tráfego urbano: Civitas atende cidades europeias que querem limitar o dano

Quatro anos após o seu lançamento, o programa europeu CIVITAS selecionou 17 novos projetos da cidade que visam combater o congestionamento do tráfego urbano e a poluição do ar. Entre eles, seis são usados ​​por cidades de novos países membros da Europa.

CIVITAS reúne um conjunto de cidades envolvidas na luta contra o congestionamento e a poluição ligadas ao tráfego urbano. Esse tráfego é responsável por mais de 10% de todas as emissões de CO2 na União Europeia, 98% das quais são geradas por veículos particulares e comerciais. Insistindo em uma "mudança radical necessária, baseada em uma abordagem integrada", a CIVITAS quer promover "soluções atraentes para substituir o carro particular em áreas construídas" e "substituir por outros combustíveis 20% do diesel e gasolina usados no setor de transporte rodoviário até 2020. ”Claramente, menos carros nas cidades, mais transporte público e, acima de tudo, mais combustíveis limpos!

Seis cidades enfrentam carros em crescimento

Quase quatro anos após o lançamento da CIVITAS e a primeira seleção de 19 cidades em 2001 (incluindo Lille e Nantes), 17 projetos de cidades foram selecionados em 2004, incluindo seis de novos países membros: Estônia, Hungria, Romênia , Polônia e Eslovênia. A notícia foi recebida por Loyola de Palacio, vice-presidente da Comissão Europeia responsável por energia e transporte, no anúncio da seleção: "Nesses países, os municípios enfrentam o rápido aumento de frota e um declínio no uso do transporte público. Desejo apoiar as autoridades locais em seus esforços para desenvolver e testar novas políticas de transição destinadas a manter uma alta parcela de transportes públicos, caminhadas e ciclismo ".

Leia também: Doces para produzir hidrogênio

Se ainda não conhecemos a natureza dos projetos das 17 novas cidades (incluindo La Rochelle e Toulouse para a França), que se beneficiarão de um envelope de 50 milhões de euros (35% do financiamento global suplementado pelas cidades e parceiros), as cidades selecionadas em 2001 são promissoras e concretas, como o que está sendo implementado em Lille Métropole.

O exemplo encorajador de Lille

O Lille, que entrou no programa CIVITAS em 2001, queria continuar sua pesquisa para produzir e usar seu próprio combustível limpo: o combustível metano, um gás resultante da digestão do lodo das estações de tratamento. Esse biogás, renovável e com um equilíbrio ambiental satisfatório, é estudado como uma fonte de energia limpa que pode substituir os combustíveis fósseis. Para continuar seu experimento piloto (vários ônibus e uma planta de produção) realizado desde 1997 com esse biogás, Lille foi selecionado no programa TrendSetter (em parceria com Graz, Munique, Estocolmo e Pecs), um dos quatro programas da CIVITAS .Permitei realizar estudos de viabilidade para produzir metano combustível a partir de uma nova fonte, resíduos orgânicos provenientes da triagem de resíduos domésticos. Uma nova planta de produção deve ser construída em setembro de 2004. Operacional em 2006, ajudará a fornecer os 160 ônibus de metano que a frota metropolitana de Lille deveria ter até o final de 2005, o que representa mais de um terço da frota. A aglomeração também deve equipar os serviços públicos com 120 veículos limpos (a gás e elétricos), em vez de veículos a gasolina ou diesel. Finalmente, a longo prazo, a cidade espera até 2010 produzir combustível suficiente para todos os ônibus. Para Sabine Germe, responsável pelo monitoramento geral do projeto Trendsetter Lille Métropole, "o programa Civitas permite que as cidades que pesquisam juntas sejam inovadoras em relação ao que existe e à legislação e sejam complementares ao fornecer uma mensagem comum: as cidades têm um poder motriz e podem unir agentes de mudança, o setor público, empresas privadas, cidadãos e políticos ".

Leia também: 40 000 bilhões de dólares para petróleo ...

O programa CIVITAS estabeleceu um programa de avaliação e disseminação de experiências, METEOR, e criou, em outubro de 2002, o Fórum CIVITAS. Essa plataforma para o intercâmbio de boas práticas entre especialistas e autoridades eleitas se reúne uma vez por ano nas cidades participantes do programa. Isso representa 72 cidades europeias que atuam por uma mobilidade urbana mais sustentável.

scooters bmw C1

Sylvie Touboul

mais:

- O site CIVITAS
- Baixar um estudo abrangente sobre os transportes urbanos

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *