Tempestade em Nîmes

Novas precipitações, às vezes até 160 milímetros por metro quadrado, de acordo com a Météo-France, caíram na tarde de quinta-feira em Nîmes e no departamento de Gard, causando inúmeras inundações nesta região já afetada na terça-feira por chuvas torrenciais.

A prefeitura de Gard reativou a unidade de crise para administrar as consequências desse mau tempo, que levou à interrupção do tráfego da SNCF entre Nîmes e Lunel (Hérault) devido a enchentes perto de Gallargues (Gard). A autoestrada A9 foi fechada em ambas as direções entre Orange (Vaucluse) e Narbonne (Aude), bem como a A54 entre Nîmes e Salon-de-Provence (Bouches-du-Rhône).

No centro de Nîmes, o tráfico era difícil por causa da inundação de várias ruas, foi aprendido do prefecture. Segundo a Equipe de Crise, a maioria das estradas departamentais, ao sul e ao norte da cidade, está cortada.

O Vistre, a jusante de Nîmes, está inundado e grandes transbordamentos devem ser temidos na parte sul de Nîmes, bem como na Petite Camargue, em particular em Vauvert, Le Cailar e Vestric-et-Candiac.

Leia também:  Estratégia de derrota: derrota política voluntária e interesses econômicos

“O episódio chuvoso de hoje é mais importante do que o de terça-feira, mas acima de tudo, não estivemos em alerta vermelho e as pessoas ficaram surpreendidas”, disse Jacques-Olivier Liby, vereador da Câmara Municipal de Nîmes. Segundo ele, "por causa do alerta laranja, muita gente vai perceber só à noite que não pode voltar para casa" ...

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *