CEO da Suez teme risco de falta de energia

Questionado sobre a realidade do risco de falta de energia elétrica pela revista Capital, Gérard Mestrallet avaliou que existe o risco de falta de energia "se nada for feito".

“Há 20 anos, não existem unidades suficientes construídas na Europa. Já na França, por exemplo, o consumo aumentou 3% ao ano desde 2003, ou seja, 3.000 MW ”, declarou.
"Depois de ter vivido sob a ilusão de que a energia nuclear havia criado excesso de capacidade, os especialistas agora reconhecem pela primeira vez que corremos o risco de ficar sem eletricidade em 2008", disse ele.
“Tudo contribui”, de acordo com Mestrallet, que cita o fechamento planejado da energia nuclear alemã e o declínio dos campos de petróleo no Mar do Norte. “A Europa não terá petróleo nem gás no médio prazo e terá que importar quase todos os seus combustíveis fósseis”, afirma.
O Sr. Mestrallet observa que "o fornecimento de energia elétrica já é apertado em certas regiões como a Bretanha e o sul da França".

Leia também:  Artigo sobre doping de água em Sciences et Avenir

Segundo ele, a responsabilidade recai sobre a Comissão Europeia que "até agora tem se focado na abertura da concorrência e não se interessou pelas perspectivas de abastecimento de energia e interligações entre países" .
O patrão da Suez recomenda “investir rápida e maciçamente em novas capacidades de produção de energia”, para se manter competitivo.

fonte

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *