Reduzir as emissões de metano até 2015

Os Estados Unidos acabam de assinar um protocolo com 13 outros países que prevê a redução das emissões de metano até 2015. Para isso, os Estados industrializados terão de ajudar os mais pobres a implantar tecnologias eficientes de coleta de gases. efeito estufa, especialmente em minas de carvão e em campos de petróleo e gás. A administração dos Estados Unidos estima alguns dos custos associados a essa iniciativa em cerca de US $ 53 milhões em 5 anos.

 A meta é capturar, em dez anos, nada menos que 9 milhões de toneladas de metano por ano, que podem ser comercializados como fonte de energia. Industriais e ambientalistas dão as boas-vindas a este acordo, incluindo as principais nações emissoras, como China e Índia. Mas alguns lamentam abertamente a recusa da Casa Branca em ratificar o protocolo de Kyoto, que
ataca a principal causa do efeito estufa, o dióxido de carbono (CO2). Na verdade, a participação do metano neste fenômeno é de apenas 16%, contra mais de 60% para o CO2. Os outros signatários são Argentina, Austrália, Brasil, Colômbia, Itália, Japão, México, Nigéria, Reino Unido, Rússia e Ucrânia. NYT 17/11/04 (EUA e 13 outros estados concordam em empurrar para coletar metano)

Leia também:  Equilíbrio ambiental de biocombustíveis, marketing ético e regulação térmica.

http://www.nytimes.com/2004/11/17/politics/17enviro.html

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *