Micro algas Chlamydomonas e biogás

Microalgas (da família Chlamydomonas) para melhorar o funcionamento de unidades de biogás Fonte BE da ADIT

O grupo de trabalho liderado pelo Prof. Gerd Klöck e Dr. Anja Noke, biotecnologistas do Instituto de Técnicas Ambientais e Biológicas da Universidade de Ciências Aplicadas de Bremen, concentram seu trabalho no desenvolvimento de novos processos para o uso industrial de microalgas. Nesse contexto, desde 1º de julho de 2008, lidera um projeto de melhoria de instalações de biogás, denominado AlgenBiogas. O Ministério Federal da Educação e Investigação (BMBF) apoia-o por um período de 3 anos, no valor de 245.000 euros no âmbito do programa “FHprofUnd” (investigação em escolas superiores especializadas em colaboração com empresas).

O biogás produzido nos reatores contém, além do combustível desejado, o metano, outros gases como CO2 e sulfeto de hidrogênio (H2S). Se esses gases estiverem presentes em concentrações muito altas e a proporção de metano cair abaixo de um certo limite, o biogás não poderá mais ser usado para combustão.

Leia também:  diéster de biodiesel em TF1

O objetivo do AlgenBiogas é o desenvolvimento de um processo de remoção de H2S e CO2 do biogás utilizando microalgas. Eles podem realmente usar esses gases para aumentar sua própria biomassa. O oxigênio produzido durante a fotossíntese pode então ser removido por um processo adequado. A biomassa microalgal formada é então usada como substrato para o processo de formação do biogás. Anteriormente, substâncias úteis como ácidos ômega 3 e ômega 6 ou carotenóides podem ser extraídos de algas.

Uma planta-piloto adequada deve ser construída e testada durante vários meses em conjunto com uma unidade de biogás, em colaboração com as empresas Algatec (Bremen) e MT-Energie (Baixa Saxônia). O trabalho de pesquisa e desenvolvimento deve levar ao projeto de uma instalação comercial, que irá complementar as unidades de biogás novas ou já em operação.

Um subprojeto paralelo, que começa na Escola Superior Especializada de Anhalt, vai, entre outras coisas, permitir escolher e cultivar microalgas adequadas e extrair produtos da biomassa algal. Os parceiros da Escola Anhalt neste projeto são o grupo BiLaMal e as empresas Stollberg e LUM GmbH.

Para mais informações, entre em contato:

Leia também:  O papel energético da agricultura

- Professor. Dr. Gert Klöck - Fakultät 5 "Natur und Technik", Neustadtswall 30,
D28199 Bremen - tel: +49 421 5905 4266, fax: +49 421 5905 4250 - e-mail: Gerd.Kloeck@hs-bremen.de - http://www.hs-bremen.de/internet/de/index.html
- Apresentação do programa FHprofUnd (em alemão)
- Outro projeto usando algas para remover CO2

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *