Automóvel: MCE-5 a variável de compressão do motor VCR-i

Apresentação do MCE5, o primeiro motor VCR (Variable Compression Rate) do mundo a caminho da industrialização

O MCE5 é um motor de combustão interna que constitui uma grande evolução (salto tecnológico), pois permite variar a taxa de compressão cilindro a cilindro graças à tecnologia VCR-i.

Além disso, o MCE5, que é muito promissor (tanto ao nível do desempenho como ao preço reduzido!), Já não se encontra em fase de prototipagem em 2009, mas sim um demonstrador industrial. Isso quer dizer que a industrialização poderia ser muito rápida se a vontade dos industriais seguir.

Informações importantes do vídeo:

- A taxa de compressão aumenta inversamente em proporção ao torque / demanda de potência. Em baixa velocidade, é maior. Isso é lógico: os riscos de autoignição são maiores em alta temperatura da câmara e, portanto, alta carga.

- Por enquanto, o MCE5 aparentemente diz respeito apenas ao motor a gasolina com ignição controlada. Mas uma aplicação a gasolina CAI é possível e, portanto, provavelmente uma aplicação a diesel também (Hcci?)

- O MCE5 permite otimizar o uso de múltiplos combustíveis, adaptando a taxa de compressão à octanagem do combustível.

Veja os motores poli-combustível do exército com taxa de compressão ajustável quando estacionários, sem ser variável em operação.

- Cada cilindro pode ter uma compressão diferente! Esta é a taxa de compressão variável inteligente.

- Custo de desenvolvimento em 12 anos: 20 milhões de euros. É uma soma grande, mas também muito baixa em comparação com o investimento dos fabricantes de motores. Por exemplo: o desenvolvimento do diesel common rail teria custado mais de um bilhão ...

- Seria compatível com um doping de água

- Ganho financeiro no investimento com performance iso (MCE5 4L contra V6): 300 €!

mais: MCE5, motor VCR em um Peugeot 407

Baixar o arquivo (a subscrição da newsletter pode ser exigido): Automóvel: MCE-5 a variável de compressão do motor VCR-i

Leia também:  Baixar: Biocombustíveis no emissário

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *