O aquecimento global inevitável

Gerald Meehl, do National Center for Atmospheric Research (NCAR), e seus colegas estão mais do que pessimistas sobre a evolução do aquecimento global. De acordo com seu trabalho publicado na Science, mesmo assumindo uma cessação líquida de todas as emissões de gases de efeito estufa ligadas à atividade humana, o aquecimento global é inevitável.

No final do século XXI, no melhor dos casos, a temperatura média global do ar aumentará 21 ° C e o nível do mar 0,5 cm. Os pesquisadores sintetizaram os resultados de inúmeras simulações de dois tipos de modelos climáticos - o Parallel Climate Model (PCM) e o Community Climate System Model versão 11 (CCSM3) - realizadas nos supercomputadores do NCAR e nos laboratórios do Departamento de Energia dos EUA e no Simulador de Terra Japonês.

Apesar das diferenças entre os dois quanto à intensidade do fenômeno, a tendência observada permanece a mesma: o aumento da temperatura global e do nível do mar nos próximos 100 anos. Para os pesquisadores, essa inevitabilidade poderia ser explicada em grande parte pela inércia térmica dos oceanos e pelo longo ciclo de vida do dióxido de carbono e outros gases de efeito estufa na atmosfera. As simulações do modelo realizadas (que não levam em consideração
o impacto do derretimento das geleiras e das calotas polares) confirmam a necessidade de uma ação vigorosa para evitar o agravamento da situação futura.

Leia também:  O aquecimento global também afeta florestas e turfeiras subárticas

WP 18 / 03 / 05 (aquecimento global inevitável, data show)
http://www.washingtonpost.com/wp-dyn/articles/A45040-2005Mar17.html
http://www.newscientist.com/article.ns?id=7161

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *