célula de combustível Renault

Na ocasião da 16ª Conferência Mundial de Energia de Hidrogênio, realizada em Lyon, de 13 a 16 de junho, a Renault apresentou o progresso de seus trabalhos de pesquisa em células de combustível. Os elementos apresentados ilustram o caminho escolhido pela Renault em termos de hidrogênio aplicado ao automóvel: um veículo de célula a combustível com reformador. Este último, que transforma combustível líquido em "reformado", um gás muito rico em hidrogênio, funciona tão bem com a gasolina quanto com o diesel ou o etanol.

O reformador possibilita a produção de hidrogênio diretamente a bordo do veículo e elimina o problema do armazenamento em alta pressão. Essa solução, na qual a Renault trabalha desde 2002 como parte da aliança com a Nissan e sua parceria com a Nuvera Fuel Cells, também se livra do atraso na criação de uma rede de distribuição de hidrogênio. Representa uma escolha realista, não tentando resolver diretamente o problema das emissões de CO2.

Leia também: A indústria automotiva no Canadá


fonte

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *