Gases de efeito estufa, lançam iniciativa Estados Americanos 7!

Diante da inércia federal na luta contra o aquecimento global, sete estados do nordeste dos Estados Unidos acabam de lançar uma iniciativa conjunta para reduzir as emissões de gases de efeito estufa por meio de um sistema de cotas negociáveis ​​de CO2.

O governador de Nova York, George Pataki, um republicano, disse ontem que a Iniciativa Regional de Gases de Efeito Estufa (RGGI) deve levar à redução das emissões de dióxido de carbono e, ao mesmo tempo, encorajar o desenvolvimento de novas tecnologias que permitam reduzir a dependência dos Estados interessados ​​do petróleo estrangeiro.

Os Estados signatários (New York, Connecticut, Delaware, Maine, New Hampshire, Nova Jersey e Vermont) será realizada de 2009 para estabilizar suas emissões e começar a reduzir em 2016.

Sob pressão do poderoso lobby de energia americano, o presidente George Bush retirou seu país do Protocolo de Kyoto em 2001, afirmando que medidas vinculantes para reduzir as emissões de gases responsáveis ​​pelo aquecimento global prejudicariam a economia americana.

Leia também:  A Amazônia corre o risco de se transformar em uma savana

Como resultado, vários Estados da União decidiram usar os seus poderes legislativos para limitar as suas próprias emissões.

“Diante da recusa do governo Bush em reduzir a poluição dos gases de efeito estufa, esta é uma grande iniciativa que vai além do arcabouço das partes”, disse o climatologista Peter Frumhoff.

Cada um dos estados vinculados a esse programa deverá, no início do próximo ano, adequar sua legislação às exigências do RGGI.

Embora os Estados Unidos tenham sido os primeiros a lançar a ideia de “permitir poluir” os mercados, eles ficaram atrás de outras nações desenvolvidas.

O RGGI deve incentivar as usinas a investir em projetos de energia limpa, como parques eólicos.

Fonte: Le Devoir

RGGI Site: http://www.rggi.org

Nota de Rulian: Esta iniciativa pode parecer um pouco insuficiente, mas dado o contexto político federal dos EUA sobre GEEs, pareceu-me importante passar a informação e aplaudir com ambas as mãos (e pés) a coragem política que tem sido necessário. Ainda mais porque é surpreendente que tenha sido um republicano quem iniciou o projeto!

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *