MINOS nos blocos de partida

Após dez anos de preparação, o experimento MINOS (Pesquisa de oscilação de neutrinos no injetor principal) está prestes a começar. Até o final do mês, o acelerador de partículas do Injetor Principal no Laboratório Nacional de Aceleradores Fermi (Illinois) começará a produzir um feixe de neutrinos para iluminar os cientistas sobre os segredos dessas partículas sem carga elétrica e uma massa a menos de um milhão de vezes mais leve que a partícula carregada mais leve.

O feixe gerado, chamado NuMI, será direcionado para um detector de toneladas 6000 localizado a quase 700 quilômetros de distância, nas profundezas da antiga mina de ferro do Sudão, nordeste de Minnesota. A cada ano, mais de mil bilhões de neutrinos passam pelo Laboratório Subterrâneo do Sudão após uma viagem de apenas dois milissegundos e meio. A maioria continuará sua corrida sem mudanças, mas alguns 1500 por ano colidirão com
átomos dentro do detector, permitindo que os pesquisadores estudem melhor suas características, seu vínculo sugerido com a misteriosa matéria escura e como essas partículas - que existem em três estados de sabor chamados eletrônico, muônico e tau - passam uma variedade para outra.

Leia também: Cientistas desenvolvem estratégias para usar dióxido de carbono

Programado para um período de cinco anos, o experimento MINOS envolve instituições 32 localizadas no Brasil, França, Grécia, Rússia, Reino Unido e Estados Unidos. O Departamento de Energia dos EUA (DOE), do qual o Fermilab depende, financiou uma grande parte dos US $ 1 milhão do projeto.

USAT 11 / 02 / 05 (projeto de neutrinos de Minnesota para iniciar este mês)
http://www.usatoday.com/tech/science/mathscience/2005-02-11-neutrino-detector_x.htm
http://www.fnal.gov/pub/about/public_affairs/neutrinos/index.html

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *