transporte elétrico: carros, bicicletas, transporte público, aviões ...Carros elétricos: um kWh "TIPP" elétrico?

Carros, ônibus, bicicletas, aviões elétricos: todo o transporte elétrico que existe. Conversão, motores e acionamentos elétricos para o transporte ...

Depois de ler minha mensagem, você é a favor ou contra um Elec "TIPP" (somente em eletricidade ligada a transporte, claro) ??

Para
12
63%
Contre
7
37%
 
Total de votos: 19
Avatar de l'utilisateur
Did67
mediador
mediador
mensagens: 18562
Inscrição: 20/01/08, 16:34
Localização: Alsácia
x 8067

pela Did67 » 12/07/11, 10:27

Philippe Schutt escreveu:
O financiamento de estradas independentemente da energia também me parece preferível.


Certes. Pourquoi "préférable" ??? C'est tout à fait possible, certes.

Atualmente não é esse o caso.

- auto-estradas à parte: existe um direito de uso = pedágio (que financia a depreciação e manutenção e ... benefícios)

- caso contrário, as estradas no sentido amplo (construção, reparo, manutenção, remoção de neve) são pagas de impostos

- soit tu fais peser cette charge sur "tout et n'importe quoi" (par ex la TVA ou les droits de succession ou... ???)

- soit tu la fais peser de façon plus ciblée sur "ce qui roule" através do combustível (qui est une sorte de "proporcionalidade simples" - plus ton véhicule est gros et plus il consomme, tout en étant aussi une péréquation - en zone rurale, en montagne, où la route coûte plus chère, tu payes la même chose) : et c'est la TIPCE. A réfléchir, ce n'est pas si idiot !!

Et donc sauf à tout remettre à plat, se pose la question de la "TIPP électrique" si la voiture électrique se développe...

Maintenant, on peut tout remettre à plat, cela ne me dérange pas non plus : "maut généralisée" = taxation des kilomètres réellement parcourus... Techniquement, c'est déjà plus maousse !

No início, meu argumento não era considerar que era óbvio que os veículos elétricos não deveriam ser tributados. Um TIPP elétrico era uma maneira.

Transférer la charge de la TIPP sur une autre source simple - genre TVA - ne me semble pas pertinent. Et proner l'exemption ou l'éxonération pose la question de "où trouver cet argent économisé sur la TIPP ?". C'est tout. La réponse n'est pas simple.

PS : j'ai tendance à me méfier beaucoup des systèmes de taxation "compliqués" qui offrent souvent des possibilités aux seuls "plus malins" de gruger, le commun des mortels ... se faisant bêtement taxer ! A la pompe, on est (presque) tous égaux [je dis presque car il y a toute une catégorie de citoyens pour lesquels la taxe est bine payée - objectif atteint - mais c'est la boite qui paye ! Ceux-là, selon l'expression de Coluche, sont "un peu plus égaux que les autres"]
0 x

Avatar de l'utilisateur
Philippe Schutt
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 1575
Inscrição: 25/12/05, 18:03
Localização: Alsácia
x 18

pela Philippe Schutt » 13/07/11, 00:49

Preferível porque:
- no que diz respeito à mesma energia, mas com utilizações diferentes
. simplificação da tributação
. erradicar a fraude
. autoprodutores são levados em consideração
. a possibilidade de arbitragem

- no que diz respeito às diferentes energias:
. a fácil competição de energias de acordo com suas vantagens e custos

isso não significa que o imposto trará menos, mas que a base tributária será muito mais ampla, pois incluirá a energia consumida em residências, fábricas, barcos, aviões, etc.

A parte da rede rodoviária pode ser financiada por uma vinheta, como a vinheta suíça. Envolveria veículos em trânsito e permitiria a eliminação de pedágios.

Atualmente, você ainda pode trapacear com diesel, por exemplo, com óleo desromatizado. E esse também será o caso da corrente elétrica, que eles acharão difícil colorir : Wink:
Com esse sistema, nenhuma fraude e o carro elétrico pagam por sua energia a um preço que eu não conheço, mas que podemos comparar com o preço de outras energias. O incentivo seria transferido para o auxílio à compra ou uma redução no adesivo.
Tentei encontrar o custo anual da infraestrutura rodoviária no site do orçamento ... parece um grande desafio
0 x
Avatar de l'utilisateur
Did67
mediador
mediador
mensagens: 18562
Inscrição: 20/01/08, 16:34
Localização: Alsácia
x 8067

pela Did67 » 13/07/11, 09:20

1) OK. Autre approche, disons "taxation énergétique globale" + droit de circulation (vignette, maut...)... Pourquoi pas ? En d'autres temps et d'autres endroits, j'ai défendu la taxe carbone. Donc ça me va aussi... J'ai juste des réticences à financer les routes sur "autre chose" que tout le monde paye... Donc la "vignette" me va...

2) Não creio que possamos reconstruir facilmente o custo da rede, entre trabalho pesado (investimentos) e financiamento múltiplo (veja o menor sinal de uma rotatória: Estado, Região, Departamento, FEDER, Europa ...)

O mesmo vale para a manutenção: DRIRE, agentes das regiões, remoção de neve e também os investimentos que devem estar em outra linha (caminhões, ...), os consumíveis em outra e os salários dos funcionários territoriais em outra. .

E então uma parte é subcontratada para empresas privadas, por concurso ... Mais uma linha.

Talvez se o Tribunal de Contas o abordasse, conseguiria estimar isso. Não achamos que temos uma chance!
0 x
Avatar de l'utilisateur
Eu Citro
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 5129
Inscrição: 08/03/06, 13:26
Localização: Bordeaux
x 9

pela Eu Citro » 13/07/11, 09:32

Philippe Schutt escreveu:...- no que diz respeito às diferentes energias:
. a fácil competição de energias de acordo com suas vantagens e custos
No geral, as diferentes energias têm custos comparáveis, que integram suas vantagens / desvantagens
isso não significa que o imposto trará menos, mas que a base tributária será muito mais ampla, pois incluirá a energia consumida em residências, fábricas, barcos, aviões, etc.
Esse já é o caso e os grandes consumidores se beneficiam de melhorias de preços e vantagens fiscais que representam perdas significativas para o Estado ...
A parte da rede rodoviária pode ser financiada por uma vinheta, como a vinheta suíça. Envolveria veículos em trânsito e permitiria a eliminação de pedágios.
As portagens agora são de responsabilidade de empresas privadas, uma vez que o estado vendeu as rodovias construídas com nossos impostos e empréstimos estatais ao setor privado, para que não sejam removidas ...
Atualmente, você ainda pode trapacear com diesel, por exemplo, com óleo desromatizado. E esse também será o caso da corrente elétrica, que eles acharão difícil colorir : Wink:
Com esse sistema, nenhuma fraude e o carro elétrico pagam por sua energia a um preço que eu não conheço, mas que podemos comparar com o preço de outras energias.
Simplificando, a energia elétrica tem o mesmo preço da gasolina:
1 kWh elétrico = 0.15 € TTC para um indivíduo
1 kWh de gasolina / diesel = 0.1 litro, ou seja, cerca de 0.15 €, incluindo impostos para um indivíduo ...

A grande diferença está no fato de que quase 3/4 do preço da gasolina cai nos cofres do Estado, o que não será o caso da eletricidade sem triplicar o preço ...

E, ainda assim, isso não será suficiente, porque é o desperdício de energia representado pelo uso da gasolina que nos move que enche os cofres do Estado.

Com um carro elétrico, o lixo se torna anedótico ...
O meu velho Peugeot 106 elétrico consome 20 kWh / 100 km, ou seja, o equivalente em energia a 2 litros de gasolina (e € 3/100 km) ...
O Mia elétrico que poderia substituir o 106 deveria consumir apenas 15 kWh / 100 km. 8)

No entanto, as empresas automobilísticas recusam a mudança de paradigma e a perda de seu aluguel econômico (compreensivelmente). Como resultado, eles nos oferecerão veículos elétricos sobrecarregados, muito pesados ​​e muito caros, que certamente serão muito mais (também) eficientes do que os meus 106 elétricos, mas também consumirão (desperdiçam) mais eletricidade ...
:mal:

Analistas dizem que a mudança não virá de empresas existentes, mas de novos atores econômicos como sempre foi o caso no passado.
0 x
Avatar de l'utilisateur
Christophe
mediador
mediador
mensagens: 55882
Inscrição: 10/02/03, 14:06
Localização: planeta Serre
x 1707

pela Christophe » 13/07/11, 09:58

Citro escreveu:Simplificando, a energia elétrica tem o mesmo preço da gasolina:
1 kWh elétrico = 0.15 € TTC para um indivíduo
1 kWh de gasolina / diesel = 0.1 litro, ou seja, cerca de 0.15 €, incluindo impostos para um indivíduo ...


Válido apenas para aquecimento !!

En utilisation mécanique, elle est moins cher (tu fais encore et toujours la même approximation) puisque le rendement d'une VE "batterie à la roue" (70 à 80%) est largement supérieur à celui d'une voiture thermique "réservoir à la roue" (20 à 30%).

No final, em kWh útil, estaríamos:
1 kWh elétrico útil = 0.15 / 0.75 = 0.2 € TTC
1 kWh útil de gasolina / diesel = 0.15 / 0.25 = 0.6 € incl.

Um carro médio precisa de 0.15 a 0.25 kWh útil por km para avançar (valor para a cidade)

Custo por 100 km de eletricidade: 0.2 * 20 = 4 €
Custo por 100 km térmicos: 0.6 * 20 = 12 € (que se resume a um consumo de 12 / 1.5 certamente um pouco alto para a cidade, mas estamos em ordem de grandeza).

Sur le "carburant" une voiture électrique reste donc actuellement (et en France) 3 fois moins cher qu'une thermique mais il y a d'autres coûts comme l'amortissement probablement le plus important...et d'autres avantages à la VE (heureusement)

Leia também a comparação de CO2: https://www.econologie.com/voiture-elect ... -4358.html
0 x
Ce forum ajudou você? Ajude-o também para que ele possa continuar ajudando os outros - VAMOS MELHORAR NOSSAS TROCAS NO FÓRUM - Publicar um artigo sobre Econologia e Google Notícias

Avatar de l'utilisateur
Eu Citro
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 5129
Inscrição: 08/03/06, 13:26
Localização: Bordeaux
x 9

pela Eu Citro » 13/07/11, 11:37

Christophe escreveu:
Citro escreveu:Simplificando, a energia elétrica tem o mesmo preço da gasolina:
1 kWh elétrico = 0.15 € TTC para um indivíduo
1 kWh de gasolina / diesel = 0.1 litro, ou seja, cerca de 0.15 €, incluindo impostos para um indivíduo ...
Válido apenas para aquecimento !!

En utilisation mécanique, elle est moins cher (tu fais encore et toujours la même approximation) puisque le rendement d'une VE "batterie à la roue" (70 à 80%) est largement supérieur à celui d'une voiture thermique "réservoir à la roue" (20 à 30%).
No final, em kWh útil, estaríamos:
1 kWh elétrico útil = 0.15 / 0.75 = 0.2 € TTC
1 kWh útil de gasolina / diesel = 0.15 / 0.25 = 0.6 € incl.

Um carro médio precisa de 0.15 a 0.25 kWh útil por km para avançar (valor para a cidade)
Oui, je reconnaît que c'est une approximation, mais j'avais prévenu en disant "pour faire simple". :?
Da mesma forma, não devo me expressar em kWh, mas em Joules ou MJoules. :?

É apenas para dar ordens de magnitude e unidades conhecidas por todos.

Se considero que o uso da gasolina para mover é um desperdício monstruoso, é o mesmo quando usamos a eletricidade para aquecer com radiadores ... :mal:
Custo por 100 km de eletricidade: 0.2 * 20 = 4 €
Custo por 100 km térmicos: 0.6 * 20 = 12 € (que se resume a um consumo de 12 / 1.5 certamente um pouco alto para a cidade, mas estamos em ordem de grandeza).
Quando indico que consumo 20kWh de eletricidade para percorrer 100 km, esse valor inclui o desempenho da bateria e do carregador, portanto, não há necessidade de corrigi-lo, é preciso (e medido).
São 20kWh / 100km e menos de € 3 / 100km com eletricidade.
Je conteste ta remarque "(valeur pour la ville)" :x
Eu uso meus veículos em estradas e desvios na maior parte, como a maioria dos usuários de EV de meu conhecimento.
Ce lieu commun relayé par beaucoup vise à dénigrer le VE et le "rabaisser" au rang de voiture secondaire. Dans notre foyer, nous parcourrons 30.000km par an à l'électricité et moins de 8000km par an au GPL, ce qui fait de nos voitures électrique nos voitures principales. Posséder un VE, c'est, actuellement, disposer d'une place privative pour son stationnement et sa recharge. C'est inexistant en ville ou de toute manière, la voiture en général est de moins en moins tolérée et utilisable.
Sur le "carburant" une voiture électrique reste donc actuellement (et en France) 3 fois moins cher qu'une thermique...
Portanto, na França, não é o preço do combustível, é a eficiência e o consumo de energia três vezes menor do que o veículo elétrico é mais barato ...
Imagem
0 x
Avatar de l'utilisateur
Philippe Schutt
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 1575
Inscrição: 25/12/05, 18:03
Localização: Alsácia
x 18

pela Philippe Schutt » 13/07/11, 21:13

Citro escreveu:No geral, as diferentes energias têm custos comparáveis, que integram suas vantagens / desvantagens
Eu estava pensando nos custos de fabricação e fornecimento, não na compra para o usuário final. Portanto, sem integrar as vantagens / desvantagens.
Este já é o caso e os grandes consumidores se beneficiam de melhorias de preços e vantagens fiscais, que representam déficits significativos para o Estado ...
Existem isenções como querosene ou combustível para o transporte marítimo ...
As portagens agora são de responsabilidade de empresas privadas, uma vez que o estado vendeu as rodovias construídas com nossos impostos e empréstimos estatais ao setor privado, para que não sejam removidas ...
De fato, não exatamente. O estado se retirou de suas participações em empresas de rodovias, mas as próprias rodovias são objeto de uma concessão. A propriedade da terra permanece no estado.
A grande diferença está no fato de que quase 3/4 do preço da gasolina cai nos cofres do Estado, o que não será o caso da eletricidade sem triplicar o preço ...
A eletricidade aumentaria, mas a sobriedade do veículo deveria compensar.
Analistas dizem que a mudança não virá de empresas existentes, mas de novos atores econômicos como sempre foi o caso no passado.
Bem, no momento, não tenho mais notícias do revendedor MIA.
0 x
Avatar de l'utilisateur
Did67
mediador
mediador
mensagens: 18562
Inscrição: 20/01/08, 16:34
Localização: Alsácia
x 8067

pela Did67 » 14/07/11, 18:29

On revient au débat "avantages/inconvénients de la VE" pour laquelle il ya d'autres fils...

A questão aqui é: TIPP por kWh elétrico para EV ou não?

Mesmo se eu for basicamente para o desenvolvimento de EV (e GLP por padrão), defendo a ideia de que um TIPP no kWh elétrico para EV não é em si um absurdo.

Cependant, je suis assez d'accord avec Philippe Schutt qu'une autre taxation, en compensation du droit d'usage / coût d'entretien des routes (hors autoroutes à péage), est envisageable : vignette, géotraçabilité façon "maut allemande"...
0 x
Avatar de l'utilisateur
Philippe Schutt
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 1575
Inscrição: 25/12/05, 18:03
Localização: Alsácia
x 18

pela Philippe Schutt » 15/07/11, 17:26

En fait mon propos serait de faire plutôt une TIPE "taxe intérieure sur les produits énergétiques" uniforme quelque soit l'utilisation ou l'énergie, sur laquelle pourrait s'ajouter (ou pas) une taxe de pollution. Cette TIPE serait assise sur le kwh primaire. Les 2 taxes seraient connues et leur montant ou taux seraient connus et justifiés. L'objectif est de laisser le libre choix au consommateur, en fonction de données comparables.
Se o governo quer favorecer um setor, a idéia é que o impulso seja dado mais ao equipamento do que ao consumível.
Uma espécie de operação da verdade ...
0 x
Avatar de l'utilisateur
Eu Citro
especialista Econologue
especialista Econologue
mensagens: 5129
Inscrição: 08/03/06, 13:26
Localização: Bordeaux
x 9

pela Eu Citro » 17/07/11, 17:46

Philippe Schutt escreveu:
Analistas dizem que a mudança não virá de empresas existentes, mas de novos atores econômicos como sempre foi o caso no passado.
Bem, no momento, não tenho mais notícias do revendedor MIA.
Não sei de qual revendedor você depende, mas tenho notícias encorajadoras. Os três revendedores que conheci recentemente (durante os testes da MIA) foram otimistas.

Quando notícias da fábrica, produziu 2 carros / mês nos últimos 100 meses e deve aumentar até 1000 MIA / mês a partir de novembro
0 x


 


  • tópicos similares
    Respostas
    Visualizações
    mensagem dernier

Voltar ao "transporte de carga: carros, bicicletas, transporte público, aviões ..."

Quem está online?

Usuários navegando neste forum : Não há usuários registrados e convidados 5