O transporte urbano

Projeto de Pesquisa Tecnológica (54 páginas) realizado por Christophe Martz na ENSAIS e apoiado no final de janeiro de 2001.

Baixe o estudo

É um estudo sobre o congestionamento dos centros urbanos e um inventário de diferentes soluções tecnológicas ou organizacionais que possam melhorar a qualidade do ar e as condições de tráfego nos centros urbanos.

Ele sai conclusão unânime: a organização e o comportamento dos citadinos são tão importantes quanto a busca de novos meios de propulsão. Infelizmente, essa não parece ser a prioridade dos grandes fabricantes que tendem a fazer veículos cada vez mais pesados ​​e potentes. (enquanto no 300 000 km percorrido por um carro durante a sua vida útil, cerca de 200 000 estão em áreas urbanas ou peri-urbanas)

Nota: este estudo foi realizado entre outubro de 2000 e janeiro de 2001, sendo obviamente possível que algumas informações já não estejam atualizadas, dados os diversos avanços alcançados desde então.

Introdução do estudo

Atualmente as cidades reúnem o grosso da atividade humana, é essa concentração de atividades e, portanto, de empregos que explica o constante êxodo rural nos últimos 200 anos. O campo esvazia-se dando origem a concentrações urbanas cada vez mais extensas. Muitos Institutos Geopolíticos anunciam com razão o desenvolvimento de imensas megalópoles, reunindo mais de 20 milhões de habitantes, para o próximo século. Essa tendência é mais característica dos países industrializados, onde os cogumelos urbanos se aglomeram ao redor das cidades antigas, mas os países em desenvolvimento vêm experimentando o mesmo fenômeno de êxodo rural há várias décadas. Aglomerações urbanas muito extensas estão sendo criadas nesses países, com base no modelo espaçado americano.

Os desertos rurais contrastam com a atividade transbordante dos pólos urbanos. O envelhecimento da população rural reforça ainda mais essa desertificação rural. Será que o surgimento da Internet, via teletrabalho, pode reviver essas regiões desertas? As concentrações de populações urbanas colocam muitos problemas, vamos nos limitar ao transporte.

As atividades urbanas exigem meios de transporte significativos para as populações, e os centros das cidades estão saturados tanto por transporte quanto pela população. Morar no centro das cidades é caro e não há espaço suficiente para morar perto do local de trabalho. As populações, portanto, migram para as periferias do centro para criar subúrbios, então coroam várias dezenas de km do centro. A construção de grandes centros de habitações densas perto de atividades limitaria essa necessidade de viagens, mas duvido que na França as cidades-dormitório baseadas no modelo asiático verão a luz do dia, e felizmente!

A população urbana deve, portanto, mover-se regular e sistematicamente em maior ou menor grau. Os problemas causados ​​por esses deslocamentos são numerosos, mas podem ser resumidos na palavra saturação: saturação das vias de circulação e do ar.

Este estudo lida com essa saturação tentando explicar como e por que as viagens urbanas se tornaram tão difíceis, veremos os graves danos que elas geram. Veremos assim as medidas tomadas pelos políticos e pelos fabricantes. A seguir apresentaremos as várias soluções existentes e futuras que se revelam muito promissoras, tendo sempre presente que é necessário conciliar preço, rapidez e facilidade.

 

Baixe o estudo

Leia também:  Download: EducAuto, técnicas Downsizing

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *