Governo assume compromissos 15 sobre biocombustíveis

O governo e as partes interessadas nos mundos agrícola, petrolífero e automotivo adotaram 15 medidas destinadas a apoiar o desenvolvimento de biocombustíveis na França e atingir a meta recente de 5,75% de incorporação em combustíveis a partir de 2008. (...)

Por outro lado, os participantes consideraram que os óleos vegetais puros têm limites, oficialmente tanto pelos constrangimentos técnicos e ambientais dos motores, como pelos riscos para a saúde que podem existir na utilização para ração animal dos bolos co-produzidos a partir destes óleos. .
Além das petroleiras que veem este setor com uma visão muito negativa (e com razão ...), os fabricantes de automóveis não são a favor do uso direto de óleos vegetais puros em motores de automóveis. Segundo eles, estes não cumprem as especificações que permitem aos motores diesel cumprir os baixíssimos níveis de emissões poluentes impostos pelas normas europeias.
No entanto, a partir de 1 de Janeiro de 2007 será autorizada a comercialização destes óleos vegetais puros como carburante agrícola, sem contudo prejudicar a posição do sector automóvel sobre as garantias oferecidas. Um decreto especificará as condições de produção, comercialização e utilização desses óleos, com base nos resultados de experiências realizadas na França e no exterior.
Em relação à isenção tributária **, os ministros desejavam permanecer no nível previsto na lei financeira de 2006, um nível que permanece bastante favorável, segundo Bercy.

Leia também:  Os animais sentiram a chegada do tsunami


Leia o artigo completo

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *