Poluição de partículas nos Estados Unidos

Entre 1999 e 2003, os níveis de partículas transportadas pelo ar diminuíram nos Estados Unidos: em 10% para partículas finas com menos de 2,5 mícrons de diâmetro (PM2,5) - as mais perigosas para a saúde - e 7% para aqueles com menos de 10 mícrons (PM10).
Ao longo de 25 anos, essas reduções chegariam até a 30%, segundo estimativas da Agência de Proteção Ambiental (EPA), que publica esta semana um inventário da poluição particulada em todo o território (http://www.epa.gov/airtrends/).

Mas se a tendência geral for positiva, as situações locais parecem ser muito variáveis. A região de Los Angeles, por exemplo, na Califórnia, continua a ser a mais poluída do país, apesar do progresso significativo. Já no Nordeste, os níveis de PM2,5 aumentaram devido às emissões automotivas e industriais. De acordo com a EPA, as melhorias observadas nas regiões Sudeste e Centro-Oeste são em grande parte resultado do programa Chuva Ácida, que reduziu as emissões de dióxido de enxofre das usinas em 33% entre 1990 e 2003.

Leia também:  Lei sobre a transição energética: uma lei pensamento positivo?

 A agência também espera que a aplicação da Regra do Ar Limpo para Diesel Não-Estradas, especificando os padrões para partículas finas, e a finalização da Regra do Ar Limpo para Interestaduais fortaleçam os resultados obtidos até o momento. Já os movimentos ecológicos, ao saudar o relatório do governo, denunciam repetidos atrasos na adoção de regras mais rígidas, especialmente no setor de energia.

LAT 15 / 12 / 04 (EUA registra queda nos níveis de poluição de partículas finas) http://www.latimes.com/

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *