Os membros do Parlamento pagam pelo ar que poluem

A Grã-Bretanha acaba de anunciar um plano que promove o uso de energia limpa nos países em desenvolvimento. A originalidade desta iniciativa está no seu financiamento: cada vez que um ministro ou um governante viaja de avião, o seu ministério terá de pagar um imposto. Este novo plano será colocado em ação no próximo mês com pelo menos três ministérios participantes, o "Departamento de Meio Ambiente, Alimentação e Assuntos Rurais" (DEFRA), o Ministério das Relações Exteriores (FCO) e o "Departamento de Desenvolvimento Internacional" ( DFID). Esses departamentos são aqueles cujos funcionários mais viajam. Eles poderiam financiar este fundo com a quantia de 500.000 libras por ano. Uma organização independente será responsável pelo cálculo do valor devido por cada viagem de acordo com a quantidade de quilômetros percorridos e a altitude.

Na verdade, a comunidade científica concorda que uma aeronave em serviço polui mais em alta altitude do que em baixa altitude. Este financiamento será usado para projetos como fogões solares na Índia ou melhoria do sistema de isolamento em casas na África do Sul. Ecologistas dizem que estão satisfeitos com uma medida responsável pelas emissões de CO2.

Leia também:  EUA: ganhos de estufa

O "Departamento de Transportes" (DfT) não faz parte oficialmente deste novo plano hoje. Alguns altos funcionários da administração do Reino Unido não querem chamar a atenção para o papel do transporte nas mudanças climáticas, visto que as emissões de carros e aviões estão aumentando.

O DEFRA espera, no entanto, envolver o DfT o mais rápido possível. John Gummer, ex-ministro conservador do Meio Ambiente, disse que a ideia era excelente e inovadora, mas, segundo ele, não deve mascarar o aumento das emissões do setor de aviação e a inação do governo em torno do problema.

Fonte: http://news.bbc.co.uk

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *