insuficiente ou cara, estávamos eletrificados.
As doenças apodreceram nossas vidas, nós as combatemos, dobrando a expectativa de vida.
etc etc

E aqui estou falando apenas de necessidades primárias.
Precisamos inventar a imprensa e ensinar as pessoas a ler, resultando nesses milhões de toneladas de papel poluidor?
Precisávamos nos mover, levando hoje a milhões de veículos poluentes?
Precisamos inventar a Internet, resultando em sua TW de energia necessária para alimentar redes e data centers?

Qualquer um que não entenda que a única pessoa responsável pela poluição é ele próprio está em negação ou inconsciência. Porque é disso que se trata: pare de consumir e você entrará em colapso na produção, mesmo no sistema capitalista. Empresas de demissão e capitalismo cairão. Não é complicado e está dentro da vontade de todos. Se não fizermos isso, ou se esse movimento for muito minoritário, existem razões:
  • ou as pessoas aceitam o preço a ser pago pelo seu conforto, em particular a poluição. Essas pessoas assumem que eu sou uma delas e isso não nos impede de querer implementar meios para reduzi-la.
  • ou as pessoas tiram proveito consciente dos benefícios do sistema e responsabilizam o estado por suas chagas, e se comportam como crianças mimadas que se recusam a assumir a responsabilidade por suas ações,
  • ou não estão cientes de que estão tirando proveito de um sistema cujo retrocesso necessário é a poluição, e reclamam disso enquanto estão causando seu próprio infortúnio. Este último caso parece-me generalizado, e agora chegamos à segunda geração desses brayers irresponsáveis: esses jovens idiotas imaturos incapazes de compreender o menor estudo científico, para os quais a mídia do catastrofismo encheu a lacuna, e que perguntam os governos hoje tomam medidas climáticas quando eles e seus pais são a causa da suposta "desregulamentação".
O capitalismo tem boas costas! Seus excessos são as falhas humanas que existem de qualquer maneira em qualquer lugar, capitalismo ou não. Eles contam com um décimo do problema.
Vejo o anticapitalista radical como um utópico reacionário, promotor de uma sociedade totalitária que o proibiria no futuro do tipo de progresso que mencionei, sob o pretexto de que ele seria fraco ou covarde demais para desistir dele - mesmo.
1 x
eclectron
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 1982
Inscrição: 21/06/16, 15:22
x 213

Re: Energia em abundância com o IEC ...

pela eclectron » 17/03/19, 16:04

Exnihiloest escreveu:1) poluição = capitalismo.

2) A vida em sociedades não capitalistas mostrou que é menos poluente?
Quando vemos o dano ecológico que houve na URSS na queda do muro, podemos duvidar.


O fato de 1) e 2) serem verdadeiros cancela uma das 2 proposições?

Tomemos um exemplo concreto, um smartphone, poderíamos muito bem reunir os fabricantes, desenhar um único modelo de Smartphone "top moumoute" e congelar seu design por um tempo, por 10 ou 20 anos por exemplo ou por toda a eternidade se cumprir perfeitamente. função.
Isso seria um uso racional de recursos, em uma economia racional.
(De fato, isso é ecologia política: o uso racional de recursos.
Diferente do capitalismo, que mostra esse discurso, mas faz o contrário)

Em vez disso, temos uma corrida louca com os pequenos que são contínuos e muitas vezes bastante fúteis, trazidos por essa ou aquela marca.
Não que esse pequeno extra seja realmente essencial, mas é usado para se destacar da concorrência, capturar o mercado por um tempo e ganhar dinheiro. É aqui que entra o capitalismo. Ganhar dinheiro e manter uma raça louca, uma competição permanente, produzir novo, novo, não porque seja um progresso essencial, mas vender, mesmo que seja fútil e isso, quaisquer que sejam as consequências o meio ambiente. (minas, biótopos, etc ...) o que conta é ganhar dinheiro, valor abstrato como Ahmed diria :ri muito:


Portanto, mantenho o capitalismo = poluição exagerada e irracional.

Podemos fazer melhor e, de qualquer maneira, teremos que um dia o outro para fazer melhor que o capitalismo.
Como Meadows diria: "Nós não paramos o crescimento, a natureza cuidará disso"

Então você tem que ser imaginativo, sim, é cansativo pensar e construir, é mais fácil dizer que o concorrente histórico do capitalismo * entrou em colapso e, portanto, que não há alternativa ao capitalismo .
Você me surpreende, foram identificadas 200 alternativas:
Livro que você tem que matar TINA (Não há alternativa)
http://www.ilfauttuertina.net/livre/
* O comunismo foi muito mal servido por déspotas ... o liberalismo sob Pinochet também não foi um grande sucesso ... a bola no centro.

Em suma ecologia, o real é racionalidade, mas isso é como tudo, não podemos evitar os excessos ideológicos da militância ...
"Tanto opinião quanto toda bunda" disse o Inspetor Harry, não é fácil fazer um mundo racional de tudo isso! :ri muito:
0 x
Uma flor não se importa com quem está olhando para ela
Avatar de l'utilisateur
Exnihiloest
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 2486
Inscrição: 21/04/15, 17:57
x 170

Re: Energia em abundância com o IEC ...

pela Exnihiloest » 17/03/19, 18:32

eclectron escreveu:
Exnihiloest escreveu:1) poluição = capitalismo.

2) A vida em sociedades não capitalistas mostrou que é menos poluente?
Quando vemos o dano ecológico que houve na URSS na queda do muro, podemos duvidar.


O fato de 1) e 2) serem verdadeiros cancela uma das 2 proposições?


Esta é apenas uma observação. O senhor demonstra grandes exigências intelectuais para com os outros, mas não para consigo mesmo, o que de forma alguma demonstra que “capitalismo = poluição exagerada”, o que vou demonstrar.
Somente o consumo causa poluição, qualquer que seja o sistema que possa implementá-lo. Mas tem vantagens. O capitalismo permite isso, nem os outros sistemas implantados no passado nem o que você propõe abaixo.
A única questão é saber se somos vencedores ou não, e isso é muito subjetivo, assim como a natureza "exagerada" ou não da poluição. Se você acha que não é um vencedor, por que aproveitar isso ?! De minha parte, prefiro curtir o techno e viver hoje em vez de 250 anos atrás, onde o ar era puro (o que não acontecia em Paris), e onde morreríamos aos 40.
Imagem

Tomemos um exemplo concreto, um smartphone, poderíamos muito bem reunir os fabricantes, desenhar um modelo único de Smartphone "top moumoute" e congelar o seu design por um tempo, por 10 ou 20 anos por exemplo.

NO.
Ou da mesma maneira que com o sim, você pode engarrafar Paris.
O progresso técnico permite um progresso significativo em um tempo muito curto; seria bobagem esperar 10 ou 20 anos para implementá-lo. Se tivéssemos que esperar, não os teríamos mais pelo motivo de a pesquisa ter cessado, ou seria direcionada para outros mercados onde esses regulamentos de cinco anos ao estilo soviético não se aplicariam.
Por outro lado, nenhuma empresa se preocuparia mais com o progresso técnico, uma vez que a inovação não seria mais recompensada pelo seu valor justo. Por que se cansar, deixe-se levar pelo grupo, foi exatamente o que aconteceu com a economia soviética: é a negação do ser humano e o colapso da economia, aquele que faz todos viverem todos os dias.
Por fim, esse método catastrófico impediria a diversidade, ou seja, tentar caminhos diferentes para selecionar apenas o que funciona bem; é um caminho para exatamente o oposto do que a Natureza faz, dotado, no entanto, segundo ambientalistas, de todos os talentos.

Eu não faço ficção política. Você acabou de mostrar que me senti bem ao falar de "utopia reacionária". O que o senhor defende é sim uma utopia, e é reacionário porque é uma oposição ao que se faz, à custa de constrangimentos, e não a proposta de algo novo que seduza e que os seus promotores demonstrem livremente pelo exemplo. consentiu. Apenas uma sociedade totalitária pode fazer o que você quiser, exceto mudar a natureza humana, mas aqui você quer colocar a carroça antes dos bois.

Isso seria um uso racional de recursos, em uma economia racional.
...
Em vez disso, temos uma corrida louca com os pequenos que são contínuos e muitas vezes bastante fúteis, trazidos por essa ou aquela marca.

Isto é o que Hulot também disse:
“Cada um de nós deve assumir a sua quota-parte de responsabilidades neste ciclo do fútil. Nesta complacência silenciosa, mesmo nesta gula com o frívolo, nos reduzimos”,
Hulot que, como a maioria dos tartufos do meio ambiente, fazia baladas em família em lancha consumindo até 100 l por hora, sem mencionar suas três casas e seus outros 8 veículos a motor, olá pegada ecológica.
Vejo que ninguém é uma exceção, você que exerce como eu sua futilidade nas mensagens forum, alimentando redes e servidores caros.

Portanto, mantenho o capitalismo = poluição exagerada e irracional.
...
Então você tem que ser imaginativo, sim, é cansativo pensar e construir, é mais fácil dizer que o concorrente histórico do capitalismo * entrou em colapso e, portanto, que não há alternativa ao capitalismo .
...
Em suma ecologia, o real é racionalidade, mas isso é como tudo, não podemos evitar os excessos ideológicos da militância ...
"Tanto opinião quanto toda bunda" disse o Inspetor Harry, não é fácil fazer um mundo racional de tudo isso! :ri muito:

A ecologia é uma ciência, portanto, obviamente racional.
A racionalidade que você afirma é simplesmente sua tentativa de justificar uma posição política do clã. É tão racional reivindicar o fútil, necessário para satisfazer o prazer humano, ou reivindicar a evolução tecnológica sem obstáculos porque é uma sinergia (o progresso da imagem para videogames "fúteis" também será usado para imagens médicas ...), e até mesmo progresso social e intelectual depende disso.

Entendo que preferimos modelos de sociedade a outros. O que eu quase não admito é que reivindicamos o monopólio da razão para justificar um, quando esses modelos são baseados apenas em grades de valores arbitrários específicos para cada um (por exemplo, colocar a liberdade antes da solidariedade ou vice-versa).
O capitalismo é a ausência de um sistema, que é o que o homem faz naturalmente quando não tem restrições. O "sistema capitalista", um oxímoro, e seu arcabouço, o liberalismo, é apenas o que menos limita essa tendência natural, mas a regula mesmo assim. É por isso que todos os sistemas que se opuseram a ela acabaram caindo, causando, para alguns, milhões de mortes. Devemos regular o homem, é claro, mas não muito, caso contrário, o remédio é pior do que a doença.
0 x

eclectron
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 1982
Inscrição: 21/06/16, 15:22
x 213

Re: Energia em abundância com o IEC ...

pela eclectron » 17/03/19, 20:59

Exnihiloest escreveu:[você que de forma alguma demonstra que "capitalismo = poluição exagerada"

Bem, não, o que eu acabei de fazer com o exemplo do smartphone ...
PS: trabalha com todos os outros bens de consumo. pensou em economias de escala por 2 segundos.


O nível técnico de um smartphone hoje não combina com você? o que você tem a dizer?
Seria embaraçoso concordar com uma plataforma comum, escalável, reparável, sustentável e reciclável?
seria embaraçoso ter apenas um modelo BOM?
É certo que, para aparecer na frente de quem não tem o modelo mais recente, ele é ralado.

É muito mais racional criar um design único que evolua se necessário, quando surgir uma necessidade significativa.
Atualmente, é o oposto que criamos a necessidade, muitas vezes muito fútil, e independentemente do custo ambiental.
Você ainda não entendeu que o capitalismo visava a criação de valores abstratos e nada mais.
(Aliás, se os humanos obtiverem satisfação, tanto melhor.)
Quaisquer que sejam as consequências humanas, ambientais, inescrupulosas para surfar nas fraquezas humanas e até cultivá-las (despertando inveja inútil e até prejudicial, elas são muito fortes na comunicação, normais, têm os meios financeiros ...) .

A caricatura com a idade da pedra ... eu largo isso, você está realmente sem argumentos?
Até a URSS havia abandonado a pederneira para caçar, mas não sei em que ano?


Exnihiloest escreveu:Por outro lado, nenhuma empresa se preocuparia mais com o progresso técnico, uma vez que a inovação não seria mais recompensada pelo seu valor justo.

Falamos sobre mudança de software, energia em abundância e limpa, o assunto que ...
Lá você não muda o software, normalmente chega às mesmas conclusões (a partir do século XIX ...)
Imagine um mundo potencialmente abundante, com energia abundante e livre, energia livre para não mencioná-lo.
Você não acha que o indivíduo, assim tranquilizado, não será mais motivado por uma tarefa (trabalho) em que ele possa expressar todo o seu potencial criativo, se sentir útil, em vez de ser uma engrenagem desumanizada, anônima e intercambiável? a máquina capitalista?

É claro que sim, o indivíduo sempre será motivado pelo orgulho de participar do progresso da sociedade e de aproveitar ao máximo suas próprias qualidades e / ou ajudar os outros. o presente é muito mais gratificante do que vender.

No seu software atual, você tem medo de que o progresso pare, porque sem ela a máquina capitalista irá parar e o que vou comer sem meu dinheiro?
Como você se importaria de congelar o nível tecnológico de hoje (você deve ter notado que não estamos na idade da pedra).
o que está perdendo?
Não proponho congelar, mas penso em suas reais necessidades.
Estou impressionado com a tecnologia atual e não tenho o kit inteiro.

resumindo, é o medo que dita seus pensamentos; olhe para esse medo exibido para retornar à idade da pedra; :ri muito: .
Você está na mais irracionalidade, meu amigo.
0 x
Uma flor não se importa com quem está olhando para ela
Avatar de l'utilisateur
Exnihiloest
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 2486
Inscrição: 21/04/15, 17:57
x 170

Re: Energia em abundância com o IEC ...

pela Exnihiloest » 17/03/19, 21:47

eclectron escreveu:
Exnihiloest escreveu:[você que de forma alguma demonstra que "capitalismo = poluição exagerada"

Bem, não, o que eu acabei de fazer com o exemplo do smartphone ...
PS: trabalha com todos os outros bens de consumo. pensou em economias de escala por 2 segundos.
O nível técnico de um smartphone hoje não combina com você? o que você tem a dizer?

Eles têm FM, mas não DAB, um exemplo simples. É engraçado que você se refira a um produto da concorrência entre marcas como uma referência para dizer que esse não é o caminho para fazê-lo : Roll:

Veja minha refutação. O que você não seguiu em:
- menos inovação desde que banida por décadas
- apenas um sino, o da escolha oficial
- sem motivação, sem emulação, aqueles que têm boas idéias não se beneficiariam mais do que os outros ...

Não faz sentido repetir ou se referir aos mesmos argumentos falsos, sem levar em consideração as objeções. O mais engraçado é que, quando você se ouve, de 10 a 20 anos, o smartphone significa que hoje ainda estaríamos no 2G, vamos lá, não sejamos malvados, digamos assim. :ri muito:

Seria embaraçoso concordar com uma plataforma comum, escalável, reparável, sustentável e reciclável?
seria embaraçoso ter apenas um modelo BOM?
É certo que, para aparecer na frente de quem não tem o modelo mais recente, ele é ralado.

Não é "aborrecido", por um lado é impossível, por outro lado não é nada desejável.

Para ter "apenas um modelo bom", como saberia que é bom, sem comparação, sem alternativa ?! Quem vai decidir? Um Politburo? Todos deveriam ter as mesmas necessidades, os mesmos gostos, os mesmos meios financeiros ?!

Precisamos de diversidade, emulação entre atores, recompensa para quem inovar assumindo riscos e apenas o usuário decide se deve usá-lo ou não.
Já seguimos seu modelo. Suas ideias ficaram nos anos 60/70 onde o PTT oferecia apenas um modelo de telefone e proibia que ligássemos qualquer outro (que não tínhamos no comércio, aquele no exterior ) Um carro "bom" também, o Lada? E apenas uma verdade oficial também? O que você está propondo é apenas um remake da era soviética. É hora de medir a extensão do fracasso comunista e buscar entender por que, em vez de pedir que voltemos a ele.

A única coisa aceitável que vai na sua direção seria uma certa padronização, por exemplo, de baterias ou carregadores, sem, no entanto, impedir as inovações técnicas. Já o temos em grande parte, por exemplo, padrões de telefonia móvel, televisão ou distribuição elétrica são comuns a grandes áreas geográficas, evitando a proliferação de soluções técnicas díspares em todo o mundo, o que levaria a má administração de produção adicional. Você também precisa saber como ver o que é positivo.
1 x
sicetaitsimple
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 5215
Inscrição: 31/10/16, 18:51
Localização: Baixa Normandia
x 738

Re: Energia em abundância com o IEC ...

pela sicetaitsimple » 17/03/19, 22:17

Exnihiloest escreveu: O mais engraçado é que ouvir você, um smartphone de 10 a 20 anos, significa que hoje ainda estaríamos em 2G


Por 20 anos (aproximadamente), seria "3615 econologia". Que pé!

Por outro lado, para alguns neste site que não vou citar, seria necessário ser conciso!
0 x
eclectron
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 1982
Inscrição: 21/06/16, 15:22
x 213

Re: Energia em abundância com o IEC ...

pela eclectron » 18/03/19, 00:06

Exnihiloest escreveu: É engraçado que você se refira a um produto da concorrência entre marcas como uma referência para dizer que esse não é o caminho para fazê-lo : Roll:

não é divertido, eu começo do existente no momento t.
Mas você não entende a lógica, então, de que adianta insistir, não sou contra o progresso, pelo contrário, apenas se for racionalmente útil.
O progresso sustentado pelo capitalismo é parcialmente útil, parcialmente fútil, seja o que for, você precisa vender e, portanto, destruir ...

- menos inovação desde que banida por décadas

oh não, inovação no laboratório, mantendo um cotovelo, comunicação sobre o potencial da inovação, coleta de necessidades, votação da utilidade da implementação da inovação, conhecendo todas as conseqüências, inclusive ambientais.
um pouco de democracia ...
- apenas um sino, o da escolha oficial

bem, não, voto consciente, com debate contraditório antes da votação, veja acima.

- sem motivação, sem emulação, aqueles que têm boas idéias não se beneficiariam mais do que os outros ...

oh não, você definitivamente tem problemas para integrar um novo software: abundância potencial graças à abundância de energia e limpeza.
O dinheiro está começando a ficar obsoleto, não é mais motivação, todo mundo tem o que é preciso para viver.
Orgulho e sua própria utilidade para a comunidade se tornam motivação.
dói aqueles que dedicaram suas vidas a ganhar mais ... uma mortalha não tem bolsos.

isso significaria que hoje ainda estaríamos no 2G, ...

Não estou convencido do interesse de assistir a vídeos em um smartphone, mas estaria sujeito a votação.

Não é "aborrecido", por um lado é impossível, por outro lado não é nada desejável.

não hesite em explicar por que isso me interessa.

Para ter "apenas um modelo bom", como saberia que é bom, sem comparação, sem alternativa ?! Quem vai decidir? Um Politburo?

o disco está decididamente arranhado.
Ou um pouco objetivo, por favor, a maioria concordará rapidamente com o que é um bom smartphone.

Todos devem ter as mesmas necessidades

esse é um pouco do caso ... todos fazem a mesma coisa ...
, os mesmos gostos

superficialidade pela qual a natureza paga um preço alto. por que não uma concha personalizada ...
os mesmos meios financeiros ?!

mudança de pardigma, por que nem todos os mesmos meios realmente. É um problema quando todos vivem decentemente?

Precisamos de diversidade, emulação entre os atores,

No laboratório, não se preocupe.
recompensa para quem inovar

está atualmente fora de lugar.
assumindo riscos

e se não houver risco, é um freio à inovação?

e apenas o usuário corta usando ou não.

votação, veja acima.
Já seguimos seu modelo.

Absolutamente não, mas obviamente você gosta de acreditar, porque estou iniciando seu modelo amado, que está longe de ser virtuoso, mesmo que atualmente seja o melhor, já que é o único. :ri muito:
É hora de medir a extensão do fracasso comunista e procurar entender o porquê, em vez de nos pedir para voltar.

Como foram as democracias? E tão direto quanto o que eu digo, enquanto os atuais meios de comunicação permitem tomar as decisões resultantes dos votos leves e flexíveis.
ex: horário de verão / inverno muda muito recentemente. Apenas perdi a comunicação e os debates contraditórios para informar os eleitores.

Bem-vindo a um futuro sustentável. (se a fonte de energia limpa e uma abundância surgirem)
O capitalismo está se tornando cada vez mais uma utopia ... por falta de recursos reais para continuar a cavalgada financeira.
0 x
Uma flor não se importa com quem está olhando para ela
Avatar de l'utilisateur
Exnihiloest
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 2486
Inscrição: 21/04/15, 17:57
x 170

Re: Energia em abundância com o IEC ...

pela Exnihiloest » 18/03/19, 09:06

@eclectron

O significado do meu texto o torna incompreensível e sua resposta palavra por palavra se torna ilegível para mim. No campo das idéias, responder à letra e não à mente torna a discussão impossível.
Pela minha parte, faço um esforço para tentar entender as duas ou três idéias principais desenvolvidas por meus interlocutores e responder a elas.
0 x


 


  • tópicos similares
    Respostas
    Visualizações
    mensagem dernier

Voltar para "Ciência e Tecnologia"

Quem está online?

Usuários navegando neste forum : Não há usuários registrados e convidados 9