O patriotismo energético de George W. Bush

O patriotismo está definitivamente na moda. George W. Bush quer proteger a energia dos Estados Unidos, assim como Dominique de Villepin pretende preservar as empresas francesas. Em seu sétimo discurso ao Estado da União, George W. Bush fez uma observação incomum para um ex-petroleiro do Texas, mesmo que ele tivesse se tornado presidente dos Estados Unidos: “A América depende do petróleo que muitas vezes é importado. de regiões instáveis ​​do mundo. Daí o anúncio de um plano para "substituir mais de 75% das [suas] importações de petróleo do Oriente Médio até 2025".

A meta parece ambiciosa para um país que se recusou a se submeter a qualquer restrição em termos de energia. A realidade de hoje é mais modesta. Os Estados Unidos compram seu petróleo primeiro de seus vizinhos, Canadá e México. No ano passado, suas importações do Oriente Médio representaram apenas 17% de seu abastecimento externo e, portanto, apenas 12% de seu consumo. Como o país queima principalmente carvão e gás para produzir eletricidade, os hidrocarbonetos do Oriente Médio contribuíram com apenas 5% de sua energia.

Leia também:  Kawasaki Heavy Industries desenvolve um recipiente de hidrogênio líquido

Leia mais

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *