Produtores de eletricidade buscam tecnologia nuclear

Diante da demanda de energia e do envelhecimento de suas instalações, as empresas de eletricidade dos Estados Unidos estão considerando a construção de novas usinas nucleares.

Entergy, Excelon, Dominion e Duke Power já tomaram medidas com a Comissão de Regulamentação Nuclear para obter as autorizações necessárias (as três primeiras já receberam aprovação para a escolha dos locais). Mas a última construção de usina nuclear nos Estados Unidos data de 1973 e hoje o país carece de expertise no assunto.
Como resultado, os fabricantes ainda não decidiram quais tecnologias adotar. Entre as soluções
considerado, encontramos o AP1000 da americana Westinghouse, baseado no Pebble Bed - um pequeno reator de potência de 1000 megawatts no qual o combustível é acondicionado em forma de bolas e que utiliza sódio como refrigerante. Esse dispositivo tem a vantagem, segundo seu projetista, de oferecer melhor desempenho e maior segurança (com redução de 50% no número de componentes). Seu concorrente europeu Areva oferece um reator de água pressurizada EPR (European Pressurized Reactor) com 4 sistemas de resfriamento de emergência em vez dos 2 tradicionais. Finalmente, a General Electric está desenvolvendo um reator de água fervente denominado Reator Econômico Simplificado de Água Fervente, no qual a água do circuito primário, em contato direto com o núcleo, é levada à fervura para produzir o vapor que opera as turbinas. Deve-se notar que, além de qualquer consideração tecnológica, alguns especialistas duvidam que novas usinas sejam realmente encomendadas em 5 anos devido a
enormes investimentos necessários.

Leia também:  Energia: Os combustíveis alternativos e propulsão na Alemanha

NYT 15 / 03 / 05 (Alimentação
produtores que procuram modelos mais recentes para reatores nucleares)
http://www.nytimes.com/2005/03/15/science/15nucl.html

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *