Onda de calor: a EDF também quer ser capaz de rejeitar as águas quentes das suas centrais térmicas (não nucleares)

O grupo EDF já tomou providências para que suas termelétricas fossem autorizadas a despejar águas mais quentes nos rios com que fazem fronteira, após a obtenção desta autorização para suas usinas nucleares no domingo, devido à persistência da onda de calor.
Uma aproximação com as autoridades competentes "acaba de ser iniciada para as termelétricas", segundo nota do grupo.

Um porta-voz do Ministério da Indústria disse à AFP que, ao contrário do procedimento para usinas nucleares, que exige a aprovação do governo, são os prefeitos que tomam a decisão pelas usinas térmicas e quem publicam decretos provinciais.
“Os pedidos são dirigidos ao prefeito de cada local e é ele quem toma a decisão após parecer das autoridades de fiscalização”, explicou.
Trata-se de dez locais no território, disse à AFP um porta-voz do grupo.

Leia mais

Leia também:  O motor de água Utopia assume água ...

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *