Plano para a Acção Climática, Serge Lepeltier

Finalmente, aqui está o tão esperado plano climático. Previsto inicialmente para o outono passado, ele foi apresentado no dia 22 de julho pelo Ministro da Ecologia e Desenvolvimento Sustentável. O texto da declaração está disponível neste endereço:
http://www.ecologie.gouv.fr/article.php3?id_article=2560

E quanto às instruções que são tomadas nesse ato?
A primeira observação a ser feita é que o voluntarismo demonstrado pelo Sr. Lepeltier é moderado. Com efeito, as iniciativas que vão ser tomadas foram amplamente corrigidas e dificultadas pelo Ministério da Economia e da Indústria.
No entanto, os objetivos estabelecidos são claros e precisos.

No entanto, lamentamos a falta de resolução sobre:
- poluição emitida por veículos já em circulação, com obrigação de manutenção e acompanhamento obrigatório vinculado a penalidades durante o controle técnico;
- transporte rodoviário, falta uma política forte de redução das emissões dos camiões, e uma política de rejuvenescimento da frota, controlos / penalizações e tributação;
- a renovação da frota de automóveis e transportes do Estado com os chamados veículos “limpos”;
- energias renováveis, com um desenvolvimento da recompra garantida da eletricidade produzida pelos particulares.

Leia também:  Mudança climática: 182 milhões de mortes em potencial na África

Por outro lado, é importante felicitar a medida de alargar os “rótulos energéticos” a outros produtos que não os eletrodomésticos. Isso irá educar o consumidor sobre economia de energia e financeira.

Podemos apostar que as ações resultantes serão efetivas, que este não é um efeito de anúncio para uma pintura verde do governo.

Emmanuel Neumann
Engenheiro Jurídico Ambiental

PS:
Para aqueles que querem um ponto de vista mais crítico e não necessariamente construtivo:
http://www.rac-f.org/article.php3?id_article=481

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *