Menos de uma década para salvar o planeta

Falta menos de uma década para evitar uma perturbação catastrófica do clima da Terra, diz um grande estudo a ser lançado terça-feira.

Escrito por um grande painel de cientistas, ex-políticos e economistas, este relatório, apelidado de 'Encontro com a Mudança Climática', estabelece em dez anos, "ou até menos", o ponto sem retorno ao clima. além do qual as emissões de gases de efeito estufa levarão a um aumento desastroso na temperatura do planeta.

De acordo com este estudo, a Terra chegará a esse estágio em que a temperatura média aumentará em graus 2 em comparação com o período anterior à revolução industrial do século 18e.

No entanto, desde então, o planeta já ganhou 0,8 grau em média. “O mundo, portanto, tem apenas um pequeno grau de margem antes que o ponto sem volta seja alcançado”, alertam os autores do estudo.

Para eles, a Terra terá chegado a esse ponto sem volta quando sua atmosfera contiver 400 partes de CO2 por milhão (ppm). Hoje, já contém 379 ppm, um nível que aumenta 2 ppm a cada ano, diz o estudo.

Leia também:  Mudança de aparência!

Um aquecimento da Terra de mais de 2 graus causará graves interrupções na produção agrícola, grandes secas, aumento de epidemias, morte de florestas, desaparecimento de várias espécies de animais e plantas, bem como elevação do nível de mares.

"Uma bomba-relógio ecológica está a caminho", avisa Stephen Byers, ex-ministro britânico dos Transportes e membro do painel de especialistas por trás do relatório, que ocorre no momento em que Tony Blair inicia sua presidência do G8, durante a qual comprometeu-se a levar a sério as alterações climáticas.

O relatório recomenda urgentemente que os países desta organização produzam, até 2025, um quarto de sua eletricidade a partir de fontes renováveis ​​e, até 2010, dobrem os orçamentos de pesquisa dedicados às energias não fósseis.

“São os investimentos que faremos a partir de agora e nos próximos 20 anos que nos permitirão estabilizar o clima. Não aqueles com os quais concordaremos até meados do século 21 ou mais ”, conclui Tom Burke, ex-assessor de Tony Blair para questões ambientais e também membro deste painel.

Leia também:  Economia de energia: FAQ

Fonte: http://www.lalibre.be/

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *