Governo assume compromissos 15 sobre biocombustíveis

O governo e os atores do mundo agrícola, petrolífero e automotivo adotaram 15 medidas destinadas a apoiar o desenvolvimento de biocombustíveis na França e alcançar o objetivo recente de incorporação de 5,75% em combustíveis até 2008. (…)

Por outro lado, os participantes sentiram que os óleos vegetais puros tinham limites, oficialmente por causa das restrições técnicas e ambientais dos motores e pelos riscos à saúde que podem existir no uso para refeições de bolos de óleo co-produzidos com esses óleos. .
Além das empresas de petróleo que percebem esse setor com um olhar muito ruim (e por boas razões ...), os fabricantes de automóveis são desfavoráveis ​​ao uso direto de óleos vegetais puros nos motores de automóveis. Segundo eles, eles não atendem às especificações que permitem que os motores a diesel atendam aos níveis muito baixos de emissões poluentes impostas pelas normas europeias.
Entretanto, a partir de 1º de janeiro de 2007, será autorizada a comercialização desses óleos vegetais puros como combustível agrícola, sem contudo prejudicar a posição do setor automotivo nas garantias oferecidas. Um decreto especificará as condições de produção, comercialização e uso desses óleos, com base nos resultados de experimentos realizados na França e no exterior.
Em relação à isenção tributária **, os ministros desejavam permanecer no nível previsto na lei financeira de 2006, um nível que permanece bastante favorável, segundo Bercy.

Leia também: A parte inferior dos mapas: a passagem noroeste


Leia o artigo completo

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *