Implantes dentários para idosos: porque um sorriso bonito não tem idade!

Quando você tem mais de cinquenta anos, você se pergunta se já tem idade suficiente para fazer qualquer coisa, mas na realidade não é a sua idade que o impede, mas sim as mudanças que seu corpo sofreu como resultado disso. Se hoje você se sente atraído por um tratamento que inclui a colocação de implantes e está se perguntando se pode seguir em frente apesar da sua idade então este artigo é para você! Leia até o final para saber se você tem direito a implantes dentários.

Implantes dentários: por que a idade faz diferença?

Como mencionamos acima, na verdade são as mudanças e alterações que nosso corpo sofre à medida que envelhecemos que realmente nos tornam um bom candidato para qualquer tipo de procedimento cirúrgico, como a cirurgia de implantes. Com base no conselho de www.dentakay.com/en Aqui está uma lista das principais condições médicas que podem complicar ou até impedir a colocação de implantes.

1. Diabetes não controlado:

O diabetes não controlado pode impactar negativamente o processo de cicatrização e aumentar o risco de infecção após a colocação do implante dentário. É essencial consultar um diabetologista para regular o açúcar no sangue antes de prosseguir com a colocação de um implante.

2. Doença cardíaca:

Algumas doenças cardíacas graves podem apresentar riscos durante o procedimento. Seu dentista irá primeiro encaminhá-lo ao seu médico assistente, que certificará sua condição. saúde cardiovascular antes de autorizar a colocação de implantes.

3. Doenças autoimunes:

Distúrbios autoimunes podem afetar a capacidade do corpo de curar adequadamente após a colocação do implante dentário. O seu dentista e a colocação do implante dependem da opinião do seu médico assistente e dos resultados das suas avaliações.

4. Distúrbios de coagulação:

Se você tiver um distúrbio hemorrágico ou estiver tomando medicamentos para afinar o sangue, seu dentista precisará tomar precauções especiais para minimizar o risco de sangramento excessivo durante e após a cirurgia de implante. Você também deve seguir ao pé da letra os conselhos do seu dentista e médico assistente.

Leia também:  Móveis e móveis ecológicos, como navegar?

5. Radioterapia ou quimioterapia:

Tratamentos de rádio ou quimioterapia anteriores ou em andamento podem afetar o processo de cicatrização e exigir considerações especiais ao planejar a cirurgia de implante. Portanto, é sua responsabilidade mencioná-lo durante a visita ao dentista, mesmo que o tratamento tenha sido interrompido há vários anos. Da mesma forma, se você possui implantes dentários e recebeu indicação de tratamento com rádio ou quimioterapia, é fundamental consultar seu dentista antes de iniciar o tratamento.

6. Condições ósseas crônicas da mandíbula:

Condições crônicas dos ossos da mandíbula, como osteoporose ou osteomielite, podem enfraquecer a estrutura óssea e afetar o sucesso do implante. Seu dentista avaliará sua condição óssea para determinar se são necessários tratamentos adicionais, como enxerto ósseo.

7. Fumar:

Fumar pode comprometer o processo de cicatrização e aumentar o risco de falha do implante. Se você fuma muito, seu dentista pode recomendar que você pare ou reduza o tabagismo antes e depois da cirurgia. Se você sofre de uma dessas condições, isso não significa necessariamente que a colocação do implante seja totalmente contra-indicada para você. O seu dentista, após um exame clínico minucioso, irá detalhar o procedimento a seguir no seu caso, a fim de contornar a sua condição ou doença. Neste caso, o procedimento pode demorar mais ou exigir etapas adicionais.

Leia também:  Desmatamento

Ao ser claro e honesto sobre sua condição, você ajudará seu dentista a desenvolver um plano de tratamento personalizado que maximizará as chances de sucesso e de alcançar um sorriso saudável e duradouro.

Você tem o perfil certo para colocação do implante: as 5 caixas a serem verificadas?

1. Densidade óssea e osseointegração:

A densidade óssea é um dos principais fatores que influenciam o sucesso dos implantes dentários em idosos. Com o tempo e após a perda dentária, o osso maxilar pode sofrer reabsorção natural, resultando numa redução da massa óssea. A osseointegração bem-sucedida, ou seja, a fusão do implante com o osso maxilar, requer uma boa densidade óssea para garantir uma base estável. Antes de oferecer implantes dentários, seu dentista avaliará a densidade óssea usando técnicas de imagem. Em casos de baixa densidade óssea, o dentista pode utilizar enxerto ósseo ou outras técnicas de implante para aumentar as chances de sucesso na colocação do implante.

2. Sua saúde geral:

Como idoso, você pode ter outras condições de saúde que podem afetar sua elegibilidade para implantes dentários. Condições como diabetes, problemas cardiovasculares ou doenças autoimunes podem afetar o processo de cicatrização e exigir cuidados especiais. É essencial que você faça um exame médico completo antes de colocar implantes dentários para garantir que sua saúde geral possa suportar o procedimento.

3. Seu potencial de cura:

Com a idade, o potencial de cura do corpo tende a diminuir. Isto pode afetar a sua recuperação pós-cirúrgica, mas fique tranquilo, as técnicas modernas de implantes dentários são projetadas para atender às necessidades dos idosos. Seu dentista pode adaptar o plano de tratamento, usar procedimentos minimamente invasivos ou fornecer instruções específicas de cuidados posteriores para otimizar a cicatrização.

Leia também:  Os propresticides campanha

4. Sua higiene bucal:

Manter uma boa higiene oral é vital para o sucesso a longo prazo dos implantes dentários. Como idoso, você deve se comprometer com uma excelente higiene bucal para evitar problemas como a peri-implantite, uma infecção que pode levar à falha do implante. Os profissionais de medicina dentária podem aconselhá-lo sobre rotinas de higiene oral adaptadas ao seu perfil.

5. Fatores psicológicos e estilo de vida:

Ao considerar implantes dentários, você também precisa considerar fatores psicológicos e de estilo de vida. O tratamento com implantes dentários pode exigir várias consultas e você deve estar preparado para seguir o plano de tratamento diligentemente. Além disso, uma atitude positiva e expectativas realistas são essenciais para alcançar bons resultados.

Conclusão

Na terceira idade, a idade é um fator importante a considerar ao considerar implantes dentários. Embora possam surgir desafios, os avanços na tecnologia dentária e as abordagens de tratamento personalizadas tornaram os implantes dentários uma opção viável e bem-sucedida para idosos como você. Com avaliação adequada, planejamento de tratamento e acompanhamento abrangente, você pode aproveitar os benefícios dos implantes dentários – função oral restaurada, estética melhorada e melhor qualidade de vida. Consulte um dentista experiente para determinar se os implantes dentários são adequados para você e garantir um sorriso confiante e saudável por muitos anos.

1 comentários sobre “Implantes Dentários para Idosos: porque um sorriso bonito não tem idade!”

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *