Primeira mobilização nacional de "velourucionaries".

Corridas lentas, comboio de bicicletas, ciclistas disfarçados, o megafone à mão ...

Em janeiro, em toda a França e em sua primeira chamada nacional, os "velourutionairaires" pedalarão para protestar contra a onipresença do carro em geral, e o Paris-Dakar em particular. Começa neste sábado em Lisboa, onde o rali começou, em Paris e em outras cidades da França. Essas manifestações, massa crítica como dizem os anglo-saxões, se impõem ao tráfego como um ciclista isolado não pode. As duas rodas se encontram em número na estrada. "O objetivo não é criar engarrafamentos", explica um ativista. Em vez de fazer um engarrafamento não poluente.

A primeira “velourution” ocorreu em Paris há três anos. Rapidamente se tornou mensal. Outros coletivos seguiram nas províncias. Esses velorucionários dispersos estão começando a federar através do site Velorution.org.

Leia também: Carro híbrido Peugeot-PSA Hdi: sem subsídio, sem híbrido hdi para todos!

“Associações para ciclismo existem desde a década de 70. O ciclismo é uma renovação desse compromisso associativo para o ciclismo. Fazemos parte de um movimento altermobilista, quase decrescente ”, especifica Julien, um especialista em ciclismo parisiense.

"Estamos fazendo campanha por um compartilhamento equitativo de espaço, para proteger os usuários mais frágeis e menos poluentes", explica Jérôme Desquilbet, vice-presidente da associação de Paris. Inevitavelmente, os 750 veículos a motor lançados nas dunas africanas não se encaixam na imagem. A manifestação anuncia: "Ouse a grande aventura!" “Há uma lacuna entre a idéia do carro projetado na mídia e o que fazer na cidade. Velourution denuncia esta mascarada que polui o ar e os espíritos ” Desquilbet continua.

Os Velourutionaires, em associação informal com antipub e outros ativistas ambientais, estão pedindo medidas concretas: reduzir a velocidade na cidade para 30 km / h ou fortalecer a rede de ciclovias "Para que as pessoas não tenham medo de andar de bicicleta". Um compromisso local que vai além do Dakar.

Neste sábado, em Paris (14h, Place du Châtelet), em Angers, Tours, Lille e Rennes. 14 de janeiro em Montpellier e Avignon. Dia 21 em Estrasburgo e Nancy.

Leia também: Evidências de aquecimento global observadas em lagos árticos


fonte

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *