Ajuda emergencial concedida aos pescadores de Arcachon

BORDEAUX (Reuters) - Foi prometida ajuda emergencial de 400 euros a cada marinheiro da Baía de Arcachon, em Gironde, cujo rendimento médio nos últimos três meses foi inferior ao salário mínimo, informamos de uma fonte sindical .

Segundo Alain Argelas, presidente do Sindicato de Marinheiros, Armadores e Chefes de Arcachon (Samap), quatro municípios (Arcachon, La Teste-de-Buch, Le Teich e Gujan-Mestras) concordaram em conceder esta ajuda emergencial aos marinheiros, no dia seguinte ao levantamento do bloqueio à marina de Arcachon.

Os avanços no preço do combustível e um aumento de 10 centavos em média por quilo de peixe na venda do leilão foram prometidos aos armadores para pagar as tripulações, acrescentou a mesma fonte.

Trinta marinheiros bloquearam a entrada da marina no fim de semana para protestar contra o aumento do preço do diesel e a falta de um envelope governamental recente de 80 milhões de euros. (Nota econômica: esta não é apenas uma solução temporária, mas, além disso, esta soma representa aproximadamente 80 vezes o que seria necessário para fazer um bom progresso no nível de P&D da Pantone. Esta medida é, portanto, obviamente, em detrimento dos avanços reais na pesquisa para um motor com baixo consumo de combustível ...)

Leia também:  Éconologiques vídeos no Google Video

Juntos por pescadores e armadores, os marinheiros levantaram o bloqueio na noite de segunda-feira, após a promessa de reuniões na terça-feira sob a autoridade do subprefeito de Arcachon.

O porto comprometeu-se a pagar durante três meses um adiantamento de 5 cêntimos de euro por litro de gasóleo consumido pelos arrastões.

“Não é um sentimento de satisfação total, mas pelo menos estas medidas vão permitir-nos regressar ao mar e isso é o principal”, disse Alain Argelas.

Os pescadores pagam 0,52 euros por litro de gasóleo quando, segundo o sindicato, o combustível deveria custar 0,30 euros para a pesca ser rentável.


fonte

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *